Cirurgia Crânio Maxilo-Facial

Equipe responsável

Dr. Leopoldo Nizam Pfeilsticker - coordenador
Dr. Welson Rocha Vieira
(Cirurgião Dentista Buco-maxilo-facial)

 

Histórico
O Serviço de Cirurgia e Traumatologia Maxilo-Facial da Disciplina de Otorrinolaringologia atua há cinco anos no diagnóstico e tratamento do paciente com trauma e deformidades crânio-maxilo-faciais assim como na reabilitação de suas seqüelas.
Oferece também assistência na cirurgia estética e reconstrutiva facial no âmbito preconizado pelo CFM na área de atuação em cirurgia crânio-maxilo-facial.

Objetivos
O Serviço de Cirurgia e Traumatologia Maxilo-Facial busca o diagnóstico, tratamento e reabilitação do paciente com lesões traumáticas, seqüelas, malformações e deformidades crânio-maxilo-faciais. Propõe a atuação multidisciplinar associando a otorrinolaringologia e a odontologia.
Também atua na esfera da cirurgia estética facial priorizando o ensino da rinoplastia, otoplastia, blefaroplastia e reabilitação da face paralisada.
Atua na formação de novos médicos otorrinolaringologistas capacitando-os a operar nesta área da especialidade e no trabalho multidisciplinar.

 

Constituição
O Serviço é constituído de dois médicos otorrinolaringologistas certificados pelo CFM para a área de atuação em cirurgia crânio-maxilo-facial, responsáveis pelos cuidados médicos.
Todos os pacientes são assistidos pelo serviço de urgência da Disciplina de Otorrinolaringologia 24 horas por dia.
Há uma equipe de Odontologia associada atuando cirurgicamente em conjunto com o grupo médico ou como responsável pelos cuidados ortodônticos complementares prévios e pós-tratamentos cirúrgicos.
A equipe de Enfermagem é responsável pelo suporte básico dos pacientes enquanto estão sob cuidados médicos ambulatoriais ou durante sua internação no pré, intra e pós-operatório.

Organização
Nosso atendimento médico ambulatorial ocorre às sextas-feiras pela manhã.
Todo o atendimento médico é realizado pelos residentes, supervisionados por médicos responsáveis pelo serviço. Os residentes freqüentam o serviço em esquema de rodízio ao longo de seus três anos de residência médica. O serviço dispõe de um horário cirúrgico às quintas-feiras.
Uma atividade teórica com programação definida ao longo de todo o ano complementa formação teórica destes novos profissionais.

DESCRIÇÃO DE CASO TÍPICO ATENDIDO NO SERVIÇO
DCS, 23 ANOS, MASC. - FRATURA DE ÂNGULO DA MANDÍBULA

 

AnexoTamanho
Image icon fig1.png542.94 KB