Glossário

ADCC

Citotoxicidade celular dependente de anticorpo. Lise de células-alvo através da ação de anticorpos e neutrófilos, macrófagos ou células nulas.

Adjuvante

Material que facilita a resposta imune normal.

Afinidade

Medida da força de ligação entre um sítio de combinação de anticorpo e um determinante anti gênico. É calculado através da lei de ação das massas e é expressa em litros de mol.

Aglutinação

Ajuntamento de antígenos particulados tais como bactérias ou eritrócitos pela ação de anticorpos.

Alérgeno

Antígeno que estimula a produção de anticorpos reagínicos.

Alergia

Termo que atualmente engloba qualquer conseqüência adversa, imunologicamente mediada, devido a exposição a antígenos, mas que deveria ser restrita à descrição da hipersensibilidade imediata (Tipo I).

Aloenxerto

Enxerto entre animais alogênicos. (O termo homoenxerto foi anteriormente empregado neste sentido).

Alogênico

Genéticamente diferente porém da mesma espécie.

Alotipo

Determinantes antigênicos geneticamente controlados encontrados em moléculas de proteínas deal guns indivíduos de uma espécie.

Anafilaxia

Forma de hipersensibilidade imediata (Tipo I) mediada pôr anticorpos reagínicos e resultante da liberação aguda de agentes farmacologicamente ativos por mastócitos ou basófilos. Pode ser lo cal ou sistêmica.

Anergia

Ausênsia de imunidade mediada por células (usualmente uma resposta de hipersensibilidade tardia) em um animal que foi sensibilizado.

Animal gnotobiótico

Animal que é estéril ou contaminado com uma população conhecida de bactérias.

Anticorpo

Imunoglobulinas formadas em resposta à introdução de material dentro do corpo que é por ele reconhecido como estranho. Sua propriedade característica é combinar-se com o material indutor (antígeno) em condições fisiológicas.

Anticorpo bloqueador

Anticorpo não citotóxico, não fixador de complemento que, através do revestimento de células, pode protegê-las contra a destruição mediada por células.

Anticorpo reagínico

Anticorpo que media a hipersensibilidade tipo I , isto é , IgE e algumas subclasses de IgG.

Anticorpos citofílicos

Imunoglobulinas que são capazes de se ligar a receptores celulares devido a um sítio específico em sus região Fc.

Anticorpos homocitrópicos

Termo que inclui anticorpos citofílicos e todos os anticorpos que se ligam especificamente a células na mesma espécie, como aquelas em que eles são produzidos. Por convencão, o uso desse termo é restrito àqueles anticorpos que se ligam a mastócitos ou basófilos e ediam a hipersensibilidade tipo I, isto é, anticorpos reagínicos.

Anticorpos incompletos

A nticorpos que , embora possam se ligar a partículas antígênicas, são incapazes de agregá-las e provocar sua aglutinacão. É preferível o termo anticorpos não aglutinantes. Estes podem ser detectados através de um teste de antiglobulina.

Antígeno

Material que pode provocar uma resposta imune.

Antígeno de histocompatibilidade

Antígenos encontrados na superfície de células nucleadas característicos de um indivíduo que provocam rejeição de aloenxerto e regulam as repostas imunes.

Antígenos heterófilos

Determinantes antigênicos amplamente distribuídos e encontrados na natureza, por exemplo, em bactérias, plantas e várias espécies de animais.

Atopia

Termo usado para descrever a tendência herdada para desenvolver hipersensibilidade imediata (Tipo I) encontrada em alguns seres humanos e cães.

Auto-anticorpo

Anticorpo dirigido contra determinantes antigênicos dos constituintes do próprio animal.

Avidez

Termo confuso usado por alguns para descrever uma propriedade do anticorpo que determina a velocidade com que ele reage com o antígeno, mas usado por outros para se referir á força de combinação de um antígeno.

Bacterina

Preparação de bactérias mortas usada para imunização.

Blastogênese

Produção de células em divisão.

"Capping"

Agregação de moléculas de membranas celulares a uma região restrita da superfície de uma célula.

Carregador

Molécula imunogênica à qual está ligado um hapteno.

Célula efetora

Célula que realiza uma função especifica.

Célula matadora natural (NK)

Célula linfóide mal definida encontrada em animais normais e capaz de destruir células infectadas por tumores ou vírus.

Células K (killer)

Linfócitos não-T e não-B que podem destruir células-alvo através da citotoxicidade celular dependente de anticorpo (ADCC).

Células nulas

Linfócitos aos quais faltam marcadores de superfície de células T ou B.

Clone

População de células ou organismos idênticos provenientes de uma única célula ou organismo precursor.

Complemento

Sistema de proteínas, razoavelmente complexo, ligado a enzima e auto agregador que é ativado por vários fatores, em particular pela interacão antígeno-anticorpo, e que resulta numa ampla variedade de conseqüências biológicas tais como lise de menbrana celular e opsonização.

Conglutinina

Constituinte do soro bovino, não relacionado com as imunoglobulinas, que se combina com o terceiro componente fixo do complemento. Se este C3 fixo é ligado a uma partícula como um eritrócito, então a conglutinina fará o eritrócito se agregar, caracterizando uma reação conhecida como conglutinação.

Doença auto-imune

Doença causada por resposta imune dirigida contra os próprios tecidos do animal.

Endotoxina

Componente lipopolissacarídico da parede celular de bactérias gram-negativas que possui atividade inespecífica.

Exotoxina

Proteínas solúveis secretadas por bactérias vivas ou liberadas pelo citoplasma de organismos mortos e que têm um efeito tóxico específico. São usualmente produzidas por organismos gram-positivos.

Facilitação

Prolongamento da sobrevida de um aloenxerto ou a facilitação do crescimento tumoral permitido pelos anticorpos bloqueadores.

Fagocitose

É o ato de comer realizado pelas células. O termo compreende vários processos, inclusive quimiotaxia, aderência ingestão e digestão ede partículas.

Fator reumatóide

Auto-anticorpo dirigido contra imunoglobulina normal. É encontrado em muitas doenças auto-imunes, especialmente na artrite reumatóide e no lúpus eritematoso sistêmico.

Floculação

Forma de reação de precipitação observada quando se usa soro eqüino como fonte de anticorpo que dá o precipitado é relativamente restrita.

Gamaglobulina

O grupo de proteínas plasmáticas que tem a mais lenta mobilidade eletroforética. É dentro deste grupo que os anticorpos (imunoglobulinas) são encontrados.

Globulinas

Proteínas precipitadas pela adição de um volume igual de solução saturada de sulfato de amônio ao soro.

Hapteno

Molécula não protéica que pode se ligar a sítios específicos de combinação de anticorpos mas não pode, pôr si só, iniciar uma resposta imune.

Hemadsorção

Agregação de eritrócitos à superfície de células animais, em meio de cultura, após infecção por vírus.

Hemaglutinação

Agregação de eritrócitos pôr anticorpo ou vírus.

Hemaglutinação viral

É o agregamento de células vermelhas que ocorre em presença de certos vírus como resultado na ligação de vírus e estas células.

Hibridoma

Linhagem celular cultivada e formada pela fusão de células de mieloma com células B produtoras de anticorpo.

Hipersensibilidade imediata

Hipersensibilidade mediada pôr anticorpos reagínicos em que a administração de antígeno produz uma resposta detectável dentro de segundos ou minutos.

Hipersensibilidade tardia.

Reação da pele a um antígeno injetado, mediada pôr células. Assim denominada porque a reação não atinge a intensidade máxima até 24 a 48 horas após a administração do antígeno Um exemplo disso é a reação de tuberculina.

Idiotipo

Variabilidade antigênica de uma população de moléculas de proteína dentro de um animal. Esse tipo de variação é observado nas imunoglobulinas e está associado a diferentes seqüências de aminoácidos nos sítios de combinação de anticorpos.

Imunização

Em sentido escrito é a administração de antígeno a um animal com a intenção de produzir imunidade protetora. Entretanto, atualmente vem sendo comumente usada para descrever o procedimento para induzir uma resposta imune.

Imunoconglutininas

Auto-anticorpos dirigidos contra o terceiro ou quarto componentes fixos do complemento. Quando estes componentes do complemento são fixados a partículas, a presença de conglutininas pode provocar sua agregação. Isto é chamado anticonglutinação.

Imunógeno

Substância que é capaz de suscitar uma resposta imune.

Imunoglobulinas

Classe de proteínas que possuem atividade de anticorpo.

Inibição da hemaglutinação

Inibição da hemaglutinação viral mediada pôr anticorpo especifico contra o vírus.

Interferons

Grupo de proteínas de baixo peso molecular capaz de interferir na replicação viral e de regular a atividade imune.

Isogênico.

Veja Singênico

Isotipo

Variabilidade antigênica entre proteínas relacionadas, encontradas em todos animais da mesma espécie. Pôr exemplo, as diferenças antígenicas entre subclasses de imunoglobulinas são isotípicas.

Lectinas

Proteínas, usualmente de origem vegetal, que se ligam a monossacarídeos específicos. A maioria das lectinas usadas em imunologia estimula a proliferação de linfócitos quando se liga a açucares de menbrana celular.

Linfocinas

Glicoproteínas obtidas de linfócitos, as quais controlam as atividades de outras células. Deste modo elas servem para regular muitos aspectos das respostas imunitárias..

Microrganismo

patogênico Microrganismo que tem a capacidade de provocar doença em animais susceptíveis.

Mieloma

Tumor de plasmócitos.

Mitógeno

Substancia que estimula a proliferação celular.

Monocinas

São produtos protéicos de fagócitos mononucleares que influenciam as atividades de outras populações celulares.

Opsonina

Substância que se liga a partículas e facilita sua fagocitose.

Pinocitose

Literalmente é o ato de beber realizado pelas células.

Prinofílico.

Corado em rosa pela pironina. A pironina tem afinidade pôr RNA e assim detecta ribossomos no citoplasma celular. Uma vez que os ribossomos estão associados com a síntese protéica, uma célula com citoplasma pirinofílico é uma célula sintetizadora de proteínas

Precipitação

O agregamento de moléculas de antígenos solúveis pelos anticorpos para produzir um precipitado visível. Este contém tanto antígenos como anticorpos.

Premunição

Forma de imunidade observada nas infecções pôr protozoários e alguns helmintos que depende da presença contínua do parasita. A superinfecção é evitada enquanto os parasitas persistem no hospedeiro mas a imunidade desaparece rapidamente após a eliminação do parasita.

Proteínas de Bence Jones

Proteínas encontradas na urina de indivíduos com mieloma. Precipitam-se na urina ao aquecê-la até cerca de 60ºC e redissolvem-se em temperaturas maiores. Estas proteínas são usualmente cadeias leves de imunoglobulinas.

Prozona

Ausência da reação imunológica detectável em um sistema de teste na presençã de baixas diluiçôes de anti-soro de alto título. Isto pode ser devido a um largo excesso de anticorpo ou à inibição da aglutinação pelo complemento ou anticorpo não aglutinante.

Quimera

Animal que foi populado com sucesso, naturalmente ou artificialmente, pôr células alogênicas.

Quimiotaxia Movimento

de células ou organismos sob a influência de um estímulo quimico externo. Este pode ser positivo ou negativo.

Reação anafilactóide

Sindrome de choque aparentemente semelhante à anafilaxia mas que não é imunológicamente mediada.

Reação de Arthus

Reação inflamátória local mediada pôr complexo antígeno-anticorpo (hiperssensibilidade Tipo III) na pele.

Reações de Shwartzman

Reações tóxicas e endotoxinas bacterianas em que ocorre coagulação intravascular local ou sistémica. A reação é precipitada pela ativaçâo da via alternativa do complemento.

Resposta anaminéstica

Resposta imune secundária. Otermo é geralmente aplicado a uma resposta secundária que ocorre após um tempo considerável depois da primeira exposição ao antígeno.

Singênico

Geneticamente idêntico.

Soro

Fluido amarelo claro que surge quando o sangue se coagula e o coágulo se contrai.

Sorotipo

Suptipo dentro de um grupo de organismos que pode ser identificado somente por técnicas sorológicas.

Teste de antiglobulina

Teste que emprega um anticorpo dirigido contra imunoglobulinas para aglutinar partículas carregadoras de anticorpos não aglutinantes em sua superfície. Também chamado teste de Coombs, segundo o veterinário que o desenvolveu.

Teste de Coombs

Veja teste de antiglobulina.

Teste de hemaglutinação

passiva Teste de hemaglutinação provocada pôr anticorpo dirigido contra um antígeno artificialmente ligado à superfície de eritrócitos. Pode também ser chamado de hemaglutinação indireta.

Título

Medida do número de unidades de anticorpo pôr unidade de volume do soro. É usualmente expresso como a recíproca da diluição do soro no último tubo em uma série de diluições crescentes que mostram o efeito desejado.

Tolerância

Falha do sistema imune em responder a um antígeno específico.

Toxóide

É a modificação de uma toxina de modo que sus toxicidade é destruída mas não sua imunogenicidade. Usualmente isto é conseguido tratando a toxina com formaldeído.

Vacina autógena

Vacina preparada a partir de organismos causadores de doença num indivíduo ou população e subsequentemente usada nesse mesmo indivíduo ou população para estimular a imunidade, tendo em vista auxiliar sua recuperação. Isto pode ser últil quando a imunidade é altamente linhagem específica.

Vacina mista

Vacina contendo uma mistura de diferentes antígenos usada com a intenção de promover imunidade contra vários microrgarnismos ou toxinas através de uma única injecção. Pôr exemplo, as vacinas contra cinomose canina, hepatite infecciosa e leptospirose podem ser satisfatoriamente combinadas em vacina mista.

Vacinação

A administração de antígeno (vacina) em u animal com intenção de estimular uma resposta imune protetora.

Virulência

Este termo é usado para quantificar a potência da produção de doença pôr um microrganismo patogênico particular.

Xenoenxerto

Enxerto entre indivíduos xenogênicos, isto é, indivíduos de espécies diferentes.