Segunda turma de medicina da Unicamp comemora Jubileu de Ouro em evento emocionante

Enviado por Camila Delmondes em qui, 24/10/2019 - 09:00

“Quando me formei em Medicina, como aluno da segunda turma, não poderia prever que viveria esse momento mais uma vez, nem tão pouco que, durante a jornada de vida, iria presenciar tantas transformações no mundo em que vivemos”, disse, emocionado, o orador oficial da turma, José Fernando Pereira Arena, após proferir o mesmo discurso de 50 anos atrás.

A fala, emocionada, aconteceu na última sexta-feira (18), quando a segunda turma de Medicina da Faculdade de Ciências Médicas (FCM) da Unicamp comemorou 50 anos de formatura, em um emocionante evento simbólico de colação de grau, realizada no Auditório da faculdade, com direito a beca, certificado, pelerine verde sobre os ombros e muitas outras homenagens.

Veja todas as fotos aqui.

O empresário Francisco José Tobar Toledo, filho do professor Miguel Ignácio Tobar Acosta, paraninfo da 2º Turma esteve presente na cerimônia de comemoração e agradeceu as homenagens à memória do pai, já falecido. “Quando vemos uma solenidade dessas, depois de 50 anos, percebemos que tudo na vida frutifica. Vocês são o resultado daquela turma e, a partir de vocês, muitos também frutificaram”

“Nos últimos 50 anos, a saúde em Campinas não ficou parada. O corpo docente da faculdade, liderado pelo eminente Zeferino Vaz, contava com professores de ilibada reputação e excelência. Sinto profunda emoção de poder me dirigir agora a vocês, meus ex-alunos e também colegas de trabalho”, disse o professor Emérito da Unicamp e diretor da FCM Unicamp, na gestão 1980-1984, Luis Sérgio Leonardi.

Em sua fala, o diretor da FCM, Luiz Carlos Zeferino, destacou o papel da segunda turma na consolidação da faculdade. “Assim como a primeira turma, vocês vivenciaram um momento muito intenso na história política do país, tendo entrado na universidade em 1964. Paralelo a isso, vocês entraram na FCM, antes mesmo da Unicamp existir. Vocês acolheram o professor Zeferino Vaz. Hoje, se a FCM é uma das melhores faculdades do Brasil, indiscutivelmente, muito se deve a contribuição de vocês na solidificação dessa atual realidade”, disse.

Assista a cerimônia na íntegra

A Pró-Reitora de Graduação da Unicamp, Eliana Martorano Amaral, falou sobre o exemplo da turma na sólida construção da FCM. “Vocês construíram essa história em um momento político difícil, sentiram nos pés o barro vermelho dos anos iniciais de construção do campus. Muitos que estão aqui, hoje, não sabem o que foi esse período, de maneira que eu convido vocês a estarem mais próximos da universidade, compartilhando essas experiências”, disse

A saudosa Santa Casa

Na ocasião do evento de comemoração dos 50 anos de formatura da segunda turma de medicina, a Santa Casa de Misericórdia de Campinas também foi homenageada, pela notória contribuição com a FCM, nos anos iniciais de seu funcionamento, quando a faculdade ainda não contava com sede própria. Presente na cerimônia do Jubileu de Ouro da segunda turma, o provedor da Santa Casa, Murillo Antonio Moraes de Almeida, agradeceu a homenagem e destacou a parceira da instituição com a universidade.

Assista vídeo-homenagem

De acordo com o provedor, a parceria da FCM com a Santa Casa de Campinas, iniciada em 1966, já trazia em seu cerne, o DNA do ensino e da formação em pesquisa com foco na saúde pública. O investimento numa formação de qualidade na graduação, internato, residência e especialização, de acordo com Murillo, é o que qualifica a assistência para ao atendimento da população.

“Assim como a Santa Casa, a FCM é o maior exemplo da luta insana, atualmente travada por instituições como as Santas Casas, pela integridade na Saúde. Através do Centro de Tratamento de Queimaduras a Santa Casa recebe, desde 2017, os alunos da FCM. Continuamos caminhando juntos, por todos esses anos. E me sinto muito honrado com a homenagem. A memória é constituinte da nossa história”, disse.

E teve mais...

Ainda do decorrer do dia, os alunos da segunda turma de medicina da Unicamp visitaram a exposição alusiva às primeiras turmas da FCM, organizada pelo Centro de Memória e Arquivo/FCM em conjunto com o Arquivo Central da Unicamp/Siarq. Eles também plantaram uma muda de Jaboticabeira na entrada do auditório da FCM e descerraram a nova placa com os nomes de todos os formandos de 1969, no Jardim Memorial da faculdade. Os alunos da 2ª Turma foram recebidos pela bateria da Medicina – Batucogu – composta por alunos do primeiro ao sexto ano do curso. Após, fizeram um passeio de ônibus pela Unicamp e partiram para um hotel fazenda em Serra Negra, onde passaram o final de semana.