Mais sanitaristas para o Brasil: Unicamp inicia curso de especialização em Saúde Pública

Enviado por Camila Delmondes em qui, 13/02/2020 - 15:00

“Os sanitaristas têm um papel importante na história da Saúde Pública do país, tendo participado dos eventos que precederam e culminaram no marco histórico de proclamação da Constituição de 1988, com a incorporação de diversas diretrizes de Saúde”, disse o chefe do Departamento de Saúde Coletiva (DSC) da FCM, Edison Bueno, na ocasião da cerimônia de abertura do Curso de Especialização em Saúde Pública da Unicamp (CESP 2020), realizada na manhã dessa quarta-feira (12), na Faculdade de Ciências Médicas (FCM).

Fruto de um convênio firmado entre a Fundação Oswaldo Cruz e o Ministério da Saúde, o curso tem como objetivo principal, expandir a formação de sanitaristas no Brasil em consonância com os princípios e diretrizes do Sistema Único de Saúde (SUS).


Assista, também, a mensagem de boas-vindas da Coordenadora da Secretaria Técnica Executiva da Rede Brasileira de Escolas de Saúde Pública (Redescola), Profa. Rosa Maria Pinheiro Souza.

Em sua fala de boas-vindas aos participantes do CESP 2020, a diretora do Departamento Regional de Saúde (DRS VII – Campinas), Mirella Povinelli, agradeceu a ocasião de realização da especialização, na região. “Agradeço muito a Unicamp e ao Ministério da Saúde pela oportunidade de ofertar esse curso em nossa região. Contamos com excelentes profissionais atuando em 42 municípios, e que sentem mais diretamente o que significa atuar na área de Saúde Pública”, disse.

O diretor da FCM, Luiz Carlos Zeferino, falou sobre a relevante e histórica atuação da faculdade na construção das políticas públicas de Saúde para o Brasil. “A FCM se orgulha da sua rica trajetória de construção de políticas públicas de Saúde para o Brasil, mas ainda temos muitos desafios e muito a contribuir no sentido de propor uma Atenção Básica mais efetiva, e de estabelecer relações nos diferentes níveis hierárquicos do sistema, de maneira ágil e com todo o cuidado necessário”, disse.

Representando o Conselho de Secretários Municipais de Saúde do Estado de São Paulo, na ocasião do evento, o secretário municipal de Jundiaí, Tiago Texera, destacou a importância dos sanitaristas para as gestões municipais, no atual contexto de subfinanciamento do SUS, cenário que o mesmo denominou ‘subfinanciamento do desfinanciamento’.

“Dependemos da força de todos vocês. No município de Jundiaí, temos sanitaristas atuando na gestão, mas nenhum concursado. Vamos enviar um Projeto de Lei para a Câmara Municipal para criar o cargo para que essas pessoas sejam funcionários concursados de carreira”, disse.

Chefe de gabinete da Unicamp e docente do Departamento de Clínica Médica da FCM, José Antonio Rocha Gontijo falou sobre a importância do CESP para a universidade. “É fundamental para a Unicamp poder oferecer esse curso, tendo uma massa crítica com professores competentes que efetivamente contribuem para a sociedade com uma política de saúde vitoriosa que temos no Brasil”, destacou.

Após as boas-vindas das autoridades convidadas, os participantes do curso assistiram à palestra intitulada “Desafios para o sanitarista do Século XXI”, com os professores titulares do DSC da FCM, Nelson Rodrigues dos Santos e Gastão Wagner de Souza Campos.