Congresso Brasileiro de Comunicação Alternativa reúne especialistas, pacientes e familiares até sábado

Enviado por Camila Delmondes em qua, 04/12/2019 - 15:15

De quarta-feira (5) até o próximo sábado (7), acontece na Faculdade de Ciências Médicas (FCM) da Unicamp o VIII Congresso Brasileiro de Comunicação Alternativa (CBCA), organizado pela ISAAC-Brasil – capítulo brasileiro da International Society for Argumentative and Alternative Communication (ISAAC). São esperadas aproximadamente para cerca de 400 participantes.

O evento tem como objetivo agregar profissionais, pesquisadores, estudantes, pessoas com necessidades complexas de comunicação e seus familiares, favorecendo melhor qualidade de vida, interação e comunicação dos grupos populacionais por meio da atualização, discussão e troca de saberes, científicos e práticos.

Veja a programação completa.

Anfitriã do evento, a docente do Departamento de Desenvolvimento Humano e Reabilitação (DDHR) da FCM e diretora científica Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia (SBFa), Regina Yu Shon Chun, deu as boas-vindas iniciais aos congressistas, destacando as novidades implementadas na edição 2019 do Congresso.

“Esse é um evento diferenciado porque conta com a participação de usuários de Comunicação Suplementar e Alternativa (CAA/CSA) e seus familiares, e profissionais das diversas áreas de saúde e educação”, disse Regina – destacando a realização, na sexta-feira (6), do Workshop de Liderança, destinado com exclusividade às pessoas com necessidades complexas de comunicação, e do Encontro de Famílias.

Ao falar sobre o tema do VIII CBCA – Parceiro em Diálogos na Diversidade – Regina Yu mencionou a atuação de uma rede composta por profissionais, estudiosos, usuários de CAA/CSA, familiares e instituições parceiras na realização do evento. “Considerando que esse é um evento voltado às pessoas com dificuldades complexas de comunicação, é importante que todos nós estejamos presentes. Ainda mais no atual cenário político em que algumas políticas de inclusão estão sendo perdidas”.

Representando a Fundação Síndrome de Down de Campinas, a pedagoga Samira Germano falou sobre a parceria da entidade na realização do Congresso. “É com muita satisfação e prestígio que acompanhamos essa comunicação que vem se estabelecendo de maneira muito ampla e sensível. Proporcionar mais espaços para que as pessoas possam expressar seus pensamentos – não apenas com o uso da palavra, mas também através de gestos e olhares – sentindo como as relações se estabelecem e como elas nos tornam humanos, é o nosso desejo”.

A presidente da ISAAC-Brasil, a fonoaudióloga Eliana Cristina Moreira falou sobre a meta desta associação de mobilizar esforços para que a comunicação alternativa chegue a todas as pessoas que dela necessitam. “Cada pessoa movida pelo desejo de compartilhar e aprender contribui com o seu conhecimento e experiência nesse instigante trabalho de proporcionar e desenvolver a melhor maneira possível de comunicação às pessoas com dificuldades para se expressar através da fala”, disse.

Luiz Carlos Zeferino, diretor da FCM, falou sobre a importância de sediar um evento de CAA/CSA na universidade e da importância desta na construção de políticas públicas de saúde. “É uma honra poder sediar esse congresso pela terceira vez aqui na FCM. Comparado ao que tínhamos nessa área, há 50 anos, estamos muito melhores. Ainda temos falhas, mas só vamos melhorar na medida em que as identificarmos e propormos projetos que proporcionem o melhor cuidado àqueles que precisam”, disse o diretor.

O papel da universidade na construção de políticas públicas de Saúde foi destacado por Zeferino como fundamental ao avanço das questões que envolvem maior acesso da população às tecnologias oferecidas pela comunicação suplementar e alternativa. “Considerando o Sistema Único de Saúde ao qual à universidade está inserida, e que tem a obrigação formal de atender toda a população, nós da universidade temos que atuar positivamente para que daqui há 50 anos, progressivamente, possamos estar melhor do que estamos hoje. Esse evento faz parte desse processo de olhar para frente e continuar crescendo independente da dificuldade enfrentada”.

Também compuseram a mesa de abertura do evento, o coordenador associado do curso de graduação em Fonoaudiologia da FCM, Thiago Oliveira da Motta Sampaio; a representante do Departamento de Desenvolvimento Humano e Reabilitação da FCM, a docente Lúcia Helena Reily; a coordenadora do Programa de Pós-graduação em Saúde, Interdisciplinaridade e Reabilitação da FCM, Rita de Cássia Ieto Montilha, a coordenadora do Centro de Estudos e Pesquisas em Reabilitação “Prof. Dr. Gabriel O. S. Porto”, Ivani Rodrigues Silva; a representante do Conselho Regional de Fonoaudiologia, Katia Botasso; a membro do corpo diretor da ISAAC Internacional, Nadia Browning; e a presidente da próxima conferência da ISAAC Internacional que acontecerá no México em 2020, Gabriela Berlanga.