Pesquisa da FCM recebe prêmio de inovação médica em genética

Enviado por Edimilson Montalti em seg, 11/11/2019 - 13:52

O trabalho CranFlow  - Uma aplicação online para seguimento clínico e subsídios para políticas públicas em anomalias craniofaciais foi o vencedor na categoria Inovação em Genética do Prêmio Abril & Dasa de Inovação Médica 2019. A entrega do prêmio aconteceu na noite de sábado (9), em São Paulo. As autoras do trabalho são Vera Lúcia Gil da Silva Lopes e Isabella Lopes Monlleó, do Departamento de Genética Médica e Medicina Genômica da Faculdade de Ciências Médicas (FCM) da Unicamp e Roberta Mazzariol Volpe Aquino, da Universidade Federal de Alagoas.

"A CranFlow é resultado de anos de pesquisa que delineou uma estratégia de coleta de dados com aplicação direta em pesquisa e na elaboração de políticas públicas de saúde. Este prêmio tem um significado importante, pois mostra à sociedade não só o produto do nosso grupo de pesquisa, mas também a dimensão das necessidades de saúde dos indivíduos com defeitos craniofaciais", diz Vera Gil, emocionada com o prêmio.

No mundo, a cada dois minutos e meio, nasce um bebê com uma fenda de lábio e palato, uma das alterações genéticas mais comuns no conjunto de anomalias craniofaciais. Essa e outras condições genéticas impactam a estrutura óssea de crânio e face e demandam tratamento prolongado e acompanhamento de diferentes profissionais de saúde, entre eles cirurgiões, pediatras, fonoaudiólogos e fisioterapeutas. Por isso, reconhecer a história natural dessas alterações é crucial para seu manejo adequado. Dessa necessidade nasceu o CranFlow, uma aplicação online para coleta e armazenamento de dados sociodemográficos, genéticos e clínicos de pacientes.

“A ferramenta está implantada em nove municípios distribuídos pelas regiões Nordeste, Sudeste e Sul do Brasil. Os dados ali acumulados permitem o acesso a investigações em genética, promovem a troca de conhecimentos entre os profissionais de saúde, facilitam a tomada de decisões médicas e norteiam ações educativas para as famílias envolvidas”, explica Vera, responsável pelo projeto Crânio-Face Brasil.

O software Cranflow poder ser licenciado por intermédio da Agência de Inovação Inova Unicamp. O contato para licenciamento pode ser feito com a equipe de Parcerias da Inova Unicamp por meio do e-mail: parcerias@inova.unicamp.br. Leia mais sobre o Cranflow no site da Inova Unicamp.
 

Inovação em Medicina Diagnóstica

Um outro trabalho de pesquisadores da Unicamp também concorreu ao prêmio na categoria Inovação de Medicina Diagnóstica. O trabalho foi Diagnóstico diferencial e simultâneo de zika, dengue, chikungunya e co-infecções baseado em biomarcadores, de Fábio Neves dos Santos, Aline Maria Araujo Martins, Kelly Grace Magalhães, Aldina Maria Prado Barral, Antonio Ricardo Khouri e Marcos Nogueira Eberlin.

Os pesquisadores usaram a metabolômica por espectrometria de massas de alta resolução para chegar a biomarcadores específicos capazes de diferenciar infecções por dengue, zika e chikungunya. A tecnologia se baseia na análise de moléculas encontradas no sangue dos pacientes, comparadas por meio de inteligência artificial com um banco de dados de amostras infectadas com essas doenças. Num único teste são pesquisadas três enfermidades, de forma mais precisa e a um custo menor. O projeto tem potencial, assim, para nortear políticas públicas de controle de epidemias e direcionar campanhas de imunização.

O Prêmio Abril & Dasa de Inovação Médica é uma iniciativa dos grupos Abril e Dasa, com a curadoria da Revista Saúde, que visa reconhecer projetos e profissionais médicos que fazem a diferença nas áreas científica, clínica e assistencial. Veja aqui a lista dos 15 finalistas que concorrem nas quatro categorias de 2019 do prêmio.

Fonte: Revista Saúde e Prêmio DASA