Qualificações e Defesas - Detalhes

Correlação clínica e funcional do joelho em pacientes submetidos a reconstrução do ligamento cruzado anterior.

Candidato(a): André Luís Lugnani de Andrade
Orientador(a): William Dias Belangero



Apresentação de Defesa
Curso: Doutorado em Ciências da Cirurgia
Local: Videoconferência
Data: 14/08/2020 - 14:00 hrs
Banca avaliadora
Titulares
William Dias Belangero - Presidente
Fabricio Fogagnolo - Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto/USP
Pedro José Labronici
Miguel de Arruda - Faculdade de Educação Física - Unicamp
Evandro Cassiano De Lazari
Suplentes
José Ricardo Lenzi Mariolani - Faculdade de Ciências Médicas / UNICAMP
Ana Amélia Rodrigues - Faculdade de Ciências Médicas / UNICAMP
Hélio Jorge Alvachian Fernandes

Resumo


Pacientes submetidos à reconstrução do ligamento cruzado anterior apresentam vários déficits funcionais que precisam ser corrigidos antes do retorno ao esporte. Estes déficits podem ser avaliados por questionários funcionais como o de Lysholm e/ou pela avaliação da força muscular. Vários autores sugerem que a diferença do pico de torque entre os quadríceps deveria ser menor que 20 para progressão da reabilitação ou para retorno ao esporte. A avaliação da força muscular através da dinamometria isocinética demanda custos e treinamentos que não estão acessíveis a todos os pacientes. Foram avaliados 115 pacientes após reconstrução do ligamento cruzado anterior. Os resultados obtidos com o questionário de Lysholm foram correlacionados com a diferença do pico de torque de extensão e flexão entres as coxas por dinamometria isocinética. Observou-se que pontuação acima de 89 no questionário de Lysholm tem valor preditivo de déficit de pico de torque extensor menor que 20 , mas não apresentou acurácia para substituir a avaliação da força muscular.