Exposição na FCM retrata a efemeridade e beleza das flores

Enviado por Edimilson Montalti em qua, 27/11/2019 - 14:55

Quadros de rosas, hibiscos, lírios, margaridas, jasmins, estrelícias, hortênsias, orquídeas e outras flores embelezam até o dia 19 de dezembro o Espaço das Artes a Faculdade de Ciências Médicas (FCM) da Unicamp. Os trabalhos compõem a exposição Flores em Zoom, de alunos de pintura do ateliê Vivenciando a Arte. A abertura a exposição aconteceu na manhã de terça-feira (26) e reuniu dezenas de artistas – novatos e veteranos. Veja aqui o convite da exposição e a relação de artistas.

Rossane Mancilha foi funcionária por 14 anos da FCM e, hoje, trabalha no Imecc. Como está em fase de pré-aposentadoria, resolveu se dedicar as artes. Começou a pintar em março desse ano e disse que está satisfeita com seu trabalho. “A maior dificuldade foi achar a quantidade ideal de tinta para cada pincelada. As pessoas podem admirar ou criticar, mas aceito os desafios”, disse.

A mais antiga das artistas do ateliê é Marina Vilas Boas, de 89 anos. Por meio da arteterapia, Marina trabalha a parte cognitiva. Ela expôs quatro trabalhos que mostram sua evolução na pintura. Ao assinar um quadro, o artista dá por finalizado seu trabalho. Com as mãos firmes e delicadas, Marina é a primeira a colocar seu nome em cada quadro. “Não dá pra ter medo. Ao terminar um quadro, sempre tem outro pra começar”, revelou.

De acordo com Márcia Antonelli, artista plástica e arteterapeuta do ateliê Vivenciando a Arte, a proposta de trazer os trabalhos para a FCM é começar um ciclo de exposições itinerantes pela Unicamp. A escolha do tema foi para homenagear a natureza. “As flores são mutáveis. Pintá-las significa eternizá-las no momento presente, pois no momento seguinte não as teremos mais”, disse Márcia.

Depois da FCM, a exposição Flores em Zoom seguirá para o Instituto de Química e para a Biblioteca Central da Unicamp. As datas serão divulgadas em breve. “Expor é para o aluno uma realização pessoal. Eles ficam na expectativa que isso aconteça”, revelou Márcia, que foi responsável pelo projeto de pintura Vivenciando a arte para os funcionários da Unicamp, que levava o mesmo nome de seu ateliê.