Qualificações e Defesas

Nenhum resultado encontrado

Candidato(a): Jessyca Sousa Rezende Orientador(a): Paulo Kharmandayan
Mestrado Profissional em Ciência Aplicada à Qualificação Médica
Apresentação de Qualificação Data: 15/12/2020, 14:00 hrs. Local: on-line
Veja mais / Fechar
Banca avaliadora
Titulares
Paulo Kharmandayan - Presidente
Elcio Shiyoiti Hirano
Fabio H Menezes
Suplentes
Davi Reis Calderoni

Candidato(a): Carlos Alberto Menossi Orientador(a): Luis Otavio Zanatta Sarian
Mestrado em Tocoginecologia
Apresentação de Qualificação Data: 15/12/2020, 17:00 hrs. Local: Por videoconferência
Veja mais / Fechar
Banca avaliadora
Titulares
Luis Otavio Zanatta Sarian - Presidente
Joao Renato Bennini Junior
Giuliano Mendes Duarte- Universidade Estadual de Campinas
Suplentes
Délio Marques Conde - Universidade Federal de Goiás

Candidato(a): Mariana Dalbo Contrera Toro Orientador(a): Jose Dirceu Ribeiro
Mestrado em Saúde da Criança e do Adolescente Coorientador(a): Eulalia Sakano
Apresentação de Qualificação Data: 16/12/2020, 08:00 hrs. Local: On-line
Veja mais / Fechar
Banca avaliadora
Titulares
Jose Dirceu Ribeiro - Presidente
Rebecca Christina Kathleen Maunsell
Milena Baptistella Grotta Silva- Universidade Estadual de Campinas
Suplentes
Jorge Rizzato Paschoal

Cuidado à saúde do idoso: uso de medicamentos, polifarmácia e práticas integrativas e complementares

Candidato(a): Priscila de Paula Marques Orientador(a): Priscila Maria Stolses Bergamo Francisco
Doutorado em Gerontologia
Apresentação de Defesa Data: 16/12/2020, 08:30 hrs. Local: Integralmente à distância- https://meet.google.com/oru-ndtp-dwi
Veja mais / Fechar
Banca avaliadora
Titulares
Priscila Maria Stolses Bergamo Francisco - Presidente
Neuber José Segri- Universidade Federal de Mato Grosso
Flávia Silva Arbex Borim- Faculdade de Ciências Médicas UNICAMP
Dalvani Marques
Sheila Rizzato Stopa- Secretaria de Vigilância em Saúde, Ministério da Saúde.
Suplentes
Adriana Coser Gutiérrez - Fundação Oswaldo Cruz
Rubens Bedrikow
Margareth Guimaraes Lima

Resumo


Introdução: Diante da nova perspectiva de saúde, devido ao envelhecimento populacional, é necessário discutir a implementação de abordagens multidimensionais para o cuidado integral dos idosos. Com o avanço da idade, aumenta a incidência de doenças crônicas não transmissíveis (DCNT), maior consumo de medicamentos e ocorrência de polifarmácia. A realização das práticas alternativas e complementares (PIC) traz benefícios para a saúde do idoso, auxilia na redução da medicalização e melhora a qualidade de vida. Objetivos: 1) Identificar na literatura científica, entre os anos de 2016 e 2018, estudos sobre o uso de medicamentos por idosos residentes na comunidade; 2) Estimar a prevalência de polifarmácia em idosos (≥ 65 anos); verificar sua associação com variáveis sociodemográficas, estado nutricional e condições de saúde; descrever a prevalência de polifarmácia de acordo com a presença de DCNT específicas e a forma de aquisição de medicamentos; 3) Estimar a prevalência da realização das PIC e sua relação com DCNT em idosos brasileiros.3) Estimar a prevalência da realização das PIC e sua relação com DCNT em idosos brasileiros. Métodos: Esta tese compreende um estudo de revisão integrativa da literatura e análises secundárias de dois estudos transversais de base populacional já realizados. A primeira análise utilizou dados do estudo de Fragilidade de Idosos Brasileiros (FIBRA 2008), e a segunda utilizou dados da Pesquisa Nacional de Saúde (PNS 2013). Resultados: Os resultados são apresentados em três artigos científicos. O primeiro artigo (revisão de literatura) possibilitou identificar o que vem sendo abordado em publicações quanto ao uso de medicamentos por idosos residentes na comunidade, e apontou para o uso indiscriminado de medicamentos potencialmente inapropriados. No segundo estudo com dados do Estudo FIBRA, a prevalência de polifarmácia foi de 18,4 . A prevalência encontrada nos não brancos, com autoavaliação da saúde boa/muito boa e sem plano de saúde foi menor. Houve associação positiva da polifarmácia com circunferência muito aumentada da cintura, obesidade e com duas DCNT ou mais. No terceiro artigo, com dados da PNS observou-se que o uso das PIC foi referido por 5,4 dos idosos. Dentre estes, 62,6 relataram uso de plantas medicinais/fitoterapia, 22,2 acupuntura e 11,2 homeopatia. Somente 6,7 realizou o tratamento no SUS. Dentre estes, 62,6 relataram o uso de plantas medicinais e fitoterapia, 22,2 a realização de acupuntura e 11,2 usou homeopatia. Os dados relacionados às DCNT mostraram maior uso das práticas naqueles que referiram colesterol alto, artrite ou reumatismo, problema crônicos de coluna, depressão e insuficiência renal crônica. Conclusão: Esta pesquisa contribuiu para o conhecimento de temas relevantes relacionados ao cuidado à saúde dos idosos, tais como a necessidade de transformar o modelo de atenção à saúde dos idosos centrado na doença para o modelo centrado no cuidado; superar o uso desnecessário de medicamentos prescritos na prática biomédica e realizar capacitações sobre uso racional de medicamentos para a equipe multiprofissional de saúde; abordar as demandas multidimensionais de maneira mais integrada para superar a fragmentação da atenção; ampliar a utilização das PIC no sistema público de saúde com foco no envelhecimento ativo e saudável.

Candidato(a): Fabio Coltro Neto Orientador(a): Carlos Arturo Levi Dancona
Mestrado Profissional em Ciência Aplicada à Qualificação Médica
Apresentação de Qualificação Data: 16/12/2020, 09:30 hrs. Local: integralmente a distancia
Veja mais / Fechar
Banca avaliadora
Titulares
Carlos Arturo Levi Dancona - Presidente
Ricardo Miyaoka- FCM-UNICAMP
Celia Regina Garlipp
Suplentes
Luis Eduardo Murgel de Castro Santos - Faculdade de Ciências Médicas