Saúde Coletiva promove debate sobre políticas públicas em tempos de crise

O Departamento de Saúde Coletiva da Faculdade de Ciências Médicas (FCM) da Unicamp realizou na sexta-feira (8) de abril, o debate “As políticas públicas em tempos de crise”.

Os debatedores do encontro foram os professores Nelson Rodrigues dos Santos, do Departamento de Saúde Coletiva da FCM; César Nunes, da Faculdade de Educação e Pedro Paulo Bastos, do Instituto de Economia.

O debate foi mediado pelo professor e chefe do Departamento de Saúde Coletiva da FCM, Edison Bueno. O evento foi acompanhado por professores, alunos, funcionários e pessoas que compareceram no Salão Nobre da faculdade.

“Esse debate faz parte do projeto Saúde Coletiva ao Meio-Dia. O tema de hoje é para evitar retrocessos e garantir avanços nas políticas públicas do país, numa esperança de dias melhores para todos”, revelou Bueno.

Para Pedro Paulo Bastos, o que está em jogo é um conjunto de crises simultâneas e duas delas estão entrelaçadas: a política e a econômica. “Essas crises não serão resolvidas, necessariamente, ao mesmo tempo”, disse o professor do Instituto de Economia.

Uma das áreas afetadas por essa crise é o ensino, de acordo com Cesar Nunes, professor da Faculdade de Educação. “Desde a colonização, a educação no Brasil nunca foi um direito das pessoas, mas uma forma de exercício do poder do Estado e do mercado de trabalho”, comentou Nunes.

Nelson Rodrigues dos Santos aconselhou àqueles que desejam militar politicamente a ler o capítulo da Constituição Brasileira sobre Ordem Social. Ele presenciou a crise de 1964 e a de 1980.

“Foram acontecimentos que produziram uma reaglutinação de forças e estratégias para segurar algo que vinha crescendo de baixo para cima, contra a pressão da direita conservadora”, relembrou Nelson.