Tsurus para a Rafa: uma história de amizade e engajamento no bem
Publicado por: Karen Menegheti de Moraes
17 de novembro de 2022

Compartilhar:

No início de novembro, mais de 1.000 origamis deram vida e cor às imediações do Hospital de Clínicas da Unicamp. Eles não surgiram ao acaso. Pousaram na universidade trazendo saúde e prosperidade.

Internada na UTI Pediátrica do Hospital de Clínicas (HC) da Unicamp, com rebaixamento do sistema nervoso central decorrente da luta travada desde muito cedo contra a Síndrome de Kearns-Sayre, a adolescente Rafaela Bonadia Barbarini, de 11 anos, foi a personagem principal de um movimento, no início desse mês, carregado de amizade, gratidão e solidariedade, e que contou com mais de mil origamis do pássaro Tsuru, ornamentando as imediações do hospital. No Japão, presentear pessoas convalescentes com dobraduras desta ave, carrega em seu significado o desejo de saúde, prosperidade e longevidade.

Mãe de Rafaela, a bióloga do Laboratório de Genética Molecular da Faculdade de Ciências Médicas (FCM) da Unicamp, Luciana Cardoso Bonadia, explica que na Síndrome de Kearns-Sayre, as células do corpo não conseguem produzir a energia necessária para as demandas do organismo, comprometendo-o um todo. Dentre as consequências deste comprometimento, sua filha luta, na atualidade, contra a diabetes, a insuficiência adrenal, a intolerância ao exercício e a ataxia, e a perda auditiva e visual parcial.

“Os japoneses acreditam que a cada mil origamis de tsurus dobrados é possível realizar um desejo. Nesse dia de homenagem, a Rafa apresentou breve melhora do seu quadro de saúde. Acredito que ela tenha sentido todo o Amor que vibrava em sua direção”, disse Luciana, emocionada e bastante agradecida.

À esquerda da imagem, a bióloga da FCM, Luciana Cardoso Bonadia, cuja filha Rafaela foi homenageada pelos colegas durante ação realizada na Unicamp. À direita da foto, a amiga Priscila Rosa/Foto: Daniela Rios

A orientadora pedagógica e professora dos estudantes que encabeçaram a operação batizada de “Tsurus para a Rafa”, Victória Góes, contou como a ideia de homenagear a colega surgiu em sala de aula. Ela explicou que na escola em que trabalha, a literatura é essencial na formação dos alunos, sendo parte da rotina escolar o desenvolvimento de projetos literários baseados em algumas obras. No caso dos alunos do 5º ano, o livro utilizado foi “O pássaro na Gaiola”, que a partir de ilustrações do artista espanhol Javier Zabala, apresenta uma das muitas cartas escritas pelo pintor holandês Vincent van Gogh ao seu irmão Théo.

“Este livro proporciona uma reflexão sobre pássaros e a liberdade, muito importante no contexto das atividades dos alunos do nosso último ano, que estão prestes a ser formar e são como passarinhos a deixarem seus ninhos para voos mais altos, encerrando um ciclo. Assim, estudamos muitos pássaros até chegar à espécie Tsuru”, disse Victória, emocionada, sobre o alcance e extensão do seu trabalho.

A coordenadora e diretora da Escola Ativa, onde a operação Tsurus para a Rafa foi idealizada, Cristina Megumi Wada, destacou a importância de exercitar e desenvolver a empatia nos mais jovens, de maneira que eles compreendam como pode ser prazeroso fazer o bem. “Buscamos desenvolver projetos que abordem valores essenciais no desenvolvimento de indivíduos mais responsáveis, comprometidos e engajados. Acreditamos no desenvolvimento de potencialidades enquanto agentes de transformação, valorizando a empatia e a criatividade nos diferentes contextos socioculturais”, comentou.

Amiga de Rafaela desde os seis meses de idade, a estudante Mariana Hoffmann Rosa, falou sobre o sentimento de liderar a iniciativa em conjunto com os colegas de classe Maria Laura Aranha Dutra Rosa, Rebecca Reis Alves, Lívia Linhalis Arantes, Isabella Augusto Gozzi, Rafael Duarte Frias, Bernardo Leal Guimarães e Dara Di Grazia Carvalho Falleiros. “Fiquei muito feliz com essa ação. Além de ser muito divertido dobrar os tsurus com as minhas amigas, eu sabia que era por uma boa causa. A Rafa é uma amiga muito especial para mim”, disse.

Estudantes da Escola Ativa, em Campinas, encabeçam operação "Tsurus para a Rafa", com a produção de 1.000 origamis pela melhora da amiga Rafaela Bonadia Barabarini, internada na UTI Pediátrica do Hospital de Clínicas da Unicamp/Foto: divulgação
Estudantes da Escola Ativa, em Campinas, encabeçam operação "Tsurus para a Rafa", com a produção de 1.000 origamis pela melhora da amiga Rafaela Bonadia Barabarini, internada na UTI Pediátrica do Hospital de Clínicas da Unicamp/Foto: divulgação
Estudantes da Escola Ativa, em Campinas, encabeçam operação "Tsurus para a Rafa", com a produção de 1.000 origamis pela melhora da amiga Rafaela Bonadia Barabarini, internada na UTI Pediátrica do Hospital de Clínicas da Unicamp/Foto: divulgação

Escola Sérgio Porto

Aluna do 5º ano D da Escola Estadual Sérgio Pereira Porto, Rafaela também foi homenageada pelos colegas de turma. A professora Julia Soldani contou como ação foi organizada na escola. "Além de explicar sobre a lenda dos Tsurus, falamos sobre a importância e intenção da iniciativa simbólica, de emanar bons pensamentos para a Rafa. Apesar das dificuldades, os alunos se empenharam em seguir o passo a passo da dobradura. Quanto mais os alunos dobravam, mais queriam dobrar. Acabaram com todos os papeis que eu havia levado para a aula, naquele primeiro dia. Todos os dias da semana eu era procurada pelos alunos pedindo mais papeis. Foi muito genuíno. Os alunos aproveitavam a oportunidade para falar dos próprios sentimentos e todos os dias perguntavam pela amiga. No dia em que eles alcançaram a meta de mil Tsurus, todos comemoraram. Foi bem emocionante. As crianças abraçaram a causa e foram até o fim. Fico muito feliz de ter feito parte dessa iniciativa. Estamos em oração por ela, desde sempre, nos cuidados, nas formas de participação dela na escola. Ela é muito importante para todos nós", disse.


Rafa descansou nessa terça-feira, 22 de novembro. “Lutando como uma guerreira”, disse a mãe Luciana, orgulhosa, enquanto acompanhava a internação da filha, na UTI Pediátrica do HC.



Notícias mais recentes



(Divulgação) HC realiza mutirão de cirurgia de estrabismo

(Divulgação) Infectious Diseases and Public Health Field School Program - Universidad Peruana Cayetano Heredia (inscrição até 24/06)

VIII Encontro da Triagem Neonatal


Dois trabalhos de pesquisadores do Laboratório de Biologia Molecular de Cartilagem da FCM são apresentados em Congresso Mundial de Osteoartrite

(Divulgação) UFBA: Pesquisa sobre Compaixão em Universitárias(os) - até 20/06

Faculdade de Ciências Médicas
Universidade Estadual de Campinas

Correspondência:
Rua Vital Brasil, 80, Cidade Universitária, Campinas-SP, CEP: 13.083-888 – Campinas, SP, Brasil
Acesso:
R. Albert Sabin, s/ nº. Cidade Universitária "Zeferino Vaz" CEP: 13083-894. Campinas, SP, Brasil.
Desenvolvido pela TI / FCM