Notícias do CCAS

Alunas do CCAS  marcam presença na 12ª semana da pesquisa

As alunas apresentaram trabalhos com os seguintes temas:

Renata Luz: Prevalência de inadequação  da ingestão de cálcio em adol adolescentes.

Ana Maria Pita: Fatores associados às refeições realizadas dentro e fora do domicílio.

Bruna Kelly Fehlberg: Bruxismo segundo comportamentos e estado de saúde. estudo de base populacional em Campinas, Sp.

 

 


Oportunidade! 

   Encontra-se aberta a oportunidade de uma bolsa de Pós-doutorado FAPESP, vinculada ao Projeto Temático “Desigualdades Sociais em Saúde nos municípios sedes de duas metrópoles paulistas: mensuração, monitoramento e análises”, sob responsabilidade da professora Marilisa Berti de Azevedo Barros.

   Este Projeto Temático objetiva avaliar a magnitude das disparidades sociais em múltiplas dimensões da saúde e monitorar essas desigualdades ao longo dos últimos anos utilizando dados dos inquéritos domiciliares de saúde periodicamente realizados nos dois municípios. Os objetivos do projeto temático também incluem análises das disparidades sociais nas taxas de mortalidade, na expectativa de vida livre de incapacidade, na incidência de neoplasias e a realização do Inquérito ISACamp 2020, na cidade de Campinas, SP.  

 

Maiores detalhes nos sites: 

Fapesp

http://www.fapesp.br/oportunidades/desigualdades_sociais_em_saude_nos_municipios_sedes_de_duas_metropoles_paulistas_mensuracao_monitoramento_e_analises/2778/

No American Position  

https://academicpositions.com/ad/sao-paulo-research-foundation-fapesp/2019/post-doctoral-fellowship-in-social-inequalities-in-health/127643  


 Lançamento do suplemento ELSI

Ministério da Saúde organizou  o evento “Perfil da população idosa brasileira: ELSI-Brasil”

A ocasião marcou o lançamento do suplemento ELSI, com 16 artigos, que foram publicados na Revista de Saúde Pública.

 


A pesquisadora e coordenadora Drª Marilisa B A Barros particiou do III Seminário Internacional de Populações em Vulnerabilidade

A Drª MARILISA B A BARROS,  participou do III Seminário Internacional de Populações em Vulnerabilidade, que aconteceu na cidade de Brasília. 

A vulnerabilidade é um tema que atinge todas as camadas sociais da sociedade, estratificando-se por grupos e segmentos específicos.

O evento foi direcionado para estudantes da área da saúde, profissionais desta área, agentes sociais que lidam com populações em vulnerabilidade, gestores públicos ligados a políticas públicas voltadas para populações específicas, pesquisadores em saúde ou no campo social e a todos os interessados.

O tema abordado pela Drª Marilisa foi "Epidemiologia: base para a avaliação das tendências e das desigualdades em saúde".

O mesmo evento contou com o lançamento do livro: "Manual de Saúde Coletiva", organizado por Miguel Ângelo Montagner e Maria Inês Montagner.

Confira:


Pesquisadoras do CCAS qualificam suas teses

A pesquisadora Neuciani Ferreira de Sousa foi aprovada em sua qualificação intitulada: "Envelhecimento ativo multidimensional em estudo de base populacional"  Parabéns pela Aprovação! 

 

A pesquisadora Lhais de Paula Barbosa qualificou sua tese intitulada: "Qualidade alimentar: desigualdades sociais, comportamentos e práticas." Parabéns pela Aprovação! 

A pesquisadora Camila Estancial qualificou sua tese no dia 02 de outubro, intitutlada: "Uso de medicamentos psicotrópicos, problemas emocionais e qualidade de vida relacionada à saúde em estudo de base populacional" Parabéns pela aprovação! Confiram as imagens:

 

"Quedas, condições de saúde e qualidade de vida em idosos: estudo de base populaciona de campinas, São Paulo" foi tema de qualificação. A pesuisadora do CCAS Mariana Mapelli de Paiva, qualificou a sua tese de Doutorado no ultimo dia 08 de outubro. Parabéns pela aprovação!


 

Pesquisadora do CCAS participa de Congresso Europeu

A pesquisadora Camila Estancial participou do  XIII Congresso da Associação Portuguesa de Epidemiologia e XXXVI Reunión Científica de la Sociedad Española de Epidemiologia, realizados de 11 a 14 de setembro de 2018 em Lisboa. 

A pesquisadora abordou os seguintes temas em seus dois estudos:

Resumo 1: FATORES ASSOCIADOS AO USO DE PSICOTRÓPICOS:   DIFERENÇAS ENTRE HOMENS E MULHERES

Resumo 2: A IMPORTÂNCIA DO CONTROLE DOS PROBLEMAS MENTAIS NA QUALIDADE DE VIDA RELACIONADA À SAÚDE

Veja imagens: 

Parabéns Camila


ISACamp Nutri é destaque: Pesquisadores constatam excesso de sódio e falta dos principais minerais na mesa dos jovens

             Tese desenvolvida pela nutricionista Regina Esteves Jordão no curso de Pós-Graduação em Ciências, na área de concentração da Saúde da Criança e do Adolescente da Faculdade de Ciências Médicas (FCM) da Unicamp e orientada pelo professor Antonio de Azevedo Barros Filho, propôs-se a estimar o consumo de nutrientes por adolescentes de 10 a 18 anos, residentes no município de Campinas, SP.  O trabalho analisa a inadequação da ingestão dietética dos minerais: cálcio, fósforo, ferro, zinco, selênio e sódio, e das vitaminas: B12, C, D, E, tiamina, retinol e folato, no perfil de consumo alimentar dos adolescentes, em relação às Recomendações Dietéticas de Ingestão, segundo sexo, idade e nível de escolaridade do chefe da família.

      Os resultados mostraram a inadequação devido à falta de consumo dos principais minerais considerados importantes na alimentação diária, com exceção do sódio, que é consumido em excesso, o que é preocupante, segundo a pesquisadora.

Para acessar a mtéria completa, clique aqui!

 


Aconteceu no último dia 10:  I Seminário Registro de Câncer de base populacional de Campinas. 

O Seminário foi marcado pelo lançamento de dois boletins. O Boletim nº 1 "PANORAMA DO CÂNCER EM CAMPINAS – PRIMEIROS RESULTADOS" foi lançado pela pesquisadora Maria do Carmo e contou com o apoio do CCAS (também parte dos assessores do RCBP e do boletim lançado).

Foi lançado no mesmo evento o Boletim de Mortalidade nº 56 " Mortalidade por Câncer em Campinas  ", pela  Prof. Dra. Marilisa Berti A. Barros - FCM/Unicamp. 

Confiram as imagens:

 

 


CCAS promove oficinas e palestras sobre método epidemiológico

Palestras e oficinas foram proferidas pelo prof. Fredi Alexander (FSP/USP) no mês de fevereiro.

O evento contou com a participação dos alunos do CCAS /FCM/UNICAMP. O principal objetivo do evento foi de avançar no método epidemiológico.

 

 


"Controle de Hipertensão e Diabetes em idosos: estudo em Campinas, SP,  comparando três periodos", foi tema de dissertação de mestrado.

      A pesquisadora do CCAS  Vívian Castro Lemos, defendeu no ultimo dia 21 de fevereiro a sua dissertação de mestrado. 

      Os resultados do estudo alertaram para à atenção às consultas  de rotina, especialmente na população sem plano de saúde. Os avanços na adesão ao uso de medicamentos e aos comportamentos de saúde para o manejo das morbidades mostraram-se mais consistentes, apontando para a necessidade de manutenção das políticas direcionadas à educação em saúde e assistência farmacêutica, que podem ter interferido possivelmente neste panorama.

 


IV ENCONTRO DE INQUÉRITOS DE SAÚDE ISA EM CAMPINAS, SP.

13 E 14 DE DEZEMBRO DE 2017

Confira como foi o nosso encontro:

 

E ainda:

 

 


Trabalhos do ISACamp recebem prêmio pela 2ª vez na X Semana de Pesquisa da FCM.

 
 
Em 2016,  fomos contemplados com o 2º lugar com o trabalho intitulado "Estado nutricional e insatisfação com o peso corporal em adolescentes residentes de Campinas, São Paulo".
 
E este ano (2017) ficamos em 7º lugar com o trabalho denominado "Adolescentes com excesso de peso: perfil sociodemográfico e de saúde entre os satisfeitos com o peso". 
 
 
Para acessar os trabalhos, clique aqui: 2016 e 2017 .

Trabalhos do CCAS aprovados no X CONGRESSO BRASILEIRO DE EPIDEMIOLOGIA

Aluna: Camila Stéfani Estancial

Título: Uso de psicotrópicos e transtorno mental comum em estudo de base populacional.
Modalidade de apresentação: pôster
Título: Uso de medicamentos psicotrópicos: fatores associados em estudo de base populacional
Modalidade de apresentação: pôster

Aluna: Renata Luz Pinto

Título: Ingestão de leite semidesnatado/desnatado por adultos e idosos em estudo de base populacional. 
Modalidade de apresentação: Pôster 
 

Aluna: Patrícia Alvarenga Santini

Titulo: Comportamento Sedentário: Estudo de base populacional. ISACamp 2014/15.
Modalidade de apresentação: Pôster 

Aluna: Lhaís de Paula Barbosa

Título: Desigualdade sociais no padrão alimentar .
Modalidade de apresentação: pôster
Título: Comportamentos, práticas e cuidados relacionados à alimentação em adultos e idosos de Campinas-SP.
Modalidade de apresentação: pôster

Aluna: Cecília Correa Avila

Título: Prevalência de complicações e limitações do Diabetes em estudo de base populacional.
Modalidade de apresentação: pôster dialogado
Título: Qualidade de vida relacionada à saúde de diabéticos na população de Campinas.
Modalidade de apresentação: pôster
 

Aluna: Mariana Mapelli

Título: Quedas e condições de saúde de idosos em estudo de base populacional.
Modalidade de apresentação: pôster 
 

Aluna: Vívian Castro Lemos

Título: Práticas de controle em hipertensos: Análise de três períodos em base populacional.
Modalidade de apresentação: pôster 
 

Aluna: Mariana Contiero San Martini

Título: Insatisfação com o peso corporal em adolescentes eutróficos.

Modalidade de apresentação: Pôster

 

Integrantes do CCAS participaram da 10ª Semana de Pesquisa da FCM

 

 

 


Confiram imagens da palestra!

Acesse os áudios da palestra clicando aqui!


O CCAS  convida:

 

Aguardamos vocês!

 


A aluna Camila Estancial  participou do III Congresso Brasileiro de Política, Planejamento e Gestão em Saúde e apresentou um trabalho intitulado: "FONTES DE OBTENÇÃO DE MEDICAMENTOS PSICOTRÓPICOS: ESTUDO DE BASE POPULACIONAL NO MUNICÍPIO DE CAMPINAS – SP" 

O objetivo do estudo foi analisar a prevalência do uso e as fontes de obtenção de medicamentos psicotrópicos no município de Campinas-SP, segundo características demográficas e socioeconômicas, bem como identificar as classes terapêuticas e os motivos de uso. 

Resultados: a  prevalência de uso de ao menos um psicotrópico foi de 11,8% (IC95%: 10,0 – 13,7; n=306), com destaque para os antidepressivos (38,2%) e os benzodiazepínicos (23,4%). Trinta e nove por cento dos psicotrópicos foram obtidos nas Unidades Básicas de Saúde. Cerca de 30% dos indivíduos que não tinham plano de saúde precisaram desembolsar para adquirir o medicamento e 15% dos que tinham obtiveram no Sistema Único de Saúde (SUS). Obtiveram com maior frequência medicamentos no SUS os indivíduos com menor renda, cor de pele não branca e que não tinham plano privado de saúde. As classes terapêuticas utilizadas não foram estatisticamente diferentes em relação à fonte de obtenção.

Observou-se que menos da metade dos indivíduos obtiveram seus psicotrópicos junto ao SUS, e estes correspondiam ao segmento social mais vulnerável. Além disso, um terço dos indivíduos “SUS dependente” tiveram que desembolsar para adquirir o medicamento.


 

     Pesquisa da Unicamp, em Campinas (SP), revela que 45% dos brasileiros com 18 anos ou mais sofrem de doenças crônicas não transmissíveis. E as principais são: hipertensão, diabetes, artrite e reumatismo, problemas na coluna, depressão e a asma.

    Este levantamento faz parte da 1ª Pesquisa Nacional de Saúde, que avaliou 60 mil pessoas no Brasil e ajudou a traçar o perfil das doenças e pacientes. O estudo teve a participação de outras universidades e institutos no país.

    Segundo os pesquisadores, as pessoas com menor nível de escolaridade e sem plano de saúde particular são as que mais sofrem. Ter doença crônica faz com que os pacientes tenham limitações para o dia a dia no convívio pessoal e no trabalho.

Veja a reportagem completa CLICANDO AQUI!


 

Artigo que trata das desigualdades sociais em saúde foi publicado na Revista de Saúde Pública.

"Desigualdade social em saúde: revisitando momentos e tendências nos 50 anos de publicação da RSP"

Marilisa Berti de Azevedo Barros

Este estudo descreve a frequência e os tipos de artigos sobre desigualdades sociais em saúde publicados nos 50 anos da Revista de Saúde Pública, tomando por referência alguns marcos que balizaram o desenvolvimento das investigações nessa temática. Checando títulos, palavras-chave e resumos ou textos completos, foram identificados 288 artigos cujo foco central ou secundário era desigualdades sociais em saúde. Correspondendo a apenas 1,8% nos anos iniciais, artigos sobre desigualdades sociais em saúde chegaram a representar 10,1% dos publicados na última década.

Poucos artigos monitoraram as tendências das desigualdades sociais em saúde, empreendimento essencial para avaliar e subsidiar intervenções, e um número ainda menor avaliou o impacto de políticas e programas na redução das desigualdades sociais em saúde. 

Para acessar o artigo na íntegra CLIQUE AQUI! Boa leitura!


 

Confiram nossas últimas defesas!

A aluna Patrícia Alvarenga Santini defendeu a sua dissertação intitulada "COMPORTAMENTO SEDENTÁRIO: ESTUDO DE BASE POPULACIONAL. ISACamp 2014/15" 

       Orientada pela professora Drª Margareth Guimarães Lima,  a pesquisa teve como objetivo geral avaliar o comportamento sedentário através do tempo assistindo TV, e do tempo sentado gasto em outras atividades, nos adultos residentes na cidade de Campinas, SP. A pesquisa analisou dados de pessoas com 20 anos e mais. 
        Este estudo permitiu concluir que os indicadores de comportamento sedentário, comumente usados por pesquisadores, de tempo gasto assistindo TV e tempo sentado gasto em outras atividades revelaram resultados distintos. Os resultados também permitiram traçar um perfil de indivíduos que passam maior tempo sentado assistindo TV: pessoas desquitadas, separadas ou viúvas, que tiveram respostas positivas para o consumo de risco do álcool e que são inativas no lazer; e no tempo sentado sem TV (em outras atividades), as maiores prevalências do comportamento sedentário podem ser identificadas entre as pessoas do sexo feminino, as pessoas solteiras, com maior escolaridade, inativas no trabalho; pessoas acima de 60 anos e com mais de um filho. A realização do presente estudo alerta para a importância de um olhar mais cauteloso quando se pretende estudar o sedentarismo.

Confiram as imagens:

PARABÉNS PATRÍCIA!

 


O aluno Matheus Henrique dos Santos defendeu a sua dissertação intitulada "ATIVIDADE FÍSICA E BEM-ESTAR EM ADULTOS DO MUNICÍPIO DE CAMPINAS - SP. ESTUDO DE BASE POPULACIONAL ISACamp 2014/15" orientado pela professora Drª Margareth Guimarães Lima.

   A prática regular de atividades físicas podem promover diversas mudanças na saúde das pessoas, mas a atividade física não é somente aquela realizada no lazer. As atividades físicas no deslocamento, domésticas e no trabalho, também podem ter sua importância na saúde das pessoas. 

  O objetivo da pesquisa foi analisar a associação entre atividade física nos domínios de trabalho, deslocamento, doméstico e lazer com condições demográficas, socioeconômicas, com a presença de transtornos mentais comuns (TMC) e com o bem-estar na população adulta de Campinas -SP.

   Os resultados sugerem que pode ser muito importante, para a saúde das pessoas, uma melhor orientação dos profissionais da saúde para as pessoas acerca das diversas possibilidades, riscos e benefícios da prática de atividades físicas nos diferentes domínios. 

Confiram as imagens:

 

PARABÉNS MATHEUS!

 


A aluna Renata Luz Pinto defendeu a sua dissertação intitulada "PERFIL EPIDEMIOLÓGICO DA INGESTÃO DE LEITE PELA POPULAÇÃO DE CAMPINAS: ESTUDO DE BASE POPULACIONAL" oriantada pela professora DRª Marilisa B. A. Barros.

   Considerando o elevado teor de gordura saturada presente no leite integral, os guias alimentares recomendam a ingestão de leite com baixo teor de gordura devido ao aumento da incidência de doenças cardiovasculares provocadas pela ingestão desse tipo de gordura. No entanto, recentes meta análises vêm mostrando que não existem evidências claras e consistentes de que a gordura saturada presente no leite esteja associada a um maior risco de doenças cardiovasculares.
  O estudo teve como objetivo avaliar a prevalência da ingestão frequente de leite e de leite semidesnatado/desnatado na população de 20 anos ou mais do município de Campinas -SP com base nos dados dos inquéritos ISACamp 2014/15 e ISACamp-Nutri 2015/16.
    Os resultados obtidos apontam que são necessárias iniciativas do setor de saúde no sentido de melhor orientar a população sobre a ingestão adequada de leite e do tipo de leite ingerido, principalmente para os segmentos em desvantagem social.
 
Confira a imagem:

PARABÉNS RENATA!


 Pesquisadora do CCAS Drª Margareth Guimarães Lima fala sobre estudo que aborda as desigualdades sociais e a saúde na população brasileira

Clique aqui para acessar a entrevista completa na rádio senado. 


Lançado dia 7 de dezembro na Fiocruz o suplemento do "International Jornal for Equity in Health"

Os artigos analisam dados da Pesquisa Nacional de Saude, realizada em 2013 pelo IBGE em parceria com o Ministerio da Saúde. As publicações focam nas desigualdes sociais em várias dimensões da saúde. A PNS  é uma importante ferramenta para monitorar a saúde da população brasileira e deverá sera realizada a cada 5 anos. 

Dois dos artigos publicados no suplemento, tiveram autoria da professora Marilisa Berti de Azevedo Barros,  da pesquisadora Margareth Guimarães Lima, e da aluna de doutorado Lhaís de Paula Barbosa, integrantes do CCAS.

O suplemento do IJEinH foi lançado dia 07 de dezembro na FIOCRUZ, RJ, Reunindo pesquisadores, professores e cientistas da área.

Artigo 1 "As desigualdades sociais nos comportamentos de saúde entre adultos brasileiros: Inquérito Nacional de Saúde de 2013"

Artigo 2 "Desigualdades sociais na prevalência de doenças crônicas não-transmissíveis auto-relatados no Brasil: Inquérito Nacional de Saúde 2013"

Veja esses e outros artigos completos no link: http://www.biomedcentral.com/collections/HIB


 

Lançamento: Boletim de Mortalidade em Campinas sobre "Mortalidade de Mulheres em Idade Fértil".

O lançamento do Boletim nº 53 foi no dia 27 de outubro de 2016, na Prefeitura Municipal de Campinas, no evento dos "Comitês de Vigilância do Óbito Materno e Infantil de Campinas" 

Veja as imagens da apresentação dos resultados feita pela Pesquisadora Drª Margareth Guimarães Lima

Para saber mais informações sobre o boletin nº 53 confira a entrevista com a Professora do Departamento de Saúde Coletiva da FCM e coordenadora do CCAS Marilisa Berti de Azevedo Barros.

Acesse o link e confira a entrevista na íntegra CLICANDO AQUI


 

Trabalhos desenvolvidos com dados do ISACamp são apresentados no "XXIV Congresso de Iniciação Científica da UNICAMP"

Alunos orientados pela Professora Marilisa Berti de Azevedo Barros apresentaram trabalhos com dados do ISACamp 2014/2015.

Confira as imagens!

Victor Romão com o trabalho: "Desigualdades Sociais na Prevalência de Transtornos Mentais Comuns de adultos residentes em Campinas".

 

Alexandra Markevich apresentou: "Prevalência de realização da mamografia e do Papanicolaou em estudo de base populacional no município de Campinas".

PARABÉNS aos participantes do Congresso!

 


Pesquisadora do CCAS assiste aulas de Michael Marmot, da University College, London.

Ana Paula Belon, além de outras funções, é pesquisadora voluntária do Centro Colaborador em Análise de Situação de Saúde (CCAS), atuando principalmente no monitoramento da mortalidade em Campinas, na produção dos Boletins de Mortalidade. Ana Paula encontrou-se com Michael Marmot, da University College, London, que tem conduzido grupos de pesquisas sobre inequidades em saúde nos últimos 35 anos. 

Ana Paula Belon se sentiu encantada com a oportunidade, pois confessa ser apaixonada pelo tema das desigualdades sociais em saúde.

Sobre Michael Marmot

 

Sobre Ana Paula Belon


“Acesso, utilização e equidade nos serviços de saúde em São Paulo: inquéritos de base populacional” é tema de tese de doutorado da pesquisadora do grupo ISA, Camila Nascimento Monteiro.

Sua tese de doutorado analisou as desigualdades sociais no acesso e utilização dos serviços de saúde.

O estudo analisou diferenças socioeconômicas no acesso e utilização dos serviços de saúde nas quatro áreas: vacinas, medicamentos, consultas médicas e consultas odontológicas, em 2003 e em 2008, e as mudanças ocorridas no período. Os dados são provenientes dos inquéritos domiciliares de base populacional realizados no município de São Paulo, ISA-Capital 2003 e ISA-Capital 2008.O SUS foi o mais utilizado para vacinação contra a gripe e pneumonia e não foram observadas diferenças significativas na freqüência de utilização do SUS para vacinação entre as categorias das variáveis pesquisadas, o que sugere distribuição universal por este meio. Foi encontrado elevado acesso a medicamentos prescritos no serviço de saúde e diminuição do índice de concentração, o que aponta para a expansão de usuários do SUS entre 2003 e 2008, com aumento do uso pela população com maior nível socioeconômico.O acesso a consultas médicas foi praticamente universal; entretanto a resolução do problema de saúde foi menos frequente nas populações desfavorecidas do ponto de vista socioeconômico. Houve aumento de consultas odontológicas no período, mantendo as desigualdades socioeconômicas na utilização desse serviço. Não houve aumento de consultas odontológicas cobertas pelo SUS entre 2003 e 2008. O SUS teve diferente participação nas áreas estudadas. O reforço do Programa Nacional de Imunização (PNI) e da Estratégia Saúde da Família (ESF)entre 2003 e 2008 e a implantação do Programa Farmácia Popular do Brasil (PFPB) e do Programa Brasil Sorridente (PBS)nesse período aumentou o acesso aos serviços de saúde em todos os grupos socioeconômicos, entretanto, permanecem as desigualdades sociais na utilização desses serviços. O estudo contribui para a avaliação do impacto do PNI, ESF, PFPB e PBS e as discussões das propostas para redução das desigualdades no acesso e uso de serviços de saúde.

 

Os resultados da tese foram organizados em quatro artigos, sendo dois deles publicados, um aceito para publicação e um em análise editorial até o momento.

Acesse os artigos! Artigo 1 e Artigo 2


 

Em entrevista com o "Jornal da Unicamp", pesquisadora do CCAS Tássia Fraga fala sobre a sua Tese defendida.

Confira a matéria completa clicando aqui!

 
 

Pesquisa que monitora o sono dos campineiros revela queixas de insônia em 38,8% da população

      No dia Mundial do Sono, celebrado nessa sexta-feira (18), resultados preliminares da pesquisa ISACamp Sono – iniciada em março de 2015, pelos pesquisadores do Centro Colaborador em Análise da Situação de Saúde (CCAS), da Faculdade de Ciências Médicas (FCM) da Unicamp – revelam que 38,8% da população campineira queixa-se de insônia. Os idosos são maioria (48,2%), mas o distúrbio também atinge parcela, significativa, de adultos (38,8%) e adolescentes (32,8%).

      A pesquisa aponta ainda, que pelo menos 40% das pessoas tem a necessidade de cochilar durante o dia, e que 36,3 % desses cochilos são intencionais e 4,1 % ocorrem de maneira não intencional. O ronco e a qualidade do sono também foram relatados pelos participantes do estudo: 41% dos entrevistados relataram roncar e 27,1% da população avaliaram o próprio sono como regular, ruim ou muito ruim.

      De acordo com a coordenadora do CCAS Marilisa Berti de Azevedo Barros, mais de três mil pessoas participaram do estudo financiado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), no ano passado. Em 2016, a segunda etapa da pesquisa coleta dados de uma subamostra com 400 indivíduos. Estão sendo realizados exames de actigrafia e polissonografia nos participantes, que avaliam o ritmo e a qualidade do sono.

“Resultados dessa pesquisa já foram aceitos para publicação nos congressos de epidemiologia e de sono, que acontecem em junho nos Estado Unidos, o “2016 Epidemiology Congress of the Americas”  e “Sleep 2016” (June 11 – 15, 2016 – Denver, Colorado)”, destacou.

Veja a notícia completa! Clique aqui

 


Pesquisadora do CCAS Tássia Fraga Bastos defende sua tese!

"Diferenciais de saúde entre homens e mulheres: estudo de base populacional no município de Campinas, São Paulo" é tema de tese de doutorado.

      A tese teve o objetivo de identificar os diferenciais de saúde entre homens e mulheres de 29 a 59 anos residentes em Campinas. Foram utilizados dados do Inquérito de Saúde de Campinas de 2008/2009 (ISACamp 2008/2009), complementados por dados do Sistema de Informações sobre Mortalidade (SIM). Os resultados confirmaram o paradoxo de gênero, em que se observa maior prevalência de morbidades nas mulheres e maior mortalidade nos homens em todas as faixas etárias e grupos de causas analisados e ampliou-se a discussão para outros paradoxos: de maior prevalência de comportamentos saudáveis nas mulheres e maior prevalência de morbidades; e maior prevalência de comportamentos prejudiciais à saúde, menor morbidade e maior mortalidade nos homens. Entre os comportamentos relacionados à saúde, evidenciaram-se maiores diferenças entre homens e mulheres em relação ao tabagismo e consumo de álcool, que são os principais fatores de risco para doenças crônicas e mortalidade. Foram analisadas as diferenças nos fatores associados ao tabagismo em cada um dos grupos e constatou-se que, entre as mulheres, o consumo de álcool em qualquer frequência e consumo inadequado de frutas, leite e refrigerantes se associaram ao tabagismo, enquanto nos homens se associaram ao tabagismo a duração de sono longa e insônia. Com relação ao consumo de álcool, foram encontradas maiores prevalências nos homens frequência e volume consumido e de sinais de dependência e problemas relacionados ao consumo de risco de álcool.

     Discutiram-se os fatores que contribuem para os paradoxos e evidenciou-se a necessidade de atenção adequada às especificidades de saúde de homens e mulheres e a importância dos serviços de saúde estarem melhor capacitados para a maior inclusão dos homens nas ações de promoção à saúde e prevenção de doenças e de acidentes e violências, que são as principais causas de morte masculina na faixa etária analisada.

Os resultados da tese foram organizados em três, sendo um deles publicado até o momento.

Para acessar o artigo publicado, segue o link: http://journals.plos.org/plosone/article?id=10.1371/journal.pone.0144520


III Encontro dos Inquéritos de Saúde

III Encontro dos Inquéritos ISA realizado nos dias 10 e 11 de dezembro de 2015, reuniu pesquisadores da UNICAMP e da USP, representante da Secretaria de Vigilância em Saúde (SVS) do Ministério da Saúde (MS), e o rapper Renan Inquérito.

O Encontro contou com apresentações de projetos e discussões sobre "Morbidade e Estado de saúde", "Serviços de saúde, consumo de medicamentos e práticas preventivas ", "Comportamentos relacionados à Saúde e Sono" e "Encontro do ISACamp- Nutri", além da participação especial do rappar Renan Inquérito.

Confira os vídeos do Evento clicando nos links abaixo:

Abertura do Evento, Profª. Drª. Marilisa Berti de Azevedo Barros

Palestra "Saúde no Brasil: organização, impactos e perspectivas nos Inquéritos Populacionais", profª. Drª. Déborah Carvalho Malta

Inquérito encontra Inquérito, rapper Renam Inquérito, atividade cultural.

 


Pesquisadora do CCAS Karen Sarmento Costa tem artigo publicado nos CADERNOS DE SAÚDE PÚBLICA

Clique aqui e veja o Artigo completo!


 

SUS: dados divulgados pela PNS e mídia são diferentes

Via: FCM/UNICAMP

“O SUS retratado pela Pesquisa Nacional de Saúde (PNS) é muito diferente do SUS que é divulgado pela mídia. Na PNS, o SUS é bem avaliado. As pessoas conseguem acessar os serviços oferecidos, os medicamentos, internações, subespecialidades e cirurgias. Acho importante também fazer essa defesa em relação à saúde pública, e mostrar os seus avanços. Na mídia, em geral, o que vemos é a exceção virar a regra”, disse a médica Déborah C. Malta, diretora do Departamento de Doenças e Agravos não Transmissíveis e Promoção de Saúde (DANTPS), da Secretaria de Vigilância em Saúde (SVS) do Ministério de Saúde (MS).

A afirmação foi proferida pela diretora do DANTPS na palestra Saúde no Brasil: organização, impactos e perspectivas dos inquéritos populacionais, que aconteceu durante o III Encontro dos Inquéritos de Saúde ISA. O evento foi realizado pelo Centro Colaborador em Análise de Situação de Saúde (CCAS) da Faculdade de Ciências Médicas (FCM) da Unicamp, nos dias 10 e 11 de dezembro.

Em sua palestra, a representante do MS falou sobre os resultados da Pesquisa Nacional de Saúde (PNS), realizada pela SVS em parceria com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, entre 2013, em mais de 80 mil domicílios. Realizada em âmbito nacional, a pesquisa analisa a situação de saúde e o estilo de vida da população nacional, no que se refere ao acesso e uso dos serviços de saúde, ações preventivas, continuidade dos cuidados e financiamento do sistema de saúde.

Continuar lendo...


Palestra, discussões sobre saúde e Rap marcam o III Encontro dos Inquéritos de Saúde ISA

III Encontro dos Inquéritos ISA realizado no ultimo dia 10 e 11 reuniu pesquisadores da UNICAMP e da USP, representante da Secretaria de Vigilância em Saúde (SVS) do Ministério da Saúde (MS), e o rapper Renan Inquérito.

O Encontro contou com apresentações de projetos e discussões sobre "Morbidade e Estado de saúde", "Serviços de saúde, consumo de medicamentos e práticas preventivas ", "Comportamentos relacionados à Saúde e Sono" e "Encontro do ISACamp- Nutri"

 

 

De acordo com a epidemiologista Margareth Guimarães Lima, não apenas os nomes dos projetos de pesquisas coincidem (Inquérito ISA-SP e Inquérito ISACAMP) com o nome adotado por Renan (Inquérito), como também os objetivos. “As pesquisas de inquérito ISA têm como foco as desigualdades sociais em saúde, e muitas das letras escritas pelo Renan falam de desigualdades sociais. É um casamento cultural, científico, político, acadêmico”, diz .

Confira mais, clicando aqui


Tese de doutorado da pesquisadora do CCAS Caroline Senicato é destaque em Jornal da EPTV e Jornal da Cultura.

Confira a notícia na íntegra!

CLIQUE AQUI para assistir a reportagem no Jornal da EPTV 

CLIQUE AQUI para assistir a reportagem no Jornal da Cultura


O CCAS CONVIDA

O CCAS convida para participar da palestra "SAÚDE NO BRASIL: organização, impactos e perspectivas dos inquéritos populacionais", ministrada pela Profª. Drª. Déborah Carvalho Malta.

 

 

VENHA VOCÊ TAMBÉM!

No III ENCONTRO  DOS INQUÉRITOS DE SAÚDE ISA, o CCAS convida para participar do espaço cultural que acontecerá no dia 10 de Dezembro de 2015, com apresentação musical do Grupo INQUÉRITO.

 


Mulher remunerada apresenta vida mais saudável, aponta investigação

Tese de doutorado no CCAS conclui que trabalho doméstico está associado a transtornos mentais

Clique aqui e confira a matéria na íntegra!

 


Pesquisadora do CCAS palestra sobre comportamento sedentário em faculdade de São Lourenço

A pesquisadora do CCAS Patrícia Santini fala sobre o comportamento sedentário em palestra na "2ª Jornada científica - Semana do conhecimento" realizada pelo curso de Educação Física na Faculdade de São Lourenço - MG.

 

 


CCAS dá boas vindas à pesquisadora recentemente admitida

No dia 16 de Setembro de 2015, a Drª. MARGARETH GUIMARÃES LIMA tomou posse em sua nova função de Pesquisadora, Nível C, no Departamento de Saúde Coletiva, para atuação no CCAS.


 

Pesquisadora Caroline Senicato defende sua Tese de Doutorado na Faculdade de Ciências Médicas

No dia 04 de setembro de 2015 a obstetriz e pesquisadora do CCAS, Caroline Senicato, defendeu sua tese de doutorado com o tema “Saúde e trabalho em mulheres adultas: estudo de base populacional no município de Campinas, São Paulo”, sob orientação da Profa. Dra. Marilisa Berti de Azevedo Barros. A banca examinadora foi composta pela Profa. Dra. Ana Bernarda Ludermir da UFPE, pelo Prof. Dr. Moisés Goldbaum da FM-USP, pelo Prof. Dr. Carlos Roberto Silveira Correa da FCM/UNICAMP e pela Profa. Dra. Maria Yolanda Makuch da FCM/UNICAMP.

Em sua apresentação a pesquisadora discutiu três questões centrais da sua tese: as condições de saúde de trabalhadoras remuneradas e donas de casa, a qualidade de vida relacionada à saúde desses dois segmentos e a saúde mental das mulheres. A tese utilizou os dados do inquérito de saúde ISACamp 2008.

Curriculo Lattes da Pesquisadora

http://lattes.cnpq.br/0810626031444836 

 


Membros do CAAS realizam Mini-Curso de Software estatísitico - STATA

O curso esta sendo ministrado pela Professora colaboradora Margareth Guimarães Lima e as alunas de doutorado Tassia Fraga, Lhais de Paula Barbosa e Caroline Senicato. O objetivo é promover a aproximação e vivência dos alunos com o software. O mini-curso foi aberto aos alunos de graduação e pós-graduação da universidade e interessados em analisar os dados do Inquérito de Saúde ISACamp, bem como aos alunos que pretendem ingressar no Programa de Pós Graduação em 2016. O curso teve início nesta sexta, dia 11 de setembro e acontecerá nos próximos dias 18 e 25 deste mês.

_______________________________________________________

Pesquisadora do CCAS é entrevistada pela RTV UNICAMP

A pesquisadora Lhais de Paula Barbosa participou do programa "Semana em Pauta" na RTV UNICAMP. 

Para conferir a entrevista na íntegra, clique aqui


 

Consumo de Gordura é tema de Dissertação de Mestrado no CCAS

Saiu na edição do Jornal da Unicamp do mês de maio, reportagem sobre a dissertação de mestrado da Pesquisadora Lhais de Paula Barbosa. Acompanhe na íntegra aqui.

Rádio CBN também se interessa pelo tema

Nutricionista Lhais Paula Barbosa fala sobre estudo que aponta alto consumo de gordura saturada entre moradores de Campinas.

Acompanhe o áudio aqui


Osteoporose e quedas em idosos, o preço do envelhecimento

Este é o tema da reportagem publicada no Boletim da FCM, revista da Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Estadual de Campinas, Ano 2015, Vol. 10 N. 3.
A Pesquisa foi realizada pela aluna Iara Guimarães Rodrigues, sob orientação da Professora Doutora Marilisa Berti de Azevedo Barros, e tem como título "Osteoporose, quedas e qualidade de vida em idosos: estudo de base populacional no município de Campinas-SP".

Pode ser lida clicando aqui, nas páginas 6 e 7. 


 


Pesquisadora Lhais de Paula Barbosa defende sua dissertação de mestrado na Faculdade de Ciências Médicas

      No dia 13/02/2015 a pesquisadora do Centro Colaborador Lhais de Paula Barbosa defendeu sua dissertação de mestrado com o tema "Avaliação do Consumo de Gordura e Escolaridade em Adultos: Estudo de Base Populacional no Município de Campinas-SP", sob orientação da Profª Drª Marilisa Berti de Azevedo Barros. A banca examinadora foi composta por Profª Drª Semiramis Martins Álvares Domene da UNIFESP, Profª Draª Lia Thieme Oikawa Zangirolani também da UNIFESP, campus Baixada Santista. 

     Em sua apresentação a pesquisadora discutiu questões sobre a qualidade da gordura consumida pelos indivíduos estudados e a influência da escolarização neste consumo. A dissertação contou com a colaboração da Profª Drª Daniela de Assumpção e utilizou os resultados do inquérito de saúde ISACamp 2008.
 

Currículo Lattes da pesquisadora, clique aqui


Homenageados 14ª Expoepi

         Em todas as edições, a EXPOEPI concede homenagem a profissionais pela relevante constribuição dos seus trabalhos para o desenvolvimento das ações de epidemiologia, prevenção e controle de doenças no país. Neste ano a coordenadora do CCAS e docente do departamento de Saúde Coletiva Profª Drª Marilisa Berti de Azevedo Barros foi homenageada por sua contribuição à Epidemiologia.

Acesse o site da EXPOEPI clicando aqui e fique sabendo de tudo o que aconteceu na exposição.

Acompanhe as fotos da homenagem.

O Centro Colaborador parabeniza a Profª Drª Marilisa pela homenagem recebida!


Pesquisadores da Unicamp farão monitoramento nutricional da população de Campinas

     A partir da última semana de agosto, pesquisadores do Centro Colaborador em Análise da Situação de Saúde da Faculdade de Ciências Médicas farão o monitoramento nutricional da população de Campinas. No total, 3 mil residências serão visitadas pelos entrevistadores do ISACamp Nutri 2014. O setor censitário e domicílios visitados serão o mesmo do projeto ISACamp.

     O projeto é apoiado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) e visa a realização de um inquérito sobre o consumo alimentar e o estado nutricional de adolescentes, adultos e idosos. Os entrevistados responderão um questionário com perguntas voltadas à área de nutrição e terão medidas a altura e circunferência da cintura. Além disso, a pesquisa aferirá o peso de um grupo com 400 pessoas. [leia mais]


Pesquisa revela variáveis associadas à autoavaliação de saúde e ao transtorno mental em idosos

     A tese de doutorado em Epidemiologia intitulada “Autoavaliação de saúde e transtorno mental comum em idosos: estudo de base populacional no Município de Campinas, SP”, da fisioterapeuta Flávia Arbex, revelou a associação entre fatores econômicos e comportamentais, com o indicador de Autoavaliação de Saúde e o Transtorno Mental Comum (TMC) na população idosa. Defendido no início deste ano, no Departamento de Saúde Coletiva (DSC), da Faculdade de Ciências Médicas (FCM) da Unicamp, o estudo utilizou dados do inquérito de saúde de base populacional ISACamp 2008, realizado em Campinas. Ao todo, foram entrevistados 1.432 idosos com idade média de 69,9 anos, sendo 57,2% do sexo feminino [leia mais]


Artigo sobre tabagismo e qualidade de vida desenvolvido por pesquisadores do CCAS foi publicado no último dia 30 de junho da revista Health com o título: Smoking and Health-Related Quality of Life (SF-36). A Population-Based Study in Campinas, SP, Brazil.

     No útlimo dia 30 de junho as pesquisadoras do Centro Colaborador em Análise de Situação de Saúde Margareth Guimarães Lima (lattes), Flávia Silva Arbex Borim (lattes) e Marilisa Berti de Azevedo Barros (lattes) foram comunicadas da publicação de seu artigo que discute o hábito de fumar e a qualidade de vida avaliada a partir do instrumento SF-36. A equipe do CCAS parabeniza as pesquisadoras pelo trabalho!

Acesso o artigo na íntegra clicando aqui.


Artigo produzido por pesquisadores do CCAS é publicado na edição de junho da Health and Quality of Life Outcomes com o título: Gender differences in healthy life expectancy among Brazilian elderly.

     No útlimo dia 06 de junho as pesquisadoras do Centro Colaborador em Análise de Situação de Saúde Ana Paula Belon Lima (lattes), Margareth Guimarães Lima (lattes) e Marilisa Berti de Azevedo Barros (lattes) foram comunicadas da publicação de seu artigo que discute as diferenças de gênero na expectativa de vida saudável entre os idosos brasileiros. É com alegria que o CCAS recebe a notícia desta publicação e parabeniza as pesquisadoras pelo trabalho.

Acesso o artigo na íntegra clicando aqui


Nutricionista e pesquisadora Daniela de Assumpção defende sua tese de doutorado na Faculdade de Ciências Médicas

      No dia 26/02/2014 a nutricionista e pesquisadora do Centro Colaborador Daniela de Assumpção defendeu sua tese de doutorado com o tema "Qualidade da dieta em estudo de base populacional no município de Campinas, São Paulo". A banca examinadora foi composta por Profª Drª Rosângela Alves Pereira da UFRJ, Profª Draª Renata Bertazzi Levy da FSP-USP, Profª Drª Julie Cristie Oliveira da FCA-UNICAMP e Pesquisadora Drª Maria Cecília Goi Porto Alves do Instituto de Saúde - IS. Além destas, esteve presente a Profª Drª Semíramis Martins Álvares Domene, co-orientadora na tese e professora do curso de Nutrição da UNIFESP - baixada santista.
     Em sua apresentação a pesquisadora Daniela apresentou questões sobre a qualidade da dieta da população estudada e discutiu o tema com os membros da banca. Esta tese utilizou os dados do ISACamp de 2008.
Curriculo Lattes da Pesquisadora


Tese de doutorado da pesquisadora Iara Guimarães Rodrigues foi defendida no dia 21/02/2014 no Anfiteatro da Pós Graduação - FCM

      Na sexta feira 21/02/2014, foi a vez da pesquisadora Iara Guimarães Rodrigues defender sua tese de doutorado com o tema "Prevalência e fatores associados às quedas e à osteoporose em idoso: estudo de base populacional no município de Campinas/SP". A banca examinadora foi composta por professoras da Faculdade de Ciências Médicas Profª Drª Maria José D'Elboux e Profª Drª Arlete Maria Valente Coimbra e professores convidados de Universidade Federal de Uberlândia - MG, Profº Drº Carlos Henrique Alves de Rezende e Profª Drª Geni de Araújo Costa.
       A pesquisadora apresentou o tema do envelhecimento e as implicações que este processo traz para a vida dos idosos. Os dados utilizados nesta pesquisa foram obtidos do Inquérito de Saúde de Base Populacional - ISACamp 2008.
Curriculo Lattes da Pesquisadora


Tese de doutorado da pesquisadora Flávia Silva Arbex Borim foi defendida em 07/01/2014

      Na terça feira (07) a pequisadora do Centro Colaborador em Análise de Situação de Saúde Flávia Silva Arbex Borim defendeu sua tese de doutorado no Auditório do Departamento de Saúde Coletiva da Faculdade de Ciências Médicas da UNICAMP. A defesa contou com a participação de convidados da pesquisadora, bem como de sua orientadora Profª Drª Marilisa Berti de Azevedo Barros e dos membros que compuseram a banca examinadora. Foram membros internos: Profª Drª Maria Rita Donalísio Cordeiro e Profª Drª Maria José D'Elboux e membros externos: Profª. Drª. Samila Santhler Tavares Batistoni  e Profª Drª Tania Ruiz.
       Com o título: Autoavaliação de Saúde e Transtorno Mental Comum em Idosos: Um Estudo de Base Populacional em Campinas - SP, a tese abordou a temática do envelhecimento, aspectos relacionados à saúde mental do idoso, bem como a relação destes fatores com as condições socioeconômicas e de comportamento dos idivíduos idosos. Os dados utilizados nesta pesquisa foram obtidos do Inquérito de Saúde de Base Populacional - ISACamp 2008. Como resultados deste trabalho foram publicados dois artigos científicos que estão disponíveis nos links abaixo e o terceiro artigo será submetido em breve.

Artigo 1: Autoavaliação da saúde em idosos: pesquisa de base populacional no Município de Campinas, São Paulo, Brasil. [ versão completa ]

Artigo 2: Transtorno mental comum na população idosa:pesquisa de base populacional no Município de Campinas, São Paulo, Brasil. [ versão completa ]

Curriculo Lattes da Pesquisadora


Pesquisa ISACamp é assunto no Globo Repórter: O Mistério da felicidade!

      Nesta sexta feira 01/11/2013 o programa Globo Repórter investigou o mistério da felicidade. Você sabia que ela é contagiosa e pode ser transmitida entre amigos? Pesquisadora do Centro Colaborador em Análise de Situação de Saúde foi entrevistada e falou de seu trabalho publicado na Revista Cadernos de Saúde Pública com o título "Sentimento de felicidade em idosos: uma abordagem epidemiológica, ISA-Camp 2008". Acesse o artigo na íntegra e acompanhe também a reportagem no vídeo


Câncer de próstata é a segunda causa de morte entre homens em Campinas, aponta boletim!

      O câncer de próstata foi a segunda causa de morte por neoplasia na população masculina em Campinas nos anos de 2011 e 2012. A doença foi responsável por 10,6% do total de óbitos por câncer ocorridos no período. Os dados fazem parte  do Boletim “Mortalidade por Câncer de Próstata”, edição de número 50 do projeto de Monitorização da Mortalidade do Município de Campinas. A pesquisa foi conduzida pelo Centro Colaborador em Análise de Situação de Saúde (CCAS), da Faculdade de Ciências Médicas da Unicamp (FCM), em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde de Campinas. [ leia mais ]


O ISACamp 2013/2014 já começou!

      Já iniciamos a etapa de treinamento dos nossos entrevistadores. Acompanhe as fotos desta primeira etapa no link "Galeria de Fotos" e fique de olho porque em breve divulgaremos outros destaques da pesquisa! Ainda este ano estaremos no campo entrevistando os moradores dos domicílios da área urbana do Município de Campinas.

"Artigo utiliza dados do ISACamp - 2008 e é publicado na revista Cadernos de Saúde Pública - edição de Setembro"

Saúde dos adolescentes: um estudo de base populacional em Campinas, São Paulo, Brasil

Marici Braz; Antonio A. Barros Filho; Marilisa B. A. Barros
      Estimou-se a prevalência de doenças crônicas diagnosticadas e de problemas de saúde referidos em adolescentes, segundo variáveis sociodemográficas e estado nutricional. É um estudo transversal de base populacional com dados do Inquérito de Saúde do Município de Campinas, São Paulo, Brasil, 2008. Foram utilizadas estatísticas descritivas, teste de associação pelo χ2. A prevalência de doença crônica entre os adolescentes foi de 19,17%, asma apresentou a maior prevalência 7,59%, seguida de doenças cardíacas 1,96%, hipertensão 1,07% e diabetes 0,21%. A prevalência de problemas de saúde foi de 61,53%, alergia 40,39% e dor de cabeça frequente/enxaqueca 24,83% foram mais frequentes. Após análise múltipla por regressão de Poisson os fatores associados à doença crônica foram faixa etária de 15 a 19 anos (RP = 1,38), não frequentar escola (RP = 1,46), ter filhos (RP = 1,84) e ser obeso (RP = 1,54), e somente sexo feminino (RP = 1,12) se associou a problemas de saúde. A adolescência é uma fase da vida na qual também se adoece.
leia mais ]


Artigo chama atenção para transtorno mental comum na população idosa

      De autoria dos pesquisadores Flávia Silva Arbex Borim, Marilisa Berti de Azevedo Barros e Neury José Botega, da Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Estadual de Campinas, este estudo é parte de uma pesquisa maior constituída pelo inquérito de saúde de base populacional realizado em 2008 no Município de Campinas, São Paulo (ISA-Camp 2008) [ leia mais ]


CCAS apresenta Boletim de Mortalidade por Acidentes de Trânsito com Motocicletas ao prefeito de Campinas

      A Prefeitura de Campinas apresentou nesta quarta-feira, 27 de março, o 49º Boletim de Mortalidade. A publicação é resultado do Projeto de Monitorização dos Óbitos no município de Campinas, desenvolvido desde 1989, por uma parceria entre a Secretaria Municipal de Saúde e a Faculdade de Ciências Médicas da Unicamp.
Do ponto de vista da saúde, as causas de morte são separadas em grupos. Dentro deles, há um chamado “Causas Externas”, que inclui as mortes que não são provocadas por doenças, mas por violência, suicídio e acidentes de trânsito.
Neste grupo, os acidentes de trânsito lideram as causas de morte em Campinas, superando as causadas por outras violências, como por exemplo, arma de fogo e outras agressões. De acordo com o boletim, os acidentes com motocicletas são a principal causa de óbitos por causas externas [ leia mais ]


 

Pesquisa que monitora o sono dos campineiros revela queixas de insônia em 38,8% da população

      No dia Mundial do Sono, celebrado nessa sexta-feira (18), resultados preliminares da pesquisa ISACamp Sono – iniciada em março de 2015, pelos pesquisadores do Centro Colaborador em Análise da Situação de Saúde (CCAS), da Faculdade de Ciências Médicas (FCM) da Unicamp – revelam que 38,8% da população campineira queixa-se de insônia. Os idosos são maioria (48,2%), mas o distúrbio também atinge parcela, significativa, de adultos (38,8%) e adolescentes (32,8%).

      A pesquisa aponta ainda, que pelo menos 40% das pessoas tem a necessidade de cochilar durante o dia, e que 36,3 % desses cochilos são intencionais e 4,1 % ocorrem de maneira não intencional. O ronco e a qualidade do sono também foram relatados pelos participantes do estudo: 41% dos entrevistados relataram roncar e 27,1% da população avaliaram o próprio sono como regular, ruim ou muito ruim.

      De acordo com a coordenadora do CCAS Marilisa Berti de Azevedo Barros, mais de três mil pessoas participaram do estudo financiado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), no ano passado. Em 2016, a segunda etapa da pesquisa coleta dados de uma subamostra com 400 indivíduos. Estão sendo realizados exames de actigrafia e polissonografia nos participantes, que avaliam o ritmo e a qualidade do sono.

“Resultados dessa pesquisa já foram aceitos para publicação nos congressos de epidemiologia e de sono, que acontecem em junho nos Estado Unidos, o “2016 Epidemiology Congress of the Americas”  e “Sleep 2016” (June 11 – 15, 2016 – Denver, Colorado)”, destacou.

Veja a notícia completa! Clique aqui

 


III Encontro dos Inquéritos de Saúde

III Encontro dos Inquéritos ISA realizado nos dias 10 e 11 de dezembro de 2015, reuniu pesquisadores da UNICAMP e da USP, representante da Secretaria de Vigilância em Saúde (SVS) do Ministério da Saúde (MS), e o rapper Renan Inquérito.

O Encontro contou com apresentações de projetos e discussões sobre "Morbidade e Estado de saúde", "Serviços de saúde, consumo de medicamentos e práticas preventivas ", "Comportamentos relacionados à Saúde e Sono" e "Encontro do ISACamp- Nutri", além da participação especial do rappar Renan Inquérito.

Confira os vídeos do Evento clicando nos links abaixo:

Abertura do Evento, Profª. Drª. Marilisa Berti de Azevedo Barros

Palestra "Saúde no Brasil: organização, impactos e perspectivas nos Inquéritos Populacionais", profª. Drª. Déborah Carvalho Malta

Inquérito encontra Inquérito, rapper Renam Inquérito, atividade cultural.

 


Pesquisadora do CCAS Karen Sarmento Costa tem artigo publicado nos CADERNOS DE SAÚDE PÚBLICA

Clique aqui e veja o Artigo completo!


 

SUS: dados divulgados pela PNS e mídia são diferentes

Via: FCM/UNICAMP

“O SUS retratado pela Pesquisa Nacional de Saúde (PNS) é muito diferente do SUS que é divulgado pela mídia. Na PNS, o SUS é bem avaliado. As pessoas conseguem acessar os serviços oferecidos, os medicamentos, internações, subespecialidades e cirurgias. Acho importante também fazer essa defesa em relação à saúde pública, e mostrar os seus avanços. Na mídia, em geral, o que vemos é a exceção virar a regra”, disse a médica Déborah C. Malta, diretora do Departamento de Doenças e Agravos não Transmissíveis e Promoção de Saúde (DANTPS), da Secretaria de Vigilância em Saúde (SVS) do Ministério de Saúde (MS).

A afirmação foi proferida pela diretora do DANTPS na palestra Saúde no Brasil: organização, impactos e perspectivas dos inquéritos populacionais, que aconteceu durante o III Encontro dos Inquéritos de Saúde ISA. O evento foi realizado pelo Centro Colaborador em Análise de Situação de Saúde (CCAS) da Faculdade de Ciências Médicas (FCM) da Unicamp, nos dias 10 e 11 de dezembro.

Em sua palestra, a representante do MS falou sobre os resultados da Pesquisa Nacional de Saúde (PNS), realizada pela SVS em parceria com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, entre 2013, em mais de 80 mil domicílios. Realizada em âmbito nacional, a pesquisa analisa a situação de saúde e o estilo de vida da população nacional, no que se refere ao acesso e uso dos serviços de saúde, ações preventivas, continuidade dos cuidados e financiamento do sistema de saúde.

Continuar lendo...


 

Pesquisa ISACamp é assunto no Globo Repórter: O Mistério da felicidade!

      Nesta sexta feira 01/11/2013 o programa Globo Repórter investigou o mistério da felicidade. Você sabia que ela é contagiosa e pode ser transmitida entre amigos? Pesquisadora do Centro Colaborador em Análise de Situação de Saúde foi entrevistada e falou de seu trabalho publicado na Revista Cadernos de Saúde Pública com o título "Sentimento de felicidade em idosos: uma abordagem epidemiológica, ISA-Camp 2008". Acesse o artigo na íntegra e acompanhe também a reportagem no vídeo


Câncer de próstata é a segunda causa de morte entre homens em Campinas, aponta boletim!

      O câncer de próstata foi a segunda causa de morte por neoplasia na população masculina em Campinas nos anos de 2011 e 2012. A doença foi responsável por 10,6% do total de óbitos por câncer ocorridos no período. Os dados fazem parte  do Boletim “Mortalidade por Câncer de Próstata”, edição de número 50 do projeto de Monitorização da Mortalidade do Município de Campinas. A pesquisa foi conduzida pelo Centro Colaborador em Análise de Situação de Saúde (CCAS), da Faculdade de Ciências Médicas da Unicamp (FCM), em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde de Campinas. [ leia mais ]


O ISACamp 2013/2014 já começou!

      Já iniciamos a etapa de treinamento dos nossos entrevistadores. Acompanhe as fotos desta primeira etapa no link "Galeria de Fotos" e fique de olho porque em breve divulgaremos outros destaques da pesquisa! Ainda este ano estaremos no campo entrevistando os moradores dos domicílios da área urbana do Município de Campinas.

"Artigo utiliza dados do ISACamp - 2008 e é publicado na revista Cadernos de Saúde Pública - edição de Setembro"

Saúde dos adolescentes: um estudo de base populacional em Campinas, São Paulo, Brasil

Marici Braz; Antonio A. Barros Filho; Marilisa B. A. Barros
      Estimou-se a prevalência de doenças crônicas diagnosticadas e de problemas de saúde referidos em adolescentes, segundo variáveis sociodemográficas e estado nutricional. É um estudo transversal de base populacional com dados do Inquérito de Saúde do Município de Campinas, São Paulo, Brasil, 2008. Foram utilizadas estatísticas descritivas, teste de associação pelo χ2. A prevalência de doença crônica entre os adolescentes foi de 19,17%, asma apresentou a maior prevalência 7,59%, seguida de doenças cardíacas 1,96%, hipertensão 1,07% e diabetes 0,21%. A prevalência de problemas de saúde foi de 61,53%, alergia 40,39% e dor de cabeça frequente/enxaqueca 24,83% foram mais frequentes. Após análise múltipla por regressão de Poisson os fatores associados à doença crônica foram faixa etária de 15 a 19 anos (RP = 1,38), não frequentar escola (RP = 1,46), ter filhos (RP = 1,84) e ser obeso (RP = 1,54), e somente sexo feminino (RP = 1,12) se associou a problemas de saúde. A adolescência é uma fase da vida na qual também se adoece.
leia mais ]


Artigo chama atenção para transtorno mental comum na população idosa

      De autoria dos pesquisadores Flávia Silva Arbex Borim, Marilisa Berti de Azevedo Barros e Neury José Botega, da Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Estadual de Campinas, este estudo é parte de uma pesquisa maior constituída pelo inquérito de saúde de base populacional realizado em 2008 no Município de Campinas, São Paulo (ISA-Camp 2008) [ leia mais ]


CCAS apresenta Boletim de Mortalidade por Acidentes de Trânsito com Motocicletas ao prefeito de Campinas

      A Prefeitura de Campinas apresentou nesta quarta-feira, 27 de março, o 49º Boletim de Mortalidade. A publicação é resultado do Projeto de Monitorização dos Óbitos no município de Campinas, desenvolvido desde 1989, por uma parceria entre a Secretaria Municipal de Saúde e a Faculdade de Ciências Médicas da Unicamp.
Do ponto de vista da saúde, as causas de morte são separadas em grupos. Dentro deles, há um chamado “Causas Externas”, que inclui as mortes que não são provocadas por doenças, mas por violência, suicídio e acidentes de trânsito.
Neste grupo, os acidentes de trânsito lideram as causas de morte em Campinas, superando as causadas por outras violências, como por exemplo, arma de fogo e outras agressões. De acordo com o boletim, os acidentes com motocicletas são a principal causa de óbitos por causas externas [ leia mais ]