SRTN UNICAMP/CIPOI

HISTÓRICO

O Centro Integrado de Pesquisas Oncohemtológicas da Infância (CIPOI) foi fundado em 09 de Agosto de 1988, pela Profa. Dra. Sílvia Regina Brandalise,  na época, coordenadora do serviço de hemato-oncologia pediátrica da Faculdade de Ciências Médicas da UNICAMP e Coordenadora do SRTN / UNICAMP.

O Centro teve como motivação básica a necessidade da implantação de um Programa Abrangente Multiprofissional de Atenção aos doentes crônicos, portadores de hemoglobinopatias. A criação deste Centro também teve como objetivo centralizar num mesmo local as áreas de diagnóstico, de tratamento, reabilitação física, cuidados odontológicos, suporte social, pedagógico e psicológico desses pacientes. Essa passou a ser a viga mestra dos programas futuros.

No âmbito da Triagem Neonatal, o CIPOI realizou desde 1992, trabalho pioneiro na realização de exames diagnósticos do sangue de cordão para Hemoglobinopatias, propiciando o diagnostico precoce, orientação genética e acompanhamento dos doentes homozigotos, os quais são inseridos no Programa de Atenção ao Doente Falciforme.

Em 13 de janeiro de 1997, foi publicada a Lei Municipal n. 9216. Nela dispõe–se sobre a obrigatoriedade da realização de exames diagnósticos de hemoglobinopatias no período neonatal nas maternidades e estabelecimentos hospitalares congêneres do município de Campinas. A partir desta data o Programa iniciou sua expansão para as cidades circunvizinhas pertencentes à Região Metropolitana de Campinas, perfazendo um total de 35 municípios da DRS Campinas, totalizando 78 hospitais cadastrados. Muitos esforços foram necessários e a integração do Programa de Triagem com a Unidade Básica de Saúde e a Vigilância Epidemiológica do município tornou-se elo muito forte e eficiente. O compromisso dos profissionais de saúde com a coleta dos exames foi garantido através de visitas, realizadas com os municípios, efetuando inúmeras capacitações para garantir a coleta dos exames e a importância do diagnóstico precoce da Doença Falciforme.

No ano de 2001, em cumprimento à Portaria 822 do Ministério da Saúde, de 06 de Junho de 2001, que instituiu o Programa Nacional de Triagem Neonatal (PNTN), o qual estabelece a criação de Serviços de Referência em Triagem Neonatal (SRTN), O CIPOI foi credenciado na Fase II do PNTN capacitados a realizar exames diagnósticos para Fenilcetonúria, Hipotiroidismo Congênito e Doenças Falciformes e outras Hemoglobinopatias. Neste momento, o CIPOI passou por uma fase de transição, onde toda a rotina técnica laboratorial e assistencial teve que ser modificada e implementada para atender às exigências da referida Portaria. Esta demanda gerou treinamento dos profissionais envolvidos naquele procedimento, bem como, no trabalho de conscientização da importância da coleta precoce em todos os postos compreendidos pelo Programa. O serviço de enfermagem passou a realizar visitas freqüentes aos postos de coleta para treinamento. Esta estratégia impar garantiu a agilidade na coleta efetiva dos exames de triagem. O compromisso do envio diário das amostras colhidas foi garantido junto às Secretarias de Saúde através do transporte municipal, fluxo este já existente.

No ano de 2009 o CIPOI/UNICAMP passou a realizar os exames da DRS de São Caetano do Sul, contemplando 2500 exames mensais, cumprindo solicitação da Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo, para os exames contemplados na FASE III  do Programa Nacional de Triagem Neonatal.

Em 03 de fevereiro de 2010, a Secretaria de Saúde do estado de São Paulo precisou cumprir uma demanda judicial para realização de exames diagnósticos para Fibrose Cística.

No ano de 2011, o SRTN/UNICAMP assumiu os exames de triagem neonatal das DRS de Bauru, Marília e Presidente Prudente, compreendendo mais 4000 exames mensais. Em 25 de julho de 2011, o Ministério da Saúde realizou auditoria e habilitou o estado de São Paulo na Fase III do PNTN, onde inclui exames diagnósticos e seguimento no ambulatório especializado para Fibrose Cística.

Em 14 de dezembro de 2012, o Ministério da Saúde habilitou o estado de São Paulo na Fase IV do PNTN, com a inclusão de exames diagnósticos para Hiperplasia Adrenal Congênita e Deficiência de Biotinidase.

Atualmente, o SRTN/UNICAMP abrange a área correspondente a DRS Campinas, São João da Boa Vista, Bauru, Marília e Presidente Prudente com 237 municípios e 892 postos de coleta. Realiza mensalmente 8.500 exames em nascidos vivos destas regiões e a equipe multidisciplinar do SRTN/UNICAMP realiza capacitações em todas as etapas do processo da triagem neonatal.