FCM é premiada no maior congresso farmacêutico da América Latina

Enviado por Camila Delmondes em seg, 11/11/2019 - 15:21

A pesquisa Micrornas como possíveis biomarcadores de nefrotoxicidade induzidas pela cisplatina em pacientes com câncer de cabeça e pescoço, realizada no âmbito do Programa de Pós-graduação em Farmacologia da Faculdade de Ciências Médicas (FCM) da Unicamp, foi escolhido o Melhor Trabalho Científico da vigésima edição do Congresso Farmacêutico de São Paulo: considerado o maior congresso da área, de toda a América Latina.

Realizado em São Paulo, no Centro de Convenções Frei Caneca, o evento contou com 3,5 mil participantes, mais de 300 palestrantes do Brasil e do exterior, 200 horas de programação em 14 áreas de atuação, 50 empresas patrocinadoras e apoiadoras, e 600 trabalhos científicos inscritos.

Debatedora convidada da mesa redonda “Residência farmacêutica: relatos de especialistas”, a docente do curso de Pós-graduação em Farmacologia da FCM e docente da Faculdade de Ciências Farmacêuticas, Patrícia Moriel, foi a orientadora do estudo realizado por Julia C. F. Quintanilha, Maria A. Cursino, Pedro E.N.S. Vasconcelos, Thiago S. Cobaxo, Nadine G. Torso, Larissa B. Bastos, Jéssica B. Borges, Mario H. Hirata e Carmen S.P. Lima.

“Sabemos que os medicamentos para tratamento do câncer causam muitas eventos adversos nos pacientes, como náusea, vômito, problemas renais, entre outros. Com esse estudo, buscamos encontrar biomarcadores de prevenção desses eventos”, disse Patrícia sobre os objetivos sociais e científicos da pesquisa.

Case de sucesso

Além do melhor trabalho científico do Congresso, a Unicamp também foi premiada na modalidade que reconheceu as experiências profissionais bem-sucedidas no âmbito dos serviços, que tenham impactado na profissão e na saúde da população, de maneira geral.

O trabalho Implementação das atividades clínicas farmacêuticas na enfermaria de oncologia clínica de um hospital universitário terciário, apresentado pelos farmacêuticos do Hospital de Clínicas da Unicamp, Mariane Galvão Roberto Tavares, Cristina Rosa Barbosa e Vinicius Farias Lassali, foi o case premiado.