Qualificações e Defesas - Detalhes

AVALIAÇÃO DO PAPEL DAS LIPOPROTEINAS NAS DOENÇAS FALCIFORMES

Candidato(a): Felipe Vendrame
Orientador(a): Kleber Yotsumoto Fertrin



Apresentação de Defesa
Curso: Doutorado em Clínica Médica
Local: Anfiteatro do Hemocentro prédio I, Unicamp; Campinas-SP
Data: 05/11/2018 - 09:00 hrs
Banca avaliadora
Titulares
Kleber Yotsumoto Fertrin - Presidente
Sandra Fátima Menosi Gualandro - USP-SP
Mário Ângelo Claudino - Universidade Sao Francisco - Campus Bragança Paulista
Fernanda Loureiro De Andrade Orsi
Erich Vinicius De Paula
Suplentes
Rodolfo Delfini Cançado
Carla Fernanda Franco Penteado - Hemocentro - UNICAMP
Magnun Nueldo Nunes Dos Santos

Resumo


O colesterol sanguíneo elevado está associado à aterogênese e à disfunção endotelial. Este último está presente em doenças hemolíticas, como a anemia falciforme, cujos portadores apresentam hipocolesterolemia e baixa incidência de doença arterial coronariana. Nosso objetivo foi caracterizar as frações de colesterol em pacientes com doença falciforme e explorar a relação entre lipoproteínas em diferentes graus de hemólise e seus biomarcadores. Foram recrutados 37 indivíduos saudáveis, 39 com hemoglobinopatia SC e 40 com anemia falciforme, e foram quantificadas as frações de colesterol, heme resultante da lise da hemoglobina, e sua principal proteína captadora, a hemopexina. A hipocolesterolemia foi mais significativa em pacientes com anemia falciforme, e os níveis de colesterol se correlacionaram positivamente com a hemopexina. No entanto, os pacientes ainda apresentavam maior oxidação relativa de LDL do que indivíduos saudáveis. A análise das lipoproteínas isoladas por ultracentrifugação de densidade mostrou que a fração LDL continha maiores concentrações de heme que a fração HDL, enquanto o HDL continha mais hemopexina do que o LDL, embora bastante reduzido nos pacientes. Nossos achados mostram que os níveis anormalmente baixos de lipoproteínas na anemia falciforme correlacionam-se com os marcadores de hemólise, particularmente com as concentrações de hemopexina, juntamente com a redução significativa desse captador de heme nas frações de HDL. Isto pode sugerir um papel importante para o HDL na defesa contra a disfunção endotelial induzida por heme em doenças hemolíticas.