Técnica Cirúrgica E Cirurgia Experimental

O Laboratório de Técnica Cirúrgica e Cirurgia Experimental teve sua origem na Disciplina de Técnica Cirúrgica que iniciou-se na Maternidade de Campinas. Em 1974, foi transferida para o Campus da UNICAMP onde é hoje o prédio da Geociências. Em 1978, mudou-se para o prédio denominado como Núcleo de Medicina e Cirurgia Experimental e passou então a ter o nome atual. Este laboratório tem características próprias, pois tem grande atuação nas aulas de graduação da Medicina ministradas pelo Departamento de Cirurgia. Os alunos da graduação tem treinamento prático em diferentes técnicas cirúrgicas tais como: drenagem de tórax, flebotomia, acessos venosos, traqueostomia e cirurgias abdominais. O Laboratório de Técnica Cirúrgica e Cirurgia Experimental também fornece infra estrutura para o treinamento de residentes da Cirurgia Geral em técnicas mais avançadas tais como cirurgias videolaparoscópicas, torácicas e urológicas. Em nossas dependências também são ministrados cursos de treinamento para aperfeiçoamento de profissionais médicos já graduados e que podemos citar o curso de urodinâmica (oferecido pela Disciplina de Urologia), suturas mecânicas (oferecido pela Disciplina de Gastrocirurgia) e treinamento de atendimento ao paciente traumatizado (oferecido pela Disciplina de Cirurgia do Trauma). Nosso laboratório também tem a característica peculiar de oferecer salas multidisciplinares onde diferentes cirurgias experimentais são executadas no aparelho digestivo, urológico, cardiovascular, ocular e também cirurgias reconstrutivas. Temos atualmente trabalhos colaborativos com algumas instituições de ensino superior, entre elas a Universidade de Alfenas (Unifenas, Alfenas,MG), Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUC, Campinas, SP), Universidade do Oeste do Paraná (UniOeste,Foz de Iguaçu,PR), Parque Tecnológico de Itaipu (PTI, Foz de Iguaçu,PR). Os alunos do Curso de Pós Graduação em Cirurgia (CAPES nota 5) utilizam nossas instalações onde são executadas diversas linhas de pesquisa, dentre as quais podemos ressaltar: ressuscitação cardiopulmonar e volêmica, interação de drogas anestésicas, anastomoses intestinais, isquemia e reperfusão miocárdica, biomateriais em urologia, carcinogenese vesical experimental
Sigla do Laboratório: 
LTCCE
Professores responsáveis: 
Orlando Petrucci Júnior
Linhas de pesquisa: 
Carcinogênese experimental; Isquemia e reperfusão; Biomateriais em urologia; Urodinâmica; Avaliação de novos materiais em anastomoses intestinais
Palavras-chave: 
Isquemia e reperfusão; Carcinogênese; Anestesia; urodinâmica
Principais equipamentos utilizados para o desenvolvimento das pesquisas: 
Ventiladores mecânicos para animais de pequeno e grande porte; Monitores fisiológicos com até 16 canais analógico/digital; Monitores fisiológicos com análise de gases anestésicos; Equipamento para videolaparoscopia; Equipamento de avaliação urondinâmica; Instrumental cirúrgico variado Eletrocautério; Microcópio Zeiss com capacidade para fluorescência
Fundos de financiamento: 
FAPESP
CNPq
Indústria Farmacêutica
Biologistas: 
Ana Cristina de Moraes; William Adalberto Silva
Técnicos: 
Miguel Luis Candido; Valdemir Benedito Costa
Pesquisadores colaboradores: 
Cassio Luiz Ricetto; Joaquim M. Bustorff; Carlos Arturo D'Ancona; Artur Uldesman; Sebastião Araújo; Leonardo Reis; Marcio Miranda; Raquel Leal; Elinton Adami Chaim; Cláudio Seabra; Orlando Petrucci Jr
Pesquisadores externos à Unicamp: 
Wu Feng Chung; Hei Diana Lee; Renato Machado
E-mail: 
dtc@fcm.unicamp.br
Telefone: 
19 3521-7131
Prédio: 
FCM15 - NMCE - Núcleo de Medicina e Cirurgia Experimental
Endereço: 
Rua Cinco de Junho
350
Térreo - Prédio Principal
Cidade Universitária Zeferino Vaz
13083-877
Campinas
SP