1965

Pertenço à III turma da Unicamp, tendo ingressado em 1965 quando ainda não era Universidade, mas somente Faculdade de Medicina de Campinas.

Terminei o curso em 1970, e ingressei na Residência de Clínica Médica em 1971 a 1972, sendo contratado como assistente da Disciplina de Semiologia Médica em 1973 permanecndo até 1977 trabalhando sob a chefia desta figura humana e médica extraordinária que foi e continua sendo o Professor Silvio Carvalhal que grande influência teve na minha formação como médico. A ele deixo aqui minhas homenagens pois realmente faz parte importante da história da nossa Unicamp.

A nossa turma de residentes inaugurou a Enfermaria de Emergência que funcionava na Santa Casa de Campinas, ao lado da cantina, e próxima ao anfiteatro Paulistão, palco de aulas magistrais e de memoráveis defesas de teses. O ambulatório tinha o seu funcionamento no Casarão em frente à Santa Casa onde hoje funciona uma das Choperias Giovanetti.

Grandes vultos passaram pela Unicamp, sendo que alguns ainda lá continuam na Medicina, enquanto outros já deixaram o nosso convívio, e gostaria de citar vários sem demérito para os demais que exerceram suas funções com muita dignidade, pois não era fácil trabalhar com as turmas de uma universidade recém-criada : Professores Parolari, Hadler, Vital Brasil, Negreiros, Beiguelmann, Paiva, Lopes de Faria, David Rosenberg, Mario Degni, Neme, Pinotti, Frazatão, Gabriel Porto, António de Almeida, Osvaldo Freitas Julião, Raimundo de Castro, Vicente Amato, Frederico Magalhães, Os Brandalise (Nelson e Sìlvia).

E por último quero deixar as minhas homenagens a três colegas da III turma que até hoje continuam a exercer atividades na nossa Unicamp : Prof. Dr. Luis António k. Bitencourt (Biteca), Prof. Dr. Sílvio Moraes de Rezende e a Pofa. Dra. Adriana Sevá Pereira.

Eduardo Silveira - Medicina 70