Qualificações e Defesas - Detalhes

EFEITO DO BYPASS GÁSTRICO EM Y DE ROUX SOBRE A FUNÇÃO RENAL ESTIMADA EM INDIVÍDUOS COM OBESIDADE

Candidato(a): Milena Silva Garcia
Orientador(a): Everton Cazzo



Apresentação de Defesa
Curso: Mestrado em Ciências da Cirurgia
Local: Integralmente a Distância pelo link:https://stream.meet.google.com/stream/f9562d
Data: 17/08/2020 - 08:30 hrs
Banca avaliadora
Titulares
Everton Cazzo - Presidente
Henrique José Virgili Silveira - Faculdade de Ciências Médicas - Universidade Estadual de Campinas
Wilson Rodrigues de Freitas Júnior - Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo
Suplentes
Elias Jirjoss Ilias - Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo
Marco Antonio De Oliveira Peres

Resumo


Introdução: A obesidade apresenta impacto significativo sobre a função renal, devido a múltiplos fatores ligados tanto ao excesso de peso quanto a comorbidades relacionadas como o diabetes mellitus, a hipertensão arterial e as dislipidemias. Além disso, a obesidade influencia a função renal por predispor à nefropatia diabética, nefroesclerose hipertensiva e glomeruloesclerose segmentar e focal. A perda de peso, tanto por meio de dieta quanto por cirurgia bariátrica, leva à redução da proteinúria. O impacto da cirurgia bariátrica sobre a função renal tem sido relatado nos últimos anos, porém ainda existem poucos estudos avaliando este impacto em coortes significativas.

Objetivo: Avaliar a evolução da taxa de filtração glomerular (TFG) estimada em indivíduos com obesidade após o bypass gástrico em Y de Roux e identificar preditores de melhor resposta pós-operatória.

Métodos: O estudo realizado foi retrospectivo (coorte histórica) e avaliou 109 indivíduos submetidos ao bypass gástrico em Y de Roux no período pré-operatório e 12 meses após a cirurgia. Foram avaliados peso, índice de massa corporal (IMC), creatinina sérica, ureia sérica, taxa de filtração glomerular (TFG) e perda percentual do excesso de peso ( PEP). A TFG foi estimada através da fórmula Chronic Kidney Disease – Epidemiology Collaboration (CKD-EPI).

Resultados: Houve predominância do sexo feminino (77 ) e a idade média dos indivíduos avaliados foi 38,3±10,3 anos. Foram observadas reduções significativas de peso (99,9±13,5kg vs. 72,8±10,9kg; p<0,001), IMC (36,7±3,6kg/m2 vs. 26,7±3,3 kg/m2; p<0,001), creatinina (0,84±0,2mg/dL vs. 0,75±0,15 mg/dL; p<0,001), ureia ( 31,7 ± 10,9 mg/dL versus 27 ± 8 mg/dL; p<0,001mg/dL) e TFG (95,5±19,1ml/min/1,73m² vs. 104±16,4 ml/min/1,73m²; p<0,001). Houve um aumento médio de 10,9 do TFG. A variação da TFG apresentou correlações significativas positivas com os níveis de creatinina (p<0,001) e ureia (p<0,001) e negativa com a TFG inicial (p<0,001). Não houve correlação significativa entre a variação da TFG e o PEP (p=0,8).

Conclusão: O bypass gástrico em Y de Roux associou-se significativamente ao aumento da taxa de filtração glomerular e esta melhora foi mais acentuada entre os indivíduos que apresentavam pior função renal pré-operatória. O volume de perda do excesso de peso não foi significativamente associado à melhora da função renal.

Palavras-Chave: Cirurgia Bariátrica; Derivação Gástrica; Testes de função renal