Professor Paulo Palma é o 4º brasileiro condecorado com honraria ibero-americana, desde 1973

O urologista Paulo Cesar Rodrigues Palma, do Departamento de Cirurgia da Faculdade de Ciências Médicas (FCM), é o primeiro docente da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) a ser condecorado com a Medalha Francisco Díaz, a mais alta honraria da Associação Espanhola de Urologia.

Ao lado de outros três brasileiros – Alvaro Cumplido de Santanda (1772), Roberto Rocha Brito (1977), e Sami Arap (1995) – o pesquisador da FCM colocou o Brasil em pé de igualdade com os Estados Unidos, como um dos países mais premiados no continente americano, desde que a homenagem foi instituída, em 1973.

O reconhecimento, de acordo com Palma, é considerado o maior reconhecimento ibero-americano da sua área de atuação. “Esse reconhecimento demonstra como o Brasil está avançado no campo da urologia, quando comparado a outros países do mundo”, afirmou.

Dentre as contribuições da Unicamp para a área urológica, Palma destacou o desenvolvimento e aperfeiçoamento de diversas ações nesse sentido, tais quais, as de neurourologia e urologia oncológica, os transplantes renais e as cirurgias pélvicas reconstrutivas.

“Na área de cirurgia pélvica reconstrutiva, dentre outras, o Brasil é considerado vanguarda, contribuindo com muitas técnicas cirúrgicas inovadoras. O mini sling, por exemplo, utilizado na incontinência urinária feminina, foi desenvolvida na Unicamp”, destacou.

Sobre a Medalha Francisco Diaz
Francisco Diaz (1527-1590) foi médico do Rei Felipe II da Espanha e é considerado o pai da Urologia Mundial. Foi autor do primeiro tratado de urologia da história da medicina, publicado em 1588, como “Tratado nuevamente impresso de todas las enfermedades de los riñones, vejiga y carnosidades de la verga y urina", e reimpresso pela Associação Espanhola de Urologia, em 2016. Coube professor Antonio Puigvert, de Barcelona, a difusão da obra de Francisco Diaz, bem como a criação da medalha que leva o seu nome.