Qualificações e Defesas

Candidato(a): Nara Maria Borges Alves Orientador(a): Iscia Teresinha Lopes Cendes
Mestrado em Fisiopatologia Médica
Apresentação de Qualificação Data: 26/05/2020, 14:00 hrs. Local: Integralmente à distância
Veja mais / Fechar
Banca avaliadora
Titulares
Marcio Luiz Figueredo Balthazar - Presidente
Fernando Cendes
Alberto Rolim Muro Martinez- FCM-UNICAMP
Suplentes
Laura Silveira Moriyama - Faculdade de Ciências Médicas / UNICAMP

Candidato(a): Gabriela Vilas Bôas Gomez Orientador(a): Carmen Silvia Passos Lima
Doutorado em Fisiopatologia Médica
Apresentação de Qualificação Data: 27/05/2020, 09:00 hrs. Local: Integralmente à distância
Veja mais / Fechar
Banca avaliadora
Titulares
Marcondes Cavalcante Franca Junior - Presidente
Renata Ferreira Magalhaes
Carmen Silvia Bertuzzo- FCM-UNICAMP
Suplentes
José Augusto Rinck Júnior - Hospital do Cancer - AC Camargo

Candidato(a): Elisângela Cristina Lopes Dias Orientador(a): Roberto Schreiber
Mestrado em Clínica Médica
Apresentação de Qualificação Data: 27/05/2020, 09:00 hrs. Local: Integralmente à distância
Veja mais / Fechar
Banca avaliadora
Titulares
Gustavo Jacob Lourenço - Presidente
Universidade Estadual de Campinas- Universidade Estadual de Campinas
Magnun Nueldo Nunes Dos Santos
Mauricio Etchebehere
Suplentes
Guilherme de Rossi - Faculdade de Ciências Médicas

Candidato(a): Fábio de Freitas Orientador(a): Mariana Porto Zambon
Mestrado em Saúde da Criança e do Adolescente
Apresentação de Qualificação Data: 28/05/2020, 10:00 hrs. Local: Integralmente à distância
Veja mais / Fechar
Banca avaliadora
Titulares
Mariana Porto Zambon - Presidente
Magnun Nueldo Nunes Dos Santos
Maria Angela Bellomo Brandao
Suplentes
Roberta Vacari De Alcantara

IMPLANTAÇÃO DE PLATAFORMA DIGITAL PARA TERAPIA FONOAUDIOLÓGICA COM CRIANÇAS USUÁRIAS DE IMPLANTE COCLEAR

Candidato(a): Patricia Vilela Delsin Orientador(a): Maria Cecilia Marconi Pinheiro Lima
Mestrado em Saúde, Interdisciplinaridade e Reabilitação Coorientador(a): Ana Carolina Constantini
Apresentação de Defesa Data: 29/05/2020, 08:30 hrs. Local: Anfiteatro do prédio da CPG
Veja mais / Fechar
Banca avaliadora
Titulares
Maria Cecilia Marconi Pinheiro Lima - Presidente
Plinio Almeida Barbosa
Nubia Garcia Vianna
Suplentes
Beatriz Servilha Brocchi - Pontifícia Universidade Católica de Campinas
Ivani Rodrigues Silva

Resumo


Na perspectiva de se trabalhar a aquisição da linguagem oral como uma segunda língua da pessoa surda, sugere-se um melhor aproveitamento do potencial de linguagem expressiva e receptiva, assim como, espera-se proporcionar a esses indivíduos uma possibilidade de melhor inserção na comunidade ouvinte e assegurar, assim, a fala como fruto de estimulação. Pensando nisso, a atuação fonoaudiológica, ao buscar novas ferramentas condizentes com o cenário tecnológico atual, poderá utilizar-se de aplicativos tecnológicos no auxílio de suas intervenções com as crianças implantadas, pois os jogos digitais, além de estimular a percepção visual, irão favorecer momentos interativos como etapas do processo de aprendizagem. Sendo a Fonoaudiologia uma profissão em constante desenvolvimento, o presente estudo se propôs a analisar estratégias terapêuticas mediadas pelo uso de software na reabilitação das habilidades vocais e articulatórias de fala de crianças surdas usuárias de implante coclear. Tratou-se de uma pesquisa do tipo estudo de caso, em que se realizou um estudo de três crianças surdas usuárias de implante coclear por meio do levantamento de prontuário e entrevista com os pais para caracterização do comportamento auditivo e de linguagem; avaliação da voz e da articulação e análise acústica das produções vocais das vogais [a], [i] e [u], dos sons oclusivos [p] e [b], e fricativos [f], [v], [z] e [s]; e aplicação do jogo digital intitulado VoxTraining, para aprimoramento da intensidade vocal, frequência vocal, ataque vocal e Tempo Máximo de Fonação (TMF), em 10 sessões terapêuticas. Observou-se que todas as crianças tiveram diagnóstico de perda auditiva e início de reabilitação tardios, estão em fase de aquisição da Língua Brasileira de Sinais (Libras) como língua materna e apresentam alterações vocais e articulatórias de fala nas suas produções de fala. Os resultados demonstraram que os participantes se interessaram pelo software, e este contribuiu para melhor entendimento sobre o exercício vocal e articulatório a ser realizado devido a contribuição do feedback visual, principalmente nos valores das oclusivas e no TMF das vogais, com exceção da vogal [i]. Em geral, observou-se uma maior dificuldade na produção das fricativas, principalmente em nível de palavra, no qual os resultados pré-teste e pós-teste demonstraram maior oscilação de melhora na produção dos sons. Os achados mostraram que o trabalho bilíngue com surdos utilizando jogos digitais facilitam a terapia e proporcionam melhora na qualidade da voz e na fala.