Qualificações e Defesas - Detalhes

ADAPTAÇÃO CULTURAL E AVALIAÇÃO DAS PROPRIEDADES PSICOMÉTRICAS DO INSTRUMENTO “DIABETES DISTRESS SCALE FOR PARTNERS OF ADULTS WITH TYPE ONE DIABETES” (PARTNER-DDS) PARA A CULTURA BRASILEIRA

Candidato(a): Edimariz Buin Cardoso
Orientador(a): Elizabeth Joao Pavin



Apresentação de Defesa
Curso: Mestrado em Clínica Médica
Local: Anfiteatro da Pós-graduação
Data: 27/01/2020 - 14:00 hrs
Banca avaliadora
Titulares
Elizabeth Joao Pavin - Presidente
Marilia Estevam Cornelio - Universidade Estadual de Campinas
Maria Cristina Pereira Lima - Universidade Estadual Paulista "Julio de Mesquita Filho" - Botucatu
Suplentes
Pamela Staliano - Universidade Federal da Grande Dourados
Elza Olga Ana Muscelli Berardi - Faculdade de Ciências Médicas / UNICAMP

Resumo


O DM1, com autocuidado diário e por toda a vida, exige a adoção de uma série de comportamentos para o alcance do controle glicêmico adequado. O apoio familiar é a principal fonte de suporte do paciente, exercendo papel essencial nas mudanças de estilo de vida e autogestão da doença. O estado de saúde mental dos parceiros de adultos com DM1 e seu possível impacto no cotidiano desta população é um tema ainda pouco explorado. A partir de um estudo da prevalência e causas do sofrimento de parceiros de adultos com DM1 de várias comunidades dos EUA, desenvolveram um instrumento de avaliação denominado: Partner Diabetes Distress Scale (Partner-DDS), com o objetivo de avaliar e mensurar a intensidade dos estressores nesta população. Dessa forma, este trabalho teve por objetivo realizar a tradução e validação cultural do instrumento Partner-DDS para a cultura brasileira, bem como verificar suas propriedades de medida, reprodutibilidade e validade. Tratou-se de um Estudo Transversal Metodológico, realizado no Ambulatório de DM1 e no Ambulatório de Diabetologia Pediátrica do Hospital das Clínicas (HC) da Unicamp e em uma clínica privada especializada no atendimento de pacientes com DM1. Participaram do estudo 72 parceiros de pacientes com DM1. O método de adaptação cultural utilizado neste estudo seguiu as diretrizes indicadas na literatura, cujas etapas foram: Tradução Inicial; Síntese; Retro tradução; Comitê de Especialistas; Pré-teste da versão final. A validação da versão brasileira do instrumento Partner-DDS ocorreu através das análises da sua consistência interna e externa e pelo método teste-reteste. Resultados: dos 72 parceiros, 69.4% eram homens, com idade média de 42.69 anos (±14.09), tempo de escolaridade médio foi de 11.81 anos (±3,91), sendo que 48.5% deles tinham renda de até três salários mínimos brasileiros, tempo de casamento médio foi de 14.74 anos (±12.41). Consistência interna: o alpha Cronbach da versão brasileira do instrumento Partner-DDS foi de 0.9. Consistência externa: coeficiente de Spearman entre o instrumento Partner-DDS e a subescala de ansiedade (HADS-A) foi de 0,4273 (p<0,0002). Conclusões: a escala Partner-DDS foi traduzida e validada para a cultura brasileira podendo ser usada para avaliar especificamente o distress de parceiros de pacientes com DM1 brasileiros. A versão brasileira do instrumento apresentou boas características psicométricas, atingindo níveis de reprodutibilidade adequados. Apresentou também, boa concordância entre os examinadores, atestando a estabilidade do instrumento ao longo do tempo. A consistência interna foi ótima tanto no instrumento total como em cada subescala. Por último, apresentou correlação moderada com o instrumento padrão-ouro, revelando boa consistência externa. Sendo assim, a versão brasileira do instrumento Partner-DDS poderá ser utilizada como uma ferramenta valiosa na pesquisa e prática clínica de parceiros e pacientes com DM1.