Avaliação da carreira docente é vital para o desenvolvimento das Universidades e da sociedade, apontam especialistas

Enviado por Edimilson Montalti em qua, 15/05/2019 - 15:39

Nos dias 13 e 14 de maio, aconteceu na Faculdade de Ciências Médicas (FCM) da Unicamp, o IV Seminário Internacional sobre Carreira Docente nas Profissões da Saúde. A edição reuniu especialistas brasileiros e norte-americanos  para debater estratégias de sucesso na carreira, avaliação de competências, ensino híbrido e outros temas. Veja aqui a programação completa do evento.

De acordo com a pró-reitora de graduação da Unicamp e coordenadora do seminário, Eliana Martorano Amaral, com a expansão das escolas médicas hoje no Brasil, existe um grande interesse de formação docente e o seminário organizado pela Unicamp é único no Brasil na área da saúde. “A vitalidade de uma instituição depende da discussão da carreira docente no sentido de verificar se o professor está satisfeito e preparado para cumprir bem o seu papel”, comentou Eliana.

O reitor da Unicamp, Marcelo Knobel, disse que a discussão sobre avaliação docente no ensino, na extensão e na assistência – particularmente na área da saúde – são cruciais para o desenvolvimento da Universidade e da sociedade. “A pesquisa é mais fácil de se medir. Precisamos encontrar maneiras de promover os diferentes caminhos do docente nas outras áreas. É uma equação difícil no mundo inteiro”, ponderou Knobel.

Participaram da mesa de abertura do evento a coordenadora geral da Unicamp, Teresa Dib Zambon Atvars; o pró-reitor de Pesquisa da Unicamp, Munir Salomão Skaf; o diretor executivo da Área da Saúde da Unicamp, Manoel Barros Bertolo; o diretor da FCM, Luiz Carlos Zeferino e o diretor associado da FCM, Cláudio Saddy Rodrigues Coy.

“A avaliação do corpo docente deve ter como base critérios objetivos”, afirma especialista da Universidade de Virginia

“É preciso buscar congruência entre as responsabilidades de trabalho e as expectativas de desempenho, lembrando que estas últimas devem abordar os diferentes domínios da atuação acadêmica”, destacou a conselheira sênior para Assuntos Educacionais da Escola de Medicina da Universidade de Virginia, Maryellen Gusic. Leia mais.

 

 

O know-how da Universidade de Massachusetts na avaliação da carreira docente

“Um dos componentes fundamentais para progressão na carreira, em nossa universidade, é a contribuição do professor nas atividades de ensino”, destacou a vice-reitora para Assuntos Institucionais da Universidade de Massachusetts (UMass), Luanne Thorndyke, sobre as políticas de pessoal acadêmico da UMass, descritas em documento online que visa facilitar o entendimento do corpo docente em relação à maneira pela qual os seus membros são avaliados. Leia mais.

 

 

Workshops

No dia 13 de maio, Maryellen e Luanne também ministraram o workshop Applying a scholarly approach to the work you do everyday with learners. Ao mesmo tempo, aconteceram outros dois workshops na FCM: Ensino híbrido, com Mario Luis Ribeiro Cesaretti, da Unifesp e Paulo Marcondes Carvalho Junior, da NRE Educacional, e ambos integrantes da FAIMER Brasil e Avaliação do ensino, com Angélica Maria Bicudo e Dario Cecílio Fernandes, ambos da FCM Unicamp.

Grace Pfaffenbach, da Faculdade de Americana, decidiu se inscrever nos workshops e no seminário para compartilhar aspectos relacionados à docência na enfermagem e em outras profissões da saúde. “Quero ouvir a posição dos especialistas sobre ensino híbrido e à distância”, disse. Maria Nilda Camargo de Barros Barreto, coordenadora do curso de enfermagem da Universidade do Oeste Paulista, de Presidente Prudente, disse que a discussão do ensino virtual na área da saúde também a trouxe para o seminário. “Na minha universidade, temos um núcleo dedicado ao ensino em saúde. Temos muito preocupação em relação ao ensino virtual”, revelou Maria Nilda.

De acordo com Eliana Amaral, o conceito de ensino híbrido – presencial ou à distância – não precisa ser sincrônico. Na FCM, o uso da plataforma moodle para discussão de textos e do personagem Jacinto Bemelhor para comunicação com os estudantes são exemplos disso. “Ensino híbrido é um conceito para se usar da melhor maneira possível as diferentes formas de ensinar. Não existe fórmula mágica para isso”, explicou.

Pesquisas

Cerca de 40 trabalhos de pesquisa relacionados à carreira docente foram apresentados durante o evento. Confira a relação dos quatro trabalhos premiados com menção honrosa.

Núcleo de Inovação e Colaboração para o Ensino (NICE): Relato de experiência da implantação de um programa de formação docente
Autores: Sabrina Toffoli Leite e Edlaine Faria de Moura Villela

Competências desenvolvidas e/ou aprimoradas por pós-graduandos na disciplina de formação docente em saúde
Autores: Maria Aparecida de Oliveira Freitas, Rosana Aparecida Salvador Rossit

Caminhos da gestão participativa do colegiado docente como estratégia de educação permanente
Autores: Grace Pfaffenbach, Aline Bedin Zanatta, Sarah Russo Calil, Tatiana Giovanelli Vedovato, Cristiane Pereira de Castro

Instrumentos para avaliação da autoeficácia do professor que utiliza metodologias ativas em saúde: Um paradigma emergente
Autor: Leonardo Santos de Souza


Texto: Edimilson Montalti e Camila Delmondes