Qualificações e Defesas - Detalhes

Os efeitos da prática musical sobre o sistema auditivo periférico e central em normo-ouvintes

Candidato(a): Sávia Letícia Menuzzo Quental
Orientador(a): Christiane Marques Do Couto



Apresentação de Defesa
Curso: Mestrado em Saúde, Interdisciplinaridade e Reabilitação
Local: Sala da Congregação - Faculdade de Ciências Médicas
Data: 20/08/2018 - 09:30 hrs
Banca avaliadora
Titulares
Christiane Marques Do Couto - Presidente
Débora Lüders - Universidade Tuiutí do Paraná
Maria Francisca Colella Dos Santos
Suplentes
Fátima Cristina Alves Branco Barreiro - UNIVERSIDADE ANHANGUERA DE SÃO PAULO
Helenice Yemi Nakamura

Resumo


Introdução: A prática musical pode influenciar positivamente no desenvolvimento de habilidades auditivas específicas, devido ao estudo contínuo e avançado realizado pelos músicos. Por outro lado, pode ser considerada como um fator de risco para o surgimento de sintomas auditivos, já que músicos estão em constante exposição a sons intensos. Objetivo: Investigar os efeitos da prática musical sobre o sistema auditivo periférico e central em músicos profissionais normo-ouvintes. Método: Esta pesquisa foi aprovada pelo Comitê de Ética em pesquisa, sob CAAE 56932216.0.0000.5404. Foram avaliados 28 Músicos profissionais (Grupo GM) e 28 Não músicos (Grupo GNM). Como critérios de inclusão, foram considerados: idade entre 18 anos e 59 anos; falante nativo do português brasileiro; limiares auditivos de até 20dBNA nas frequências de 0.25 a 8kHz; condições normais de orelha média; desempenho normal no Teste Dicótico de Dígitos, etapa de integração binaural; a concordância com o Termo de Consentimento Livre e Esclarecido. Como critérios de exclusão, foram considerados: síndromes e/ou outras patologias que podem comprometer fala e/ou audição; relato de uso de medicamentos neurodepressores; relato de histórico de otites recorrentes durante infância; sinais de alteração auditiva de origem retrococlear. Os grupos foram comparados quanto à: ocorrência de sintomas auditivos, pontuação no questionário adaptado do Hearing Handicap Inventory for Adults, desempenho no Teste de Padrão de Frequência (TPF), Gaps in Noise Test (GIN), Masking Level Difference (MLD) e Hearing in Noise Test (HINT)versão Português do Brasil. Todos os Músicos responderam a um questionário específico para caracterização e conhecimento de sintomas auditivos e/ou extra-auditivos após prática musical. Resultados: No GM, 17 participantes (60.7%) relataram algum sintoma auditivo, ainda que de frequência ocasional, em comparação a seis participantes (21.4%) do GNM. Quinze participantes (53.6%) do GM referiram sintomas auditivos ou extra-auditivos após a prática musical, especialmente o zumbido (oito participantes, 28.6%), e a maioria dos participantes (82.1%) afirmou não realizar estratégias de proteção ao som intenso. Os participantes do GM apresentaram melhor desempenho no TPF, observado pela homogeneidade do grupo, menores limiares e maiores porcentagens de acertos no GIN (p-valores de 0.0433 e 0.0325, respectivamente), e menor relação Sinal/Ruído na condição antifásica do MLD (p-valor: 0.0079). Os grupos mostraram-se semelhantes em relação ao desempenho no teste HINT. Conclusão: A partir da comparação entre músicos e não músicos normo-ouvintes, foram observados efeitos negativos na porção periférica e efeitos positivos na porção central do sistema auditivo associados à prática musical.