Nova turma de residentes multiprofissionais e uniprofissionais chega à Unicamp

Enviado por Camila Delmondes em qui, 14/03/2019 - 16:48

A Comissão de Residência Multiprofissional (Coremu) da Unicamp recebeu na tarde da última sexta-feira (8), os novos 38 residentes multiprofissionais e uniprofissionais, selecionados para os programas de residência em Saúde, Saúde Mental, Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacil e Física Médica. A cerimônia de recepção ocorreu no Salão Nobre da Faculdade de Ciências Médicas (FCM) e reuniu representantes da FCM e das faculdades de Enfermagem (FEnf), de Engenharia Elétrica e de Computação (FEEC) e de Odontologia (FOP), do Instituto de Física "Gleb Wataghin" (IFGW) e do Centro de Engenharia Biomédica (CEB).

Em sua fala de abertura, a coordenadora da Comissão de Residência Multiprofissional da FCM, Luciana de Lione Melo, falou os diferentes caminhos e dificuldades que surgem durante o processo de formação. “Embora vocês tenham escolhido uma direção, cada caminho é único e as dificuldades são inerentes a qualquer processo. É preciso ousar e acreditar. Cada um tem o compromisso de ser o profissional que a população merece”. 

“De maneira geral, vocês terão a oportunidade de lidar com problemas reais de grande porte, além de interagir com profissionais, cujo trabalho tem grande relevância dentro da Área de Saúde. Essas são oportunidades únicas, que devem ser levadas em consideração”, destacou o coordenador associado do Centro de Engenharia Biomédica da Unicamp, José Wilson Magalhães Bassani.

Erika Christiane Marocco Duran, diretora associada da Faculdade de Enfermagem da Unicamp, disse que os residentes recém-chegados ao programa são privilegiados em relação ao desenvolvimento e planejamento das atividades. “É importante que vocês valorizem o espaço ofertado, tanto de obtenção de conhecimento, quanto de atendimento da população. Ser residente significa imergir dentro do conhecimento e a vida nesses próximos dois anos será de desenvolvimento desse conhecimento que vocês vieram buscar”.

“Vocês estarão em contato com a parcela da população que mais precisa de atendimento. Vocês terão que trabalhar muito, vai ser pesado, mas, certamente, sairão mais enriquecidos dessa experiência em termos de conhecimento”, disse o diretor associado da Faculdade de Ciências Farmacêuticas, João Ernesto de Carvalho.

“Esse é um programa em que vocês recebem informações extremamente qualificadas, não apenas para a atuação profissional, mas também para o desenvolvimento de uma sensibilidade social, necessária para atuar com a generosidade que o país precisa e que ainda tanto carece de serviços de saúde pública”, disse o diretor da Faculdade de Engenharia Elétrica e de Computação da Unicamp, João Marcos Travassos Romano.

Representando o diretor do Instituto de Física da Unicamp “Gleb Wataghin”, o professor Rickson Coelho Mesquita orientou os novos residentes a aprenderem na diversidade e na adversidade. “Vocês terão a oportunidade de verificar vários casos, muitos desses serão raros. Será pesado, mas ao final desses dois anos vocês verão que valeu à pena. No contexto da residência multiprofissional, aproveitem também a oportunidade de conhecer e conviver com profissionais de outras áreas”.

Convidado da Coremu para falar aos estudantes sobre “A ética em Saúde”, o docente do Departamento de Clínica Médica da FCM, Jamiro da Silva Wanderley, falou sobre a ética estabelecida no cotidiano das relações e que precisa de vigilância constante.

“Boa parte da ética nos trazemos do berço, o restante nós adquirimos com o tempo, com as convivências, as experiências, as derrapadas e as correções de roteiro. Quando falamos de ética, pedindo clareza e para que as pessoas sejam mais corretas, estamos falando, por exemplo, que é muito incorreto assinar a lista para o colega que não está presente, ou comer no ‘bandejão’ utilizando a carteirinha do amigo. Nossas atitudes precisam ser repensadas, desde já”.