Farmacologia do trato Urogenital e Resposta Inflamatória

Este Laboratório se destina a investigar a fisiopatologia de processos inflamatórios agudos e crônicos, de natureza alérgica e não-alérgica. Utiliza-se, para tanto, modelos experimentais de asma, edema, pleurisia, peritonite e pancreatite. A resposta experimental alérgica é investigada em condições patológicas como obesidade, diabetes e pré-exposição a toxinas bacterianas. Visamos elucidar a participação da via de sinalização NO-GMPc em funções eosinofílicas (adesão, quimiotaxia e desgranulação). Na parte da farmacologia do trato urogenital, os projetos deste laboratórios visam visam aprofundar os conhecimentos sobre a fisiopatologia da musculatura lisa do trato urinário inferior (bexiga urinária, uretra e próstata) e do tecido erétil em condições patológicas como hipertensão arterial, diabetes, obesidade, dislipidemias e síndrome metabólica. Realizamos medidas funcionais da reatividade da musculatura lisa in vitro e in vivo, acompanhadas de métodos analíticos, bioquímicos e moleculares do tecido em estudo. Damos ênfase à contribuição das vias de sinalização NO-GMPc, adenil ciclase-AMPc e Rho-kinase.
Sigla do Laboratório: 
LABEA
Professores responsáveis: 
Edson Antunes
Linhas de pesquisa: 
Farmacologia do Trato Urogenital; Farmacologia do Processo Inflamatório
Palavras-chave: 
Asma; Bexiga Urinária; Uretra; Próstata; Obesidade
Principais equipamentos utilizados para o desenvolvimento das pesquisas: 
Centrífuga Refrigerada; Bio freezer; Citômetro; Foto documentador; Agregômetro; Sistema de Transdutores Isométrico e Isotônicos; Transdutores de Pressão Arterial;
Fundos de financiamento: 
FAPESP
Capes
CNPq
Biologistas: 
Glaucia Coelho de Mello
Pesquisadores internacionais: 
Andrew Grant - King's College - Londres Reino Unido- Inglaterra
E-mail: 
antunes@fcm.unicamp.br
Telefone: 
19 3521-9556
Prédio: 
FCM10 - Departamento de Farmacologia
Endereço: 
Rua Alexandre Fleming, Fundos
S/N
Cidade Universitária Zeferino Vaz
13083-881
Campinas
SP