É da FCM o prêmio de melhor trabalho científico do 2º Congresso Brasileiro de Doenças Inflamatórias Intestinais

Enviado por Camila Delmondes em seg, 08/04/2019 - 13:37

A pesquisa intitulada “Inibição in vitro do estresse do retículo endoplasmático em pacientes com doença de Crohn” recebeu o Prêmio Sender Miszputen de melhor trabalho científico, durante o 2o Congresso Brasileiro de DII (Doenças Inflamatórias Intestinais) do GEDIIB (Grupo de Estudos em Doenças Inflamatórias Intestinais do Brasil), que aconteceu em Campinas, de 29 a 31 de março.

Veja o certificado.

Desenvolvida no Laboratório de Investigação em Doenças Inflamatórias Intestinais (LabDII) da Faculdade de Ciências Médicas (FCM) da Unicamp, no âmbito do Programa de Pós-graduação em Ciências da Cirurgia, a pesquisa foi conduzida pelo doutorando e biomédico Bruno Lima Rodrigues, sob a orientação da médica do Grupo de Coloproctologia do Departamento de Cirurgia da FCM, Raquel Franco Leal.

Além de Bruno e Raquel, a pesquisa teve como coautores, os pesquisadores Lívia Bitencourt Pascoal, Andressa Coope, Maria de Lourdes Setsuko Ayrizono, Michel Gardere Camargo, Cláudio Saddy Rodrigues Coy, Lício Augusto Velloso e João José Fagundes.

GEDIIB
Com o objetivo de proporcionar a troca de experiências, com a discussão, aprendizado e atualização em Doenças Inflamatórias Intestinais, o Congresso Brasileiro do GEDIIB aconteceu em continuidade à edição realizada em 2018, com a expectativa de ser um dos maiores eventos em DII no Brasil e na América do Sul. 

A programação, cujo foco principal foi “Atualização em DII”, esteve dividida nos blocos temáticos: Diagnóstico, Desafios em Terapia Biológica, Manejo da DII,  Temas Gerais e Epidemiologia, Cirurgia, Eccos do ECCO, Situações Especiais e Casos Clínicos.

Multidisciplinar, o evento contou com a participação de enfermeiros, nutricionistas, cirurgiões, endoscopistas, psicólogos, gastroenterologistas e coloproctologistas. Além dos palestrantes nacionais, o evento contou com 10 conferencistas do exterior.

“Não temos dúvidas de que esta troca de experiência nos permitirá alcançar uma melhoria no atendimento aos pacientes com DII em todos os seus aspectos”, disse Rogerio Saad Hossne, presidente do GEDIIB, em mensagem de boas-vindas na página do evento.