Qualificações e Defesas - Detalhes

Treinamento Muscular respiratório em UTI: uma nova perspectiva

Candidato(a): Rodrigo Marques Tonella
Orientador(a): Antonio Luis Eiras Falcao



Apresentação de Defesa
Curso: Doutorado em Ciências da Cirurgia
Local: departamento de cirurgia FCM
Data: 18/12/2017 - 09:00 hrs
Banca avaliadora
Titulares
Antonio Luis Eiras Falcao - Presidente
Ricardo Kalaf Mussi
Anibal Basile Filho - Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto/USP
Cristina Aparecida Veloso Guedes - Centro Universitário Hermínio Ometto - UNIARARAS
Aurea Maria Oliveira da Silva - Universidade Estadual de Campinas
Suplentes
Cristiane Delgado Alves Rodrigues - Anhanguera Educacional S. A.
Ivete Alonso Bredda Saad - Universidade Estadual de Campinas
Ivan Felizardo Contrera Toro

Resumo


Introdução: A ventilação mecânica (VM) prolongada está relacionada ao enfraquecimento dos músculos respiratórios, principalmente em pacientes sedados ou com paresia muscular e com pacientes neurológicos, contudo esse efeito pode ser revertido e minimizado através do treinamento muscular respiratório. Objetivos: avaliar as alteraçoes dos parâmetros respiratórios durante o treinamento muscular inspiratório com dispositivo electrônico (TMIE) em pacientes traqueostomizados sob VM e comparar essas variações com os de um grupo de pacientes submetidos a um programa de nebulização intermitente (PNI). Método: Estudo piloto, prospectivo, randomizado de pacientes traqueostomizados sob VM na UTI. Vinte e um pacientes foram randomizados: 11 para o grupo de PNI e 10 para o grupo TMIE. Dois pacientes foram excluídos do grupo controle devido estabilidade hemodinâmica. Resultados: No grupo TMIE, a pressão inspiratória máxima (PImáx) aumentou significativamente após o treino (p=0,017), não houve alterações homodinâmicas significativas e o tempo total de desmame foi inferior ao do grupo PNI (p=0,0192). Conclusão: A utilizaçao do dispositivo eletrônico é seguro, pois não causou alterações hemodinâmicas significativas, promoveu aumento da PImáx e reduziu o tempo de desmame quando comparado ao grupo PNI.