EPI música

EPI-Música: o trabalho do musicista durante a pandemia da COVID-19

Com a pandemia de Covid-19 as autoridades sanitárias indicam a necessidade do distanciamento social como importante medida para minimizar o contágio e consequente propagação novo coronavírus. Neste contexto, os espaços mais tradicionais de trabalho do músico estão fechados. Dos grandes teatros ao barzinho da esquina, das grandes festas populares às pequenas rodas de samba, grande parte dos encontros foi cancelada ou adiada, deixando musicistas com significativa diminuição de acesso ao trabalho remunerado. Contudo, há indícios que os trabalhadores da música estão se dispondo a tarefas alternativas, como lives nas redes sociais (estas, muitas vezes, mais pela divulgação do trabalho do que como um serviço rentável), aulas remotas, gravações de vídeo, entre outras.

Matérias jornalísticas recentes mostram algumas das dificuldades que a categoria de musicistas vem enfrentando para sobreviver durante a pandemia da Covid-19, já que a maioria de suas opções de trabalho está impossibilitada em fases de quarentena. Vale lembrar que a categoria de musicistas já vinha se enquadrando em processos produtivos flexíveis, o que tende a dificultar ainda mais o trabalho e os rendimentos financeiros em tempos de crise. .

Nesse sentido, nos propusemos, com esta pesquisa, investigar a situação de trabalho dos músicos e os possíveis efeitos na renda e na saúde emocional, em um período da pandemia da Covid-19.

Clique abaixo, nos anexos desta página, para acessar o relatório com os resultados principais.

EQUIPE DE PESQUISADORES

Margareth Guimarães Lima/Departamento de Saúde Coletiva/FCM UNICAMP 

Clara Sandroni/Departamento de Instrumentos e Canto - Escola de Música UFMG  

Carlos Sandroni/Departamento de Música - Centro de Artes e Comunicação UFPE  

Daniela Maria Ferreira /Departamento de Psicologia e Orientação Educacionais – Centro de Educação UFPE 

Luciana Pires de Sá Requião/Departamento de Educação – Instituto de Educação de Angra dos Reis UFF  

AnexoTamanho
PDF icon relatorio_epi_pag_seguida.pdf418.15 KB