Qualificações e Defesas - Detalhes

Contribuições para o processo de cuidado: perfil da clínica de Ortopedia de uma unidade pública hospitalar da região de Sorocaba

Candidato(a): Claudia Natsumi Yoshida
Orientador(a): June Barreiros Freire



Apresentação de Defesa
Curso: Mestrado Profissional em Saúde Coletiva: Políticas e Gestão em Saúde
Local: Sala Azul - Pós FCM
Data: 18/02/2020 - 09:00 hrs
Banca avaliadora
Titulares
June Barreiros Freire - Presidente
Gustavo Tenório Cunha - Universidade Estadual de Campinas
Cristiane Marchiori Pereira - USP - Universidade de São Paulo
Suplentes
Daniele Pompei Sacardo
Andre Ricardo Ribas de Freitas - Faculdade São Leopoldo Mandic

Resumo


No decorrer dos anos, o SUS teve estratégias importantes como a criação da Política Nacional de Humanização, para fortalecer o cuidado integral do usuário. Nesta perspectiva, houve poucos avanços da gestão hospitalar em estudo. Pensando em propor melhorias junto a gestão, com base nas diretrizes da Política Nacional e Estadual de Humanização, esta pesquisa mostra algumas características da clínica de ortopedia associadas as queixas dos pacientes internados em traumatologia e Ortopedia do Conjunto Hospitalar de Sorocaba, para contribuir nas principais dificuldades dos processos de cuidado. Os dados coletados foram da planilha de monitoramento e acompanhamento do Centro Integrado de Humanização, e das reclamações notificadas da Pesquisa de satisfação do usuário (PSAT) e da Ouvidoria, no período de abril a outubro de 2018. Os resultados desta pesquisa identificaram que há uma média de permanência, alta, de 13,13 % e consequentemente teve resultados como baixa rotatividade de 2,96%, sobretaxa de 129,66% de ocupação, além de 49,6% de cirurgias canceladas de ortopedia em relação ao total de cancelamento. Dentre as maiores reclamações temos Ortopedia com 14,55%. Das queixas apresentadas na ortopedia, na Pesquisa de Satisfação do usuário (PSAT) temos 50,61% referente a estrutura física, 11,11% conduta de enfermagem, e em relação a Ouvidoria temos 46,77% casos eletivos ambulatoriais que aguardam cirurgia por falta de material, e 17,74% demora para realização de cirurgia dos pacientes internados. Foram coletados outros dados que podem contribuir para uma análise desses processos, como tempo de espera para transferência para um hospital municipal em Sorocaba sem cirurgia, alta sem cirurgia para posterior retorno por falta de material cirúrgico, entre outros. O resultado desta pesquisa demonstra que há necessidade de revisão do modelo de gestão para práticas de um cuidado integral, como estratégias de cogestão, reuniões de equipe, Projeto Terapêutico Singular (PTS), e participação dos usuários para mudanças nos processos de trabalho e de cuidado.