Projetos de Mestrado

Projetos em andamento:

 

Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva

José Luiz Mixtro. O cuidado do homem idoso homossexual: revisão sistemática da literatura. Orientador: Nelson Filice de Barros.

Marília Cintra. As pontes entre as terceiras margens- um estudo sobre as experiências de Extensão Universitária com Práticas Integrativas e Complementares. Orientador: Nelson Filice de Barros.

Resumo

O referido estudo trata das ações de extensão, sejam elas, programas ou projetos, que possuam como tema as Práticas Integrativas e Complementares. O debate inicial é estruturado tomando como base o conto A terceira margem do rio de João Guimarães Rosa, a fim de elucidar as relações de poder e disputa de hegemonia existente entre as ¨margens oficiais¨ (ensino, pesquisa, biomedicina e alopatia) e as ¨terceiras margens” (extensão universitária e as PIC). Seguindo esta lógica, as ações de extensão universitária em PIC formariam ¨pontes entre terceiras margens¨. Os projetos e programas a serem examinados foram, necessariamente, aprovados e contemplados com recurso do Programa de Extensão Universitária, principal política de fomento à extensão formulada pelo Ministério da Educação.  Até o presente momento, nas seis edições, foram identificadas dezessete ações de extensão, distribuídas entre quinze universidades federais. No que tange aos temas das ações, a fitoterapia se destaca na forma de cultivo de plantas medicinais e farmácia caseira. Após a finalização do mapeamento quantitativo das ações, será levantado os projetos submetidos, bem como seus respectivos relatórios parciais e finais. 

Elaine Palandi. Análise comparativa dos efeitos da prática do Lian Gong entre praticantes e não praticantes que tratam diabetes mellitus tipo II na Atenção Primária à Saúde em Campinas. Orientador: Nelson Filice de Barros.
 
Resumo
 

A avaliação em saúde nasce da preocupação com o aumento dos gastos em saúde oriundos dos avanços tecnológicos ocorridos nos países desenvolvidos após a Segunda Guerra Mundial. Trata-se de uma apreciação através da qual se analisa os custos para evitar gastos desnecessários. É uma prática necessária que requer negociação permanente, formação das pessoas no cotidiano de suas ações, compatibilização dos instrumentos e pactos de objetivos que levem em conta a necessidade de diferentes atores do sistema de saúde. O objetivo deste projeto é analisar comparativamente os efeitos do Lian Gong em praticantes e não praticantes que tratam diabetes mellitus tipo II na Atenção Primária à Saúde em Campinas. Este projeto é derivado de outro intitulado As Racionalidades Médicas e as Práticas integrativas e Complementares nos Serviços de Atenção Primária em Saúde na Região Metropolitana de Campinas, desenvolvido pelo laboratório de Práticas Alternativas, Complementares e Integrativas em Saúde (LAPACIS). Serão analisados dados de 606 IA-MYMOP coletados em amostra intencional de 96 pessoas em tratamento do diabetes tipo II em diferentes serviços da Atenção Primária à Saúde, sendo 45 praticantes e 51 não praticantes de Lian Gong. No dia do primeiro contato foi aplicado o instrumento IA-MYMOP e depois reaplicado quinzenalmente através de contato telefônico pelo período de três meses, para verificar se a prática do Lian Gong diminui a demanda de uso de medicamentos e de consultas médicas. Com este trabalho, esperamos verificar se a prática do Lian Gong interferiu positivamente no tratamento dos pacientes diagnosticados com diabetes tipo II atendidos na Atenção Primaria à Saúde de Campinas.

 

Programa de Pós-Graduação em Clínica Médica 

 

Aline Piccinin. Efeitos da prática de Movimento Vital Expressivo na saúde de estudantes universitários. Orientador: Nelson Filice de Barros.

Resumo

A entrada no ensino superior é marcada por um período de grandes mudanças, o estudante universitário passa por um momento de transição e adaptação a novos papéis sociais e ambientais, deixando-os vulneráveis ao estresse, podendo apresentar um sofrimento psíquico, no qual facilita o aparecimento de quadros depressivos, ansiedade e transtornos mentais. Tomar consciência do próprio corpo, e poder expressar através de movimentos que saiam da vida cotidiana, auxiliam no processo do autocuidado e na melhora da saúde, sendo assim uma prática corporal de Movimento Vital Expressivo possibilita o contato com os níveis de consciência intelectuais, emocionais e corporais, e também favorecem o equilíbrio energético. Este estudo tem como objetivo analisar os efeitos da prática de Movimento Vital Expressivo para o cuidado da saúde física e mental de estudantes universitários. Será realizado um estudo misto, constituído pela combinação dos métodos de pesquisas quantitativas e qualitativas iniciando pela aplicação das escalas: SQR-20 Self Report Questionnaire, Escala de sonolência de Epworth, Escala do Stresse Percepcionado, Measure Yourself Medical Outcome Profile (MYMOP), e após 12 semanas de prática de MVE as escalas serão reaplicadas, e os acadêmicos também serão entrevistados através de um questionário semiestruturado. A análise de dados quantitativos permitirá obter medidas, indicadores e parâmetros de estatística capazes de descrever os efeitos da prática do Movimento Vital Expressivo e a análise dos dados qualitativos permitirá compreender os sentidos atribuídos pelos participantes sobre os diferentes aspectos da prática com o cuidado da saúde física e mental dos estudantes.

 

Mestrado Profissional em Assistência ao Paciente Oncológico

 

Daniela Cristina Arengui. Cuidado Nutricional: Percepção dos Pacientes e Cuidadores em Cuidados Paliativos de uma Unidade de Assistência de Alta Complexidade em Oncologia da Rede Pública de Campinas. Orientador: Nelson Filice de Barros.

Rosana Oliveira Curti Fontana. Sentidos atribuídos aos cuidados paliativos por profissionais da saúde, pacientes oncológicos e familiares. Orientador: Nelson Filice de Barros.

 

Projetos já concluídos:

Arcilia Oliveira de Lima. Práticas corporais: biossociabilidade e autonomia. Início: 2015. Dissertação (Mestrado em Saúde Coletiva) - Universidade Estadual de Campinas. Orientador: Nelson Filice de Barros.

Cecília Muzetti de Castro. Yoga e doenças crônicas: inovações no cuidado do câncer e do diabetes. 2013. Dissertação (Mestrado em Saúde Coletiva) - Faculdade de Ciências Médicas/Unicamp. Orientador: Nelson Filice de Barros.

Cristiane Spadacio. Os sentidos de práticas terapêuticas convencionais e não convencionais no tratamento do câncer. 2008. Dissertação (Mestrado em Saúde Coletiva) - Faculdade de Ciências Médicas/Unicamp, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Nelson Filice de Barros.

Daniela ChristovamO Uso de Praticas Integrativas e Complementares para o Tratamento da Síndrome do Estresse Pos Traumatico pelas Forças Armadas. Início: 2017. Orientador: Nelson Filice de Barros.

Janaína Alves da Silveira HallaisSociabilizando na prática: a sociabilidade entre usuários de práticas integrativas corporais na atenção primária. Início: 2014. Dissertação (Mestrado em Saúde Coletiva) - Universidade Estadual de Campinas. Orientador: Nelson Filice de Barros.

Janir Coutinho Batista. A doença como devir: microfendas que se abrem para o conhecimento de si e possibilidades de reconfigurações na vida do sujeito. 2013. Dissertação (Mestrado em Saúde Coletiva) - Faculdade de Ciências Médicas/Unicamp, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Orientador: Nelson Filice de Barros. 

Márcia Cristina Soares de Oliveira. Grau de Visibilidade das Práticas Integrativas Corporais nas Unidades Básicas de Saúde na Cidade de Campinas. Início: 2016. Dissertação (Mestrado em Saúde Coletiva) - Universidade Estadual de Campinas, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. (Orientador).

Maria Renata Furlanetti. Pratica do yoga e mudanças de comportamento: revisão sistemática da literatura. 2012. Dissertação (Mestrado em Saúde Coletiva) - Faculdade de Ciências Médicas/Unicamp. Orientador: Nelson Filice de Barros.

Marisa Corrêa Christensen. O ensino de Medicinas Alternativas e Complementares em Escolas Médicas. 2008. Dissertação (Mestrado em Saúde Coletiva) - Faculdade de Ciências Médicas/Unicamp. Orientador: Nelson Filice de Barros.

Michele Mazzocato Bonon. Saúde Mental, Racionalidades Médicas e Práticas Integrativas e Complementares no Sistema Único de Saúde. 2011. Dissertação (Mestrado em Saúde Coletiva) - Universidade Estadual de Campinas, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Orientador: Nelson Filice de Barros.

Octávio Augusto Contatore. O cuidado em saúde: produção de conhecimento e busca de significados. Início: 2014. Dissertação (Mestrado em Saúde Coletiva) - Universidade Estadual de Campinas. Orientador: Nelson Filice de Barros.

Pedro Mourão Roxo da Motta. Aplicação das técnicas de Reiki, toque terapêutico e healing touch na pessoa com câncer: revisão sistemática da literatura. 2012. Dissertação (Mestrado em Saúde Coletiva) - Faculdade de Ciências Médicas/Unicamp. Co-Orientador: Nelson Filice de Barros.

Thais da Cunha Gomes. Autocuidado e Práticas Integrativas e Complementares. Início: 2016. Dissertação (Mestrado profissional em Saúde Coletiva) - Universidade Estadual de Campinas, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. (Orientador).

Wânia Maria Papile Galhardi. A formação do médico homeopata na Faculdade de Medicina de Jundiaí: uma prática de ensino no SUS. 2005. Dissertação (Mestrado em Saúde Coletiva) - Universidade Estadual de Campinas. Orientador: Nelson Filice de Barros.