Luiz Cietto

Não dá para falar no Departamento de Enfermagem da Faculdade de Ciências Médicas da Unicamp sem falar no Professor Doutor Luiz Cietto. Professor Titular da FCM, chegou a Unicamp a convite do então Diretor da Faculdade de Ciências Médicas, Professor Doutor José Aristodemo Pinotti, para tratar da implantação do curso superior de Enfermagem. O Professor Cietto exerceu diversos cargos na Unicamp, tais como, Coordenador do curso de Enfermagem, Chefe do Departamento de Enfermagem, Representante dos Professores Titulares junto ao Conselho Universitário (CONSU) e do Conselho de Administração do Hospital das Clínicas e membro de diversas comissões e subcomissões como a de implantação do Pronto Socorro do Hospital das Clínicas e a de Legislação e Normas do Conselho de Administração do Hospital das Clínicas, que atuou como presidente. 
Hoje trabalha como Professor de Direito no Centro Universitário Adventista de São Paulo (Unasp) e como Advogado militante. Aliás, o Direito é a outra paixão do Professor Cietto. Formado pela Universidade de São Paulo, conciliou sempre as duas profissões. Sua formação em Enfermagem foi na Escola de Enfermagem da Cruz Vermelha em 1957. 
O professor diz em seu depoimento que a persistência é necessária a aqueles que querem ser vencedores. O trabalho realizado pelo Professor Luiz Cietto no decorrer da sua carreira acadêmica espelha as palavras proferidas.

A Enfermagem da FCM

Em 1976 eu era Professor Titular do curso superior de Enfermagem da Universidade de Mogi das Cruzes, onde tive um contato com o professor Pinotti (Professor Doutor José Aristodemo Pinotti, Reitor da Unicamp na Gestão de 19.4.1982 a 18.4.1986 e Diretor da FCM de 1971 a 1972 e de 1976 a 1980) que na ocasião era o Diretor da Faculdade de Ciências Médicas da Unicamp. Nesse contato ele tomou conhecimento do meu currículo. Na ocasião eu já era Livre-Docente e Doutor em Enfermagem e ele se interessou que eu viesse para a Unicamp, visto que o regimento da Universidade previa a implementação de um curso superior de Enfermagem na Faculdade de Ciências Médicas. Na ocasião, aceitei o convite e não havendo uma previsão orçamentária para o momento, o Professor Pinotti conversou com o reitor e ele entendeu que era de interesse da Universidade e o reitor autorizou a admissão como livre-docente, até que houvesse a verba suficiente para abertura do concurso e para uma admissão regular. O Professor Zeferino Vaz, como um homem de grande visão no campo de ensino e no campo do ensino da saúde observou que seria da maior relevância para a Universidade a implantação do curso superior de Enfermagem. Fui contratado e iniciei a organização do curso e a seleção de pessoal para o início do curso. Na ocasião decidimos que iniciaríamos tão logo estivesse pronto este planejamento inicial e iniciou-se a primeira turma de um curso superior em enfermagem em 1978. Naquela ocasião também se decidiu que faríamos um vestibular na própria Universidade, que também participamos da organização e seleção e tivemos uma procura muito boa, uma média de 10 candidatos por vaga. Iniciamos o curso com 30 vagas e a partir daí o curso de desenvolveu. Selecionamos os primeiros professores com base nos profissionais de Enfermagem da própria Unicamp que trabalhavam no Hospital das Clínicas. Lembro-me do José Francisco Filho, que hoje é Doutor em Enfermagem e se aposentou recentemente, convidamos também a Maria Cecília Cardoso Benatti, que também é Doutora em Enfermagem e também se aposentou e vários outros profissionais. Assumimos uma dupla função, não só cuidar da área de ensino de Enfermagem como também da organização do Serviço de Enfermagem do Hospital das Clínicas. 
É interessante registrar que nós iniciamos todas essas atividades no prédio da Santa Casa e lá nós tínhamos instalações precárias, algumas enfermarias à disposição para os estágios, pequenas salas, até debaixo de escadas nós tínhamos que nos acomodar, que era o que a Universidade tinha naquela ocasião. As dificuldades eram muito grandes. Havia disputa até por uma máquina de escrever. Lembro-me que a secretária do Diretor da Faculdade disputou comigo uma máquina elétrica que chegou. Lembro-me também que disputei com um dos professores de Cirurgia uma pequena sala que vagou. Era uma disputa por coisas tão pequenas, mas era a situação inicial. Havia uma dedicação muito grande de todos e nós demos oportunidade a todos esses professores, que começaram do zero, para que eles pudessem fazer a sua pós-graduação, a sua preparação para o ensino. Então todos fizeram o mestrado, posteriormente fizeram o doutorado e eu mesmo que já vim para cá com o título de Livre Docente e Doutor da Universidade Federal do Rio de Janeiro, posteriormente fiz o concurso para Professor Adjunto, a seguir fiz o concurso para Professor Titular, concorri e fui então aprovado com a nota máxima. E a partir daí ia dando oportunidade a todos os demais que se preparassem e fizessem a pós-graduação. Posteriormente fiz uma viagem aos Estados Unidos, onde fiquei em 1983 e 1984 fazendo pós-doutorado na Columbia University em Nova Iorque, com bolsa da Capes.

Quando nós começamos a organizar o Hospital das Clínicas aqui no Campus universitário, o prédio ainda estava inacabado e tivemos que participar das atividades de conclusão do prédio e da organização total, desde os manuais, os regimentos, a seleção dos equipamentos, compra de material e havia uma série de comissões e subcomissões. Participamos da organização da Unidade de Terapia Intensiva, do Centro Cirúrgico, das Enfermarias e da seleção de pessoal para o novo Hospital das Clínicas aqui no Campus. Quando nós iniciamos, a Enfermagem no Hospital tinha status de serviço e conseguimos que fosse passado de serviço para Divisão de Enfermagem. Hoje a Enfermagem no Hospital das Clínicas é um Departamento. Acredito que essa é a contribuição que pudemos dar em relação ao curso de Enfermagem e ao Hospital das Clínicas.

Após algumas turmas já formadas, começamos a organizar a pós-graduação em Enfermagem. A pós-graduação foi estruturada e organizada e chegou a entrar em funcionamento após minha aposentadoria. Outra atividade que desenvolvemos intensamente foi transformar o Departamento de Enfermagem em Faculdade de Enfermagem, uma unidade autônoma dentro da Universidade. Foi feita uma comissão que deu parecer favorável, este parecer foi aprovado pelo reitor, mas esse fato não foi consumado até o dia de hoje. O curso de Enfermagem continua como um Departamento da Faculdade de Ciências Médicas. Hoje ele teria condições de ser uma Faculdade porque tem um corpo docente altamente qualificado, hoje já com um número grande de Doutores de Mestres, já Livre-Docentes também. Essa foi uma aspiração na nossa época que avançou bastante, mas não chegou a se concretizar totalmente.

Como coordenador do curso de Enfermagem, nós cuidamos de toda a parte de estruturação e reformulação do currículo e também do desenvolvimento da área de pesquisa. Na área de pesquisa é interessante registrar que quando nós entramos e não havia um corpo docente e ele foi improvisado com profissionais graduados apenas. Simultaneamente nós dávamos toda a orientação para os docentes sobre a Metodologia de Pesquisa e as primeiras pesquisas realizadas aqui foram realizadas por mim junto com outros professores. O enfoque que sempre procurei dar as pesquisas foi o enfoque de Direitos Humanos. Uma das primeiras pesquisas que fizemos aqui era a respeito da satisfação dos pacientes atendidos pelo Hospital das Clínicas e verificamos que apesar de todas as dificuldades, era elevado o grau de satisfação em relação à assistência de Enfermagem que eles recebiam aqui.

A Comissão de Instalação do Pronto Socorro do HC era uma das inúmeras comissões de implantação do novo Hospital das Clínicas. Além das demais Comissões, como da UTI, das Enfermarias, do Centro Cirúrgico, fui também membro desta subcomissão de organização do Pronto Socorro do Hospital das Clínicas. Nós tivemos a oportunidade de colaborar com o treinamento de pessoal, equipamento necessário, em relação à organização de todas as instalações do Pronto Socorro. Essa colaboração nessas diversas comissões se deve a minha qualificação. Tenho curso de pós-graduação em Administração Hospitalar da Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo. Então como Administrador Hospitalar pude contribuir com a organização de diversas unidades.

Concorri como representante dos Professores Titulares e fui membro eleito para o Conselho Universitário pelos colegas de todas as áreas da Universidade, não só da Faculdade de Ciências Médicas. Tive a oportunidade de defender a classe que representava e não somente a classe dos Professores Titulares, como também os interesses do curso de Enfermagem, que tinha uma série de reivindicações que dependiam de deliberações do Conselho Universitário. Isso foi muito bom para o curso de Enfermagem que tinha seu representante no órgão máximo da Universidade.

Acredito que esse convênio era de grande relevância porque era uma fonte de recursos a mais (o Professor foi membro da Comissão de Implantação do Convênio INAMPS com a Unicamp em 1978). A realização desse convênio foi uma forma de ampliarmos nossas fontes de renda do próprio hospital e isso é considerado até hoje uma fonte de renda importante para o Hospital. Do aspecto econômico e financeiro é uma providência muito boa, além de integramos o Hospital Universitário no âmbito do sistema de saúde nacional.

Nos primórdios do Hospital das Clínicas organizamos e dirigimos numerosos concursos para admissão de pessoal. Fizemos concursos para enfermeiros, auxiliares de enfermagem, para atendentes. Organizávamos todos os programas, aplicávamos e corrigíamos as provas. Era uma época em que desenvolvíamos um trabalho polivalente. Isto foi muito importante, porque hoje nós encontramos pessoas que entraram aqui mediante concurso e que se lembram daquele tempo inicial que foi difícil, foi trabalhoso. Hoje nós encontramos colegas que dirigem o hospital, que dirigem unidades importantes e no Departamento de Enfermagem temos professores que foram formados nessa Faculdade, foram alunos nossos, como por exemplo o José Luiz Tatagiba Lamas que foi da primeira turma e hoje é Professor Doutor. E como ele, também poderemos lembrar a Maria Helena Baena de Moraes Lopes que foi nossa aluna. Já fui paciente do Hospital das Clínicas da Unicamp e tive a satisfação de ser atendido por ex-alunos meus que agora são chefes de Unidade. Lembro com saudades de pessoas que não eram da Enfermagem, que eram médicos, professores da Faculdade de Medicina. Lembro-me do Professor Eugênio (Professor Doutor Álvaro Eugênio, como era conhecido, ex-chefe do Departamento de Anestesiologia), já falecido, que foi Superintendente do Hospital das Clínicas. Lembro- me do Professor Manildo Fávero (Primeiro superintendente oficial do HC EM 1978), também já falecido. Trabalharam muito na fase inicial e na fase pregressa do Hospital das Clínicas.

Minha participação na Comissão (Presidente da Comissão de Legislação e Normas do Conselho de Administração do Hospital das Clínicas) se deve a duas razões: Primeiro que sou também Advogado formado pela Universidade de São Paulo desde 1967. Quando vim para a Unicamp já era Advogado e também como Administrador Hospitalar tinha uma contribuição a dar a essa Comissão em termos de organização do regimento do Hospital das Clínicas, do regulamento geral e como o hospital estava em fase de organização era fundamental que ele tivesse esses instrumentos jurídicos, que eram as normas necessárias para seu funcionamento.

Gostaria de aproveitar essa oportunidade e deixar uma mensagem especial aos alunos atuais e aos ex-alunos para que prossigam com uma persistência que é necessária aqueles que querem ser vencedores. Devo dizer que comecei como Atendente de Enfermagem, fui Auxiliar de Enfermagem, fui Enfermeiro Diplomado, fui Diretor de Enfermagem, fui Professor de Enfermagem e cheguei a Professor Titular nessa Universidade, que é uma Universidade de destaque e de renome mundial. Acho que qualquer aluno poderá fazer essa carreira como eu fiz. Deverá se dedicar ao estudo e ao trabalho. Gostaria de deixar uma mensagem de agradecimento a essa Universidade pelas oportunidades que tive de desenvolver minha carreira aqui dentro e também a Faculdade de Ciências Médicas que completa seus 40 anos. Agradeço aos diversos Diretores que por aqui passaram. Desde o professor Pinotti que me admitiu inicialmente, ao professor Magalhães e a todos os demais professores que dirigiram essa Faculdade. Agradeço pelo apoio que deram ao curso de Enfermagem, que foi crescendo e se desenvolvendo graças a e Faculdade de Ciências Médicas, que mesmo tendo um curso de Medicina não deixou de dar apoio ao curso de Enfermagem. Agradeço também aos funcionários que deram todo o apoio ao curso de Enfermagem. Deixo uma mensagem especial às colegas que labutam e que enfrentam as dificuldades da assistência de enfermagem nesse Hospital, parabenizando a todas pelo elevado nível da Enfermagem que é prestado pelo Departamento de Enfermagem do Hospital das Clínicas. Coloco-me à disposição também, agora atuando na área de Direito, para qualquer apoio que possa ser de utilidade do curso de Enfermagem, inclusive com meus trabalhos que ainda mantém a ligação com a área de saúde.

Entrevista concedida a Eduardo Vella