Geneticista da Unicamp leva experiência brasileira sobre anomalias congênitas a Portugal

Enviado por Edimilson Montalti em seg, 14/05/2018 - 09:06

A geneticista da Faculdade de Ciências Médicas (FCM) da Unicamp Vera Lúcia Gil da Silva Lopes participa, de 4 a 6 de junho, em  Lisboa, Portugal,  do evento “Anomalias Congênitas e Doenças Genêmicas: Observação, Pesquisa e Intervenção”. O evento decorre da cooperação entre o Instituto Ricardo Jorge e a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).

Nas últimas décadas, as anomalias congênitas tornaram-se uma das principais causas de mortalidade e morbilidade infantil estimando-se que, a nível global, cerca de 11% dos óbitos no período neonatal sejam devidos a anomalias congênitas. As incapacidades, a longo prazo, têm um impacto significativo sobre os indivíduos, as famílias, os sistemas de saúde e a sociedade.

No dia 4, Vera apresenta o projeto Crânio-Face Brasil, do qual é coordenadora. Já no dia 5, ela conta a experiência brasileira em como informar os pais sobre doença genética e também participa de uma mesa-redonda com o mesmo enfoque. No dia 6, a pesquisadora da FCM fala sobre diagnóstico em dismorfologia. Vera foi contemplada pelo Edital VRERI 62/2017 - Cátedras Ibero Americanas.

Leia mais:

Software identifica doenças genéticas raras a partir de imagens faciais

As várias dimensões das doenças raras e as necessidades dos pacientes