Modificação do cateter duplo J para alívio dos sintomas: estudo prospectivo

Português, Brasil
Urologista do Hospital São Rafael - Salvador/ BA

O cateter duplo jota está associado a uma série de sintomas, tais como aumento da frequência miccional, urgência, disúria, incontinência, hematúria, esvaziamento incompleto da bexiga, desconforto pélvico e dor lombar. Grande parte destes é atribuída a irritação vesical associada à extremidade caudal do cateter.

            Nesse estudo, os autores avaliaram a modificação do cateter no duplo J substituindo a porção vesical do cateter por um fio (polipropileno 5.0 - diâmetro 0,3F) seria capaz de diminuir os sintomas. Foi utilizado cateter de 26 cm e calibre 7 Fr cuja extremidade caudal era cortada mantendo 10 ou 20 cm da porção cranial a ser implantada no rim. No segmento cortado, fio (de 20 e 10 cm, respectivamente) era fixado por um ponto. O conjunto de segmento de cateter mais fio apresentava comprimento total de 30 cm (Imagem 1).

 

Imagem 1: Cateter ureteral modificado com fio de sutura substituindo a porção vesical. A- Desobstruindo um cálculo de ureter proximal. B- Implante devido compressão extrínseca. C- Detalhe do corte biselado do cateter.

 

            Este trabalho contou com 89 pacientes divido em 3 grupos:

grupo 1: n 24 = pacientes com intolerância ao cateter duplo J tradicional sendo submetidos a troca pelo cateter modificado com fio.

grupo 2: n 55 = pacientes submetidos ao implante primário do cateter com fio.

grupo 3: n 10 = pacientes com implante do duplo J tradicional (grupo controle).

            No segmento, foi aplicado questionário sobre sintomas urinários e dor no 15º dia pós implante.

Resultados:

            No grupo 1, a substituição do duplo J pelo cateter modificado com fio apresentou redução significativa dos sintomas urinários e dor.

Não houve diferença dos escores no 15º dia entre osgrupos 1 e 2, mostrando que que a melhora apresentada pelo grupo 1 não foi decorrente de entusiasmo de um novo cateter após intolerância ao anterior com 2 “jotas”.

 

Inesperadamente, foi percebido que o fio de sutura promoveu dilatação da porção distal do ureter (imagem 2A e 2B). Este cateter modificado desempenhou efetiva drenagem renal e visualmente reduziu a inflamação perimeatal (imagem 3A, B e C).

 

Imagem 3: A- Inflamação perimeatal associada a cauda do duplo J. B- Aspecto do meato com saída do fio de sutura através. C- Dilatação do meato após 1 mês da presença do fio.