Professores da FCM lançam livros sobre Saúde e Loucura e Toxicologia Ambiental e Clínica no dia 10/12

Enviado por Edimilson Montalti em qua, 04/12/2019 - 14:40

No dia 10 de dezembro, às 18h30, no restaurante Lánaléia, em Barão Geraldo, Campinas, SP, acontecem os lançamentos dos livros SaúdeLoucura e Bases de Toxicologia Ambiental e Clínica para atenção à saúde — exposição e intoxicação por agrotóxicos. O primeiro livro é organizado pelo psicólogo Bruno Ferrari Emerich e pela psicanalista Rosana Onocko-Campos. O segundo livro é organizado pelo médico sanitarista Herling Alonzo e pela enfermeira Aline de Oliveira Costa. Todos os autores são ligados ao Departamento de Saúde Coletiva da Faculdade de Ciências Médicas (FCM) da Unicamp. Ambas as publicações são da Editora Hucitec.

SaúdeLoucura

Esse é o 10º volume da série SaúdeLoucura. Bruno e Rosana buscaram resgatar, por meio de relatos clínicos, os avanços concretos das práticas construídas nos serviços comunitários na área da saúde mental. Para isso, convidaram 32 autores brasileiros para compor a edição que é, também, uma homenagem ao psicanalista Antonio Lancetti, personagem emblemático da luta antimanicomial no Brasil. Lancetti foi o organizador do primeiro volume da coleção, lançado em 1989.

O livro está dividido em três seções. A primeira seção aborda experiências que se dão fora das configurações tradicionais, contemplando vida, clínica e cuidado que se produzem em movimento, a partir de múltiplos encontros. A segunda seção tem como eixo transversal as experiências vividas na relação ou cuidados realizados junto à Atenção Básica de Saúde. A terceira seção configura-se a partir das transformações subjetivas dos cuidadores que protagonizam experiências e dos processos de trabalho que contemplam a interface com a clínica, produzindo novos conhecimentos e qualificando o cuidado.

“Trouxemos, nessa edição, relatos vivos de casos e causos que mostram o cotidiano de ações de cuidado e reabilitação na Rede de Atenção Psicossocial Brasileira (Raps). Optamos pelo destaque dos serviços tipo Caps, em suas diferentes modalidades, desde os leitos de Saúde Mental em Hospital Geral até estratégias ligadas à Atenção Básica, sem negar diferentes perspectivas terapêuticas e de clínicas”, explica Bruno Emerich.

Saúde e meio ambiente

Os processos produtivos envolvendo produção e usos intensivos de substâncias químicas representam aspectos fortes e presentes no padrão de desenvolvimento capitalista tardio de países como o Brasil. Nesse contexto, observa-se também o surgimento de um movimento mais efetivo de contraponto a tal situação.

De acordo com médico sanitarista Marcos Oliveira Sabino que escreve o prefácio de Bases de Toxicologia Ambiental e Clínica para atenção à saúde — exposição e intoxicação por agrotóxicos, o livro é fruto da história de vida, pessoal, social e acadêmica de vários professores e pesquisadores, sintetizados na pessoa do professor Herling Alonzo.

“A obra vem trazer e preencher um espaço fundamental no contraponto à cultura da banalização e naturalização do uso intensivo dos venenos com finalidade econômica e de acumulação. A disponibilização desse rico conteúdo ao grande público reforça a luta pela preservação da vida e de nosso planeta”, escreve Sabino, professor de Saúde Coletiva da Faculdade de Medicina da PUC-Campinas.

Serviço:
Lánaléia Restaurante, rua Maria Teresa Dias da Silva, 12, Barão Geraldo