Epilepsia: Especialista da FCM fala sobre dieta cetogênica e 100ª cirurgia realizada no HC em crianças

Enviado por Edimilson Montalti em seg, 09/03/2020 - 13:11

O Hospital de Clínicas (HC) da Unicamp acaba de realizar a centéssima cirurgia de epilepsia em crianças. De acordo com a neurologista infantil e professora  do Departamento de Neurologia da Faculdade de Ciências Médicas (FCM) da Unicamp, Maria Augusta Montenegro, a cirurgia de epilepsia infantil foi implantada na Unicamp em 1998 pelos neurologistas Fernando Cendes, Marilisa Guerreiro e Carlos Guerreiro.

De acordo com Montenegro, a cirurgia é indicada para pacientes com epilepsia refratária, onde os remédios não são suficientes para controlar as crises, e que apresentam um foco epiléptico bem definido. O objetivo da cirurgia é controlar ou diminuir o número de crises epilépticas, permitindo melhor desenvolvimento e qualidade de vida da criança.

Maria Augusta concedeu entrevista onde fala sobre as crianças que podem ou não fazer esse tipo de procedimento. Ela também falou sobre a dieta cetogênica adotada para o controle das crises epilépticas. Essa dieta é rica em gordura onde a fonte de energia passa a vir da gordura, e não da glicose. Isso muda o metabolismo do corpo que passa a queimar a gordura da dieta e produzir corpos cetônicos, daí o nome da dieta.  "Não se sabe ao certo o mecanismo de ação, mas 30% dos pacientes tem melhora expressiva com a dieta", diz a neurologista da FCM.

FCM - Epilepsia na infância é comum?
Maria Augusta - Sim, e apesar de causar muito medo nos pacientes e familiares, a maioria das crianças tem ótima evolução com controle completo das crises e retirada da medicação após alguns anos de tratamento.

FCM - O que é epilepsia refrataria?
Maria Augusta - É a epilepsia onde as crises epilépticas não são controladas com medicação antiepiléptica.

FCM - Como os pacientes são selecionados para fazer a cirurgia de epilepsia?
Maria Augusta - Vários exames são feitos para definir a localização do foco epileptogênico: eletroencefalograma, vídeo-EEG, ressonância de crânio e avaliação clínica com descrição detalhada do tipo de crise epiléptica.

FCM - Todo paciente com epilepsia pode fazer cirurgia de epilepsia?
Maria Augusta - Não, a cirurgia só está indicada caso os remédios não sejam suficientes para controlar as crises.

FCM - Quais os tipos de cirurgia de epilepsia?
Maria Augusta - Existem vários tipos de cirurgia de epilepsia e o tipo depende do tamanho e localização de cada lesão. Geralmente o objetivo é retirar toda a região responsável por causar a epilepsia.

FCM - Quantas crianças já foram operados na Unicamp?
Maria Augusta - No mês de janeiro completamos a 100ª cirurgia de epilepsia na infância. A grande maioria dos pacientes tem ótima evolução com controle completo das crises ou melhora muito importante.  

FCM - Dieta cetogênica está na moda, qualquer um pode fazer esse tipo de dieta?
Maria Augusta - Não. A dieta cetogênica que está sendo divulgada na mídia é uma dieta para perder peso. Nós estamos falando de uma dieta que é um tratamento médico, rigorosamente controlado por nutricionista e que não pode ser feito sem supervisão médica.

FCM - Qual paciente pode fazer a dieta cetogênica?
Maria Augusta - Pacientes com epilepsia refratária (crises não controladas por medicação antiepiléptica). Principalmente nos casos onde não dá para oferecer o tratamento cirúrgico da epilepsia.

FCM - A dieta cetogênica tem efeitos colaterais?
Maria Augusta - Sim. Como todo tratamento médico há efeitos colaterais, como por exemplo diarreia, náusea, perda ou ganho de peso, constipação intestinal, etc.

FCM - Existe só um tipo de dieta?
Maria Augusta - Não, existem vários tipos de dieta cetogênica: as principais são a dieta cetogênica clássica, dieta de Atkins modificada e dieta com índice glicêmico baixo. Para cada tipo de paciente uma ou outra dieta pode ser indicada.

FCM - Como é a dieta?
Maria Augusta - A dieta é rica em alimentos gordurosos como creme de leite, bacon, maionese, etc. A nutricionista ajuda a família a fazer receitas especificas para que a refeição fique mais saborosa.

FCM - Por quanto tempo a dieta é feita?
Maria Augusta - Após dois meses já podemos ver os primeiros resultados, ou seja, já da para definir se vale a pena continuar com a dieta.  Geralmente, a duração total da dieta é de dois anos.

Leia também:
HC da Unicamp atinge marca de 100 cirurgias no cérebro para tratar epilepsia em crianças pelo SUS