Fique de Olho!

PROCESSO SELETIVO - 2019 - clique aqui

Prorrogação do processo seletivo 01/11/2019

*alteração de critério de entrada no Doutorado

Para os candidatos ao Doutorado, deverá ser entregue cópia da submissão do artigo na temática da pesquisa do Mestrado.

 

 

Horários das Disciplinas 2º semestre de 2018 - NOVO

Agenda de Defesas e Qualificações 2018

 

Resultado Final - Bolsa 2018

 

Pós-Graduação em Gerontologia

O Programa de Pós-Graduação em Gerontologia da Unicamp foi instalado em 1997, a partir da iniciativa de um grupo de professores de vários departamentos que estudavam velhice e envelhecimento. Como a liderança desse grupo era exercida por docentes da Faculdade de Educação, o Curso foi proposto a partir do Departamento de Psicologia Educacional dessa unidade.  Aprovado pelo Conselho Universitário em dezembro de 1996 e pela Capes no começo de 1997, o primeiro exame de seleção aconteceu em março de 1997.  

A primeira turma, com 14 alunos de Mestrado e seis de Doutorado selecionados dentre 97 candidatos, começou a frequentar o Curso em abril de 1997. Psicólogos, pedagogos, sociólogos, antropólogos, demógrafos, filósofos, médicos e enfermeiros integravam o corpo docente e interagiam com alunos das mais diversas formações. Nessa época havia forte demanda reprimida pela pós-graduação em Gerontologia, o que determinou que na primeira turma houvesse um grupo de profissionais maduros, especialmente em Geriatria e em Gerontologia Social. Essa turma deu e até hoje oferece uma colaboração importante à constituição do Curso.
O Mestrado em Gerontologia continuou seu curso e vem se consolidando até os dias de hoje, basicamente com a mesma estrutura implantada em 1997. Na avaliação das atividades do triênio 2001-2003, obteve o conceito 4 e na do triênio 2004-2006, o conceito 5, o que se repetiu no triênio 2007-2010, lembrando que essa é a nota máxima que a CAPES atribui a um Programa de Mestrado.
Refletindo as tendências de crescimento da população idosa, de aparecimento de novas políticas sociais em seu favor e a implantação de novas práticas no campo da saúde pública, ao longo dos anos aumentou a procura do Curso por alunos com formação nas áreas de Medicina, Fisioterapia, Odontologia, Educação Física, Terapia Ocupacional, Fonoaudiologia, Enfermagem e Psicologia. Da mesma forma, vários médicos e pesquisadores da Faculdade de Ciências Médicas da Unicamp aproximaram-se da área. Simultaneamente, houve diminuição de novos contratos de professores e ocorreram mudanças na sistemática de aposentadoria nas Universidades públicas, o que afetou mais a configuração do corpo docente proveniente das Ciências Sociais e das Ciências Humanas do que o da Medicina. Essas razões determinaram a decisão do Curso de Gerontologia de solicitar transferência da Faculdade de Educação para a Faculdade de Ciências Médicas, o que veio a se efetivar no segundo semestre de 2007, sendo que a instalação do Curso na nova unidade de ensino e pesquisa ocorreu em janeiro de 2008. Manteve-se intacto o caráter interdisciplinar, refletido na estrutura curricular e nas linhas de pesquisa. Hoje, grande parte dos professores do Curso está vinculada à Faculdade de Ciências Médicas, uma docente à Faculdade de Odontologia, uma ao Departamento de Antropologia do IFCH e três à Faculdade de Educação da Unicamp. Três docentes são do curso de graduação em Gerontologia da Escola de Ciências, Artes e Humanidades da USP em Ermelino Matarazzo, São Paulo e uma à Universidade Cidade de São Paulo.