Live da FCM em parceria com o CNS discutirá hoje, às 16 horas, as redes de cuidado aos trabalhadores da Saúde

Enviado por Camila Delmondes em qua, 24/06/2020 - 10:26

Acontecerá nessa segunda-feira (29), ao vivo, pelo canal da FCM, no Youtube, o evento "Tecendo redes de cuidado ao trabalhadores e trabalhadoras da saúde em tempos de pandemia" organizado pelo Conselho Nacional de Saúde (CNS), com apoio da Faculdade de Ciências Médicas (FCM) da Unicamp por intermédio da Sociedade  Brasileira de Fonoaudiologia (SBFa),  através da Câmara Técnica da Comissão Intersetorial de Recursos Humanos e Relações de Trabalho (CIRHRT)/CNS, representada pela docente do Departamento de Desenvolvimento Humano e Reabilitação da FCM, Helenice Yemi Nakamura.

"Falar sobre redes de cuidado aos trabalhadores da área da saúde em tempos de pandemia é fundamental, uma vez que todos nós estamos trabalhando uma maneira muito atípica", comentou Nakamura sobre a importância do evento online.

Dentre as questões que serão abordadas na live estão a precarização do trabalho, o medo e o estresse contínuo dos trabalhadores sobre a situação atual que exige cuidados redobrados com o outro, consigo próprio e também com a família e a rede de cuidados para os trabalhadores da saúde.

"Essa live vai congregar saberes e oportunidades de vários lugares. Nesse momento, as relações estão tênues e as pessoas estão tensas. Tudo isso impacta de forma muito profunda nos trabalhadores da saúde que precisam de certa tranquilidade para poder seguir com seu trabalho", disse Helenice.

A fonoaudióloga também falou sobre a oportunidade de parceria entre a FCM e o CNS para a realização do evento. "Temos juntas duas instituições públicas importantes. De um lado está a FCM, instituição formadora que congrega cursos de Medicina e Fonoaudiologia. De outro, está o CNS, grande representante do controle social da saúde", comentou.

São convidadas da programação: a enfermeira, conselheira nacional de saúde e presidenta da ABEn, Francisca Valda; a socióloga Lúci Praun, docente da Universidade Federal do Acre; a médica Maria Maeno, da Fundação Jorge Duprat e Figueiredo - Fundacentro; a psicóloga Renata Paparelli, docente da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo; e a assistente social Viviane dos Santos, da Associação Brasileira de Ensino e Pesquisa em Serviço Social.