Referência nacional, Cepre da FCM completa 43 anos

Na última sexta-feira (13), o Centro de Estudos e Pesquisas em Reabilitação Prof. Dr. Gabriel O. S. Oliveira Porto (Cepre) promoveu evento em comemoração aos 43 anos de atividade. Fundado em 1973, a unidade iniciou suas atividades de atendimento às pessoas com deficiência visual e auditiva e, ao longo dos anos, ampliou sua atuação nas áreas de ensino e pesquisa. Com menos de meio século, o Cepre tornou-se referência nacional, no que se refere à atuação interdisciplinar e integrada dos processos de desenvolvimento humano e suas alterações.

“A história já é longa e conhecida por vários. Hoje, o importante é enfatizar que o Cepre tem uma trajetória de muitas conquistas, construída através das ações de todos os seus profissionais. O aniversário é o momento de lembrar a história, mas, também, de pensar no futuro”, disse a coordenadora do Cepre, Angélica Bronzatto de Paiva e Silva, referindo-se ao Planejamento Estratégico realizado pela unidade para os próximos cinco anos.

A chefe do Departamento de Desenvolvimento Humano e Reabilitação (DDHR), Rita de Cassia Ietto Montilha, destacou que tanto o DDHR, bem como todas as atividades de ensino, pesquisa e extensão realizadas no Cepre, são frutos de um projeto institucional. “Só é possível que todas essas atividades sejam desenvolvidas, porque o Cepre existe e nos deu a possibilidade de criar e de crescer”.

Apesar de haver uma divisão didática das atividades, o curso de graduação em Fonoaudiologia da FCM e o Cepre estão imbricados, explicou a coordenadora do curso Christiane Marques do Couto. “As atividades da graduação, da pós-graduação, de assistência e residência, estão crescendo no sentido de formar pessoas, entender o paciente e aliar as pesquisas com a tecnologia”, enfatizou Christiane.

A professora Maria Elisabete Rodrigues Freire Gasparetto – na ocasião, representando a coordenadora do programa de Pós-graduação em “Saúde, Interdisciplinaridade e Reabilitação”, Maria Cecília Marconi Pinheiro Lima – destacou aspectos históricos da pós-graduação no Cepre, afirmando que o programa de natureza interdisciplinar do Cepre “foi o resultado de um esforço progressivo e consistente de um grupo de professores, cuja formação abrangia diferentes profissões e temáticas de investigação extensivas a diversas áreas do conhecimento”.

Aluno da XII Turma (1974-1979) da FCM, o diretor associado da FCM, Roberto Teixeira Mendes – na ocasião representando o diretor da faculdade, Ivan Felizardo Contrera Tora – viu o Cepre nascer e se desenvolver. “Vi o Cepre nascer na Liga das Senhoras Católicas e se tornar importante. Não acredito que as pessoas que vivenciaram aquele momento, imaginavam que o Cepre, em 43 anos, poderia, em um tempo relativamente curto, chegar aonde chegou”.

Assim como Teixeira, o pró-reitor de graduação da Unicamp, Luís Alberto Magna, foi aluno da FCM pela Turma XI (1973-1978) e acompanhou toda a trajetória de desenvolvimento do Cepre. “Tenho orgulho e emocionado pelo trabalho que ajudei a construir”, disse Magna, sobre sua colaboração junto ao Cepre, quando diretor da FCM (1990-1994), e no momento atual, em que ocupa um cargo na alta administração da universidade.

“Jamais imaginava que a minha trajetória, novamente em um cargo administrativo, convergisse para o Cepre, mas isso aconteceu quase que de maneira imediata, quando me deparei com a necessidade dentro de uma das vertentes significativas da atual gestão da universidade, que são os programas de inclusão, e que ultrapassam, em muito, as questões imediatas apresentadas pelos nossos estudantes”, disse Magna.

Após a mesa de abertura, a educadora Isabel Rodrigues Sanches da Fonseca, da Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias (ULHT), de Portugal, ministrou a palestra “Diversidade na escola e na sala de aula: como gerir?”, a partir da perspectiva de que a inclusão não deve se limitar apenas à sala de aula ou à escola. “A inclusão é uma temática que preocupa populações em todo o mundo, e uma questão muito mais abrangente que o microssistema escolar”, disse.

O evento de aniversário do Cepre foi organizado pela Área de Ensino e Pesquisa da unidade, em parceria com o Programa de Pós Graduação em "Saúde, Interdisciplinaridade e Reabilitação" da FCM,  com o apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado São Paulo (Fapesp), e contou ainda, com o lançamento do DVD “Experiências e Práticas em Libras: Diálogos com Dentistas".