“A avaliação do corpo docente deve ter como base critérios objetivos”, afirma especialista da Universidade de Virginia

Enviado por Camila Delmondes em qui, 16/05/2019 - 10:59

Convidada do IV Seminário Internacional sobre Carreira Docente nas Profissões da Saúde, realizado na Faculdade de Ciências Médicas (FCM) da Unicamp, a conselheira sênior para Assuntos Educacionais da Escola de Medicina da Universidade de Virginia, Maryellen Gusic, reforçou a necessidade das instituições de estabelecer critérios explícitos e objetivos para a avaliação do corpo docente.

Dentre as vantagens da iniciativa, a especialista norte-americana destacou o efeito catalisador desencadeado pelos processos de avaliação. “Os professores passam a ter maior entendimento em relação às próprias expectativas de atuação, os supervisores compreendem melhor como os docentes estão sendo avaliados e há uma melhora em todas as áreas de atuação da instituição a partir do momento em que a excelência é definida”.

De acordo com Gusic, o estabelecimento de critérios objetivos de avaliação de desempenho deve ter em conta a transparência da informação no que se refere ao processo como um todo.  “Ainda falta clareza em relação às regras do jogo”, afirmou a pesquisadora, enfatizando que o primeiro passo nesse sentido está na articulação das atividades desenvolvidas pelos docentes com as diferentes áreas de atuação da instituição.

“É preciso buscar congruência entre as responsabilidades de trabalho e as expectativas de desempenho, lembrando que estas últimas devem abordar os diferentes domínios da atuação acadêmica”, destacou Gusci, citando como exemplos, o ensino, o desenvolvimento de currículos, a orientação e aconselhamento, a avaliação da aprendizagem e as atividades de administração e liderança.