Cepre e DDHR têm nova gestão

Enviado por Edimilson Montalti em qua, 02/08/2017 - 11:08

Ivani Rodrigues Silva e Maria Francisca Colella dos Santos passam a ser, respectivamente, coordenadora do Centro de Estudos e Pesquisas em Reabilitação (Cepre) e chefe do Departamento de Desenvolvimento Humano e Reabilitação (DDHR) da Faculdade de Ciências Médicas (FCM) da Unicamp. A cerimônia de transmissão de cargo aconteceu na manhã dessa terça-feira (1) no Cepre, na presença do diretor associado da FCM, Roberto Teixeira Mendes.

Ivani Rodrigues Silva substitui a professora Angélica Bronzatto de Paiva e Silva, que permaneceu no cargo por duas gestões (2013 a 2017). Francisca assume o lugar da professora Rita de Cássia Ietto Montilha, que permaneceu como chefe do DDHR também de 2013 a 2017. O evento foi acompanhado pela coordenadora do curso de graduação em Fonoaudiologia da FCM, Christiane Marques do Couto, além de professores, alunos de pós-graduação e graduação, aprimorandos e funcionários do Cepre e do DDHR.

Em seu discurso de despedida, Angélica agradeceu toda a equipe e destacou pontos importantes de sua gestão. “O Cepre é pequeno se comparado a outras unidades de saúde da Unicamp, mas tal fato não o faz menor frente à sua responsabilidade perante a sociedade e à Universidade. Posso afirmar que, durante esses quatro anos frente à coordenação, procurei corresponder a esta responsabilidade”, ressaltou.

Ao tomar posse como a nova coordenadora do Cepre, Ivani Rodrigues agradeceu o voto de confiança de alunos, docentes e funcionários. “É motivador e uma grande responsabilidade dar continuidade a uma gestão tão exitosa quanto foi a da professora Angélica e sua equipe”, disse Ivani.

Rita de Cássia destacou que o Cepre oferece a infraestrutura necessária para que o DDHR habite e os docentes desenvolvam suas atividades de ensino e extensão. Com a voz embargada pela emoção, Rita agradeceu a todos e recordou momentos que foram marcantes em sua gestão. “O espaço físico é um desafio de nosso cotidiano. Apesar de ter aprovado o projeto e os recursos financeiros da construção do prédio desde 2012, essa meta ainda não foi alcançada”, disse.

Francisca Colella confessou, em seu discurso como a nova chefe do DDHR, que a condução ao cargo gerou alguns períodos de insônia pela responsabilidade e grandiosidade do Departamento. “A equipe multi e interdisciplinar do DDHR se envolve e coordena atividades de ensino na graduação, pós-graduação, residência multiprofissional e ações de pesquisa e extensão. Pretendo conduzir com serenidade e desvendar alguns mistérios”, explicou.

A coordenadora do curso de graduação em Fonoaudiologia da FCM, Christiane Marques do Couto, revelou que durante os desafios da implantação do DDHR, a equipe do Cepre desempenhou um papel importante. “Nos momentos de crise, as características de vocês permitiu que desempenhassem novos papéis e com isso extrapolar obstáculos e ambos crescerem”, disse Christiane.

O diretor associado da FCM, Roberto Teixeira Mendes, ressaltou o esforço de superação e a notável capacidade criativa tanto do Cepre quanto do DDHR. Entretanto, segundo Teixeira há a necessidade que ambos busquem um norte comum. “A diretoria da FCM agradece quem está deixando os cargos e celebra as novas gestoras. Por mais desafiador que seja, é necessário criar vínculos no ambiente de trabalho visando o futuro do DDHR e do Cepre”, comentou.