Departamento de Neurologia completa 50 anos e realiza Simpósio

O Departamento de Neurologia da Faculdade de Ciências Médicas (FCM) da Unicamp completa 50 anos em 2016. Para comemorar essa data história, o Departamento realiza nos dias 12 e 13 de maio, no auditório da FCM, um Simpósio de Atualização em Doenças Neurológicas. Veja a programação e como se inscrever.

De acordo com a neurologista Anamarli Nucci, o Departamento foi inaugurado em março de 1966 com a aula “Etiologia das doenças neurológicas”, proferida pelo professor Oswaldo Freitas Julião. “Nessa época, duas disciplinas foram formadas, a Neurologia e a Neurocirurgia. A disciplina de Neurologia Infantil foi consolidada em 1977. Desde então, o Departamento de Neurologia é constituído pelas três disciplinas”, explica Anamarli.

Os cursos de Residência Médica, Aprimoramento, Especialização, Treinamento em Serviço e a Pós-Graduação em Neurologia têm formado inúmeros profissionais ao longo desses 50 anos. O Departamento já formou 215 residentes nas três disciplinas e 44 estão em formação. Aproximadamente uma centena de profissionais já foi titulada na pós-graduação e número semelhante nos cursos de aprimoramento. O Departamento oferece, ainda, treinamento em serviço em diversas áreas e também estágio opcional para residentes provenientes do Brasil e de outros países, como Angola, Argentina, Colômbia, México, Peru e Uruguai.

De acordo com Marilisa Mantovani Guerreiro, chefe do Departamento de Neurologia da FCM, os índices de produtividade acadêmica foram crescentes ao longo das cinco décadas, no esforço individual e coletivo de seus vários membros. Hoje, o Departamento de Neurologia da Unicamp é referência nacional e internacional em vários aspectos da Neurologia.

“Nesses 50 anos, a neurologia mudou e o Departamento também. Atualmente há inúmeras inovações incorporadas na prática clínica que não existiam nos primórdios do seu desenvolvimento. Além disso, várias pessoas passaram por aqui e todos contribuíram para o crescimento e a pujança do Departamento de Neurologia”, comentou.