Qualificações e Defesas - Detalhes

ASSOCIAÇÃO ENTRE SINTOMAS NEUROPSIQUIÁTRICOS DE IDOSOS COM DOENÇA DE ALZHEIMER E COMPORTAMENTO DE SEUS CUIDADORES

Candidato(a): Lais Lopes Delfino
Orientador(a): Meire Cachioni



Apresentação de Defesa
Curso: Doutorado em Gerontologia
Local: SALA VERDE
Data: 25/05/2018 - 13:30 hrs
Banca avaliadora
Titulares
Meire Cachioni - Presidente,
Escola de Artes, Ciências e Humanidades da Universidade de São Paulo
Monica Sanches Yassuda - Universidade de São Paulo
Sofia Cristina Iost Pavarini
Ricardo Shoiti Komatsu - FACULDADE DE MEDICINA DE MARÍLIA - FAMEMA
Anita Liberalesso Neri - FCM-UNICAMP
Suplentes
Ivan Aprahamian
Samila Sathler Tavares Batistoni - Escola de Artes, Ciências e Humanidades da Universidade de São Paulo

Resumo


O presente estudo investigou as relações entre sintomas neuropsiquiátricos (SNPs) de idosos com Doença de Alzheimer (DA), sintomas depressivos e sobrecarga dos cuidadores, estratégias comunicativas e estratégias de gerenciamento utilizadas por 134 cuidadores familiares. Foram utilizados os seguintes instrumentos: um roteiro sociodemográfico, Inventário Neuropsiquiátrico, Inventário de Sobrecarga de Zarit, Escala de Estratégia de Gerenciamento de Demência, Inventário de Depressão de Beck e Escala Breve de Estratégias Comunicativas. Os resultados do estudo 1 revelaram que 95% dos idosos apresentaram pelo menos um SNP. Dez SNPs associaram-se significativamente com a sobrecarga do cuidador (exceto ansiedade e alteração alimentar) e oito SNPs apresentaram correlações significativas com os sintomas de depressão. No estudo 2, os resultados demonstraram que os cuidadores utilizavam mais a estratégia de gerenciamento crítica quando os idosos apresentavam alucinação, agitação, depressão, ansiedade, irritabilidade, comportamento noturno e alteração alimentar. A estratégia de encorajamento foi significativamente mais utilizada somente na presença de euforia. Os cuidadores que utilizavam mais a estratégia de gerenciamento ativo foram aqueles que cuidavam de idosos com delírio, alucinação, agitação, depressão, ansiedade, irritabilidade e alteração alimentar. O uso de estratégias de comunicação não se diferiu entre os grupos que apresentavam ou não SNPs. O estudo 3 mostrou maior presença de SNPs em idosos com DA entre os cuidadores do sexo feminino. A sobrecarga do cuidador e uso de estratégias de gerenciamento crítica foram relacionados diretamente com os SNPs. O uso de estratégias de gerenciamento ativo e os sintomas depressivos dos cuidadores tiveram relações indiretas com os SNPs via sobrecarga do cuidador. Concluindo, a presença de SNPs está fortemente relacionada com a sobrecarga e sintomas de depressão apresentados pelo cuidador. As estratégias de gerenciamento crítica e de gerenciamento ativo estão fortemente associadas aos SNPs. Esses aspectos devem ser considerados ao desenvolver intervenções para cuidadores para o tratamento de SNPs e tratamento geral de pacientes com demência.